Fundos de investimento

Otimize seu tempo:
Invista com praticidade

Os fundos são uma modalidade de investimento que reúne recursos financeiros de um conjunto de investidores (cotistas) em uma cesta de ativos, comparando-se a um condomínio. Entre as suas vantagens está a possibilidade de permitir acesso a investimentos com valores menores do que seriam necessários para investir sozinho.

Ideal para quem busca

Tipos de fundos de investimentos

Renda Fixa

Investimento em títulos emitidos por entidades públicas ou privadas, atrelados à variação de taxas ou índices de preços pré ou pós-fixados.

Renda fixa
Referenciado

Seu desempenho está atrelado a um indicador referência ou benchmark. O fundo referenciado mais conhecido é o DI, que tenta seguir a variação do CDI (Certificado de Depósito Interbancário).

Cambial

Tem a obrigação de investir no mínimo 80% dos recursos em dólares, euros ou em ativos que representem a variação dessas moedas, como títulos públicos ou privados. Seu principal fator de risco é a variação da moeda estrangeira ou do cupom cambial.

Ações

Aplicação dos recursos em ações de empresas negociadas na Bolsa de Valores.

Multimercado

Oferece a você a possibilidade de investir em diversos mercados ao mesmo tempo como juros, câmbio e ações.

Taxas

Os fundos de investimento também podem cobrar outras duas taxas.

Taxa de performance:

Remunera o gestor que ultrapassar um indicador benchmark preestabelecido como, por exemplo, o CDI.

Taxa de saída:

Cobrada no momento do resgate total das cotas caso aconteça antes de um prazo preestabelecido.

Tributação

A tributação dos fundos de investimento varia de acordo com o tipo de fundo e o prazo de aplicação dos recursos.

FUNDO DE AÇÕES

PrazoAlíquota IR
Independente do prazo de aplicação15%

FUNDO DE TRIBUTAÇÃO DE LONGO PRAZO*

PrazoAlíquota IR
Até 180 dias22,5%
De 181 a 360 dias20%
De 361 a 720 dias17,5%
Acima de 720 dias15%

FUNDOS DE TRIBUTAÇÃO DE CURTO PRAZO*

PrazoAlíquota IR
Até 180 dias22,5%
Acima de 180 dias20%
  • O Imposto de Renda é cobrado semestralmente sobre o rendimento das cotas. No jargão, é o que o mercado chama de "come cotas".
  • No caso de resgate em prazo inferior a 30 dias da aplicação do recurso, há também a incidência do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).
  • Longo prazo se refere a fundos cuja carteira de títulos tenha prazo médio acima de 365 dias, e curto prazo aos fundos com títulos de prazo médio inferior a 365 dias.