Brasil: Performance dos Mercados e resumo da semana

Brasil

O índice Bovespa apresentou forte desempenho na semana, subindo 5%, marcando a maior alta semanal desde a semana do dia 15 de abril de 2016. O resultado foi impulsionado pela aprovação da reforma trabalhista e pelo aumento do preço das commodities no mercado internacional; o petróleo (WTI) subiu 4,56% e o minério de ferro (62% CFR), 3,29% na semana. Porém, mesmo com o ótimo desempenho, o índice ainda não chegou ao patamar anterior ao início da crise institucional no país, quando marcava 67.540 pontos. Na primeira quinzena, apenas 4 ações tiveram performance abaixo de -1%. Grande parte do índice teve uma boa performance, com destaque positivo para as ações ordinárias da Eletrobras (ELET3), com ganho de 17,19%.

Gráfico | Rentabilidade dos ativos no índice Bovespa no mês de julho

Fonte: ValorPro e BTG Pactual

No mês de julho, até o dia 12, o fluxo financeiro estrangeiro representou 47,41% do volume total da Bovespa, com um volume de compra positivo de R$ 783,11 milhões. Os investidores institucionais e as pessoas físicas corresponderam com 27,54% e 18,23% do volume total, respectivamente.

Tabela | Participação dos investidores no Volume Total do Segmento Bovespa

Fonte: B3 e BTG Pactual

Na janela semanal, as ações que mais sofreram foram as da Eletrobras, principalmente devido às mudanças de direcionamento do governo quanto a distribuição de recursos da privatização das usinas da companhia. A JBS foi o destaque no campo positivo com um aumento de 12,78% no valor das suas ações, o movimento é explicado pela liberação das vendas dos ativos no Mercosul para a Minerva (BEEF3) pela justiça federal e pela autorização, pelo conselho de administração, do acordo para a estabilização e renegociação de dívidas do grupo com os credores.

Gráfico | Performance Semanal dos ativos

Fonte: Bloomberg e BTG Pactual

Para a semana

JBS

A JBS vendeu sua operação de confinamento de Gado no Canadá por cerca de US$ 40 milhões à MCF Holdings. Além disso, o seu conselho de administração autorizou a companhia a celebrar os acordos de renegociação das divididas com os bancos credores.

Cemig

Para impedir o prosseguimento da realização do leilão da Usina de Jaguara, em Minas Gerais, a Cemig recorreu ao STF contra a União. O pedido foi realizado na semana passada através de uma ação cautelar.

Petrobras

A empresa afirmou que ainda não existe uma decisão em relação ao tamanho da oferta da BR Distribuidora. Ainda segundo a empresa, a intenção é manter o controle acionário da empresa e a operação dependerá da condição do mercado.

BR Properties

A empresa adquiriu o condomínio Plaza Centenário, localizado em São Paulo e anteriormente pertencente ao fundo de previdência dos funcionários do Banco do Brasil (PREVI).

Carrefour

Segundo o Valor Econômico, a demanda pelo IPO ainda é tímida. Os pedidos de reserva para as ações colocadas à venda pela companhia estão em 70% e com o preço do papel na faixa mais baixa, que vai de R$ 15 a R$ 19.

Deixe seu comentário 0