Notícias

Boletim Semanal de 05 a 09/06 – Notícias e Performance

Brasil

Em meio à crise política, produção industrial avança

A produção industrial brasileira cresceu 0,6% em abril em comparação com março (com ajuste sazonal), exatamente em linha com nossa previsão e acima das expectativas de mercado (0.1%); os destaques positivos foram o salto de 19,8% do setor farmacêutico e a alta de 3,4% no setor de veículos e peças. No entanto, esta alta não compensou a contração de 1,3% em março versus fevereiro, o e índice permanece sem tendência clara na margem. Pensando num futuro próximo, o atual ciclo de flexibilização monetária e a agenda de reformas do governo certamente são fatores positivos para as perspectivas de atividade econômica; entretanto, as novas turbulências no cenário político do país durante as últimas semanas aumentaram a volatilidade dos preços dos ativos, as incertezas e as taxas de juros de mercado, militando em sentido oposto.

PIB avança 1% no primeiro trimestre

O PIB do Brasil registrou avanço de 1% ao trimestre após recessão de oito trimestres. O resultado veio em linha com o esperado e próximo das nossas expectativas (1,1%), com destaque para o forte desempenho de agricultura/ pecuária (13,4%) e estabilização da indústria (0,9%) e serviços. No lado da demanda, entretanto, observamos o nono declínio consecutivo no consumo privado (-0,1%), com alta em transportes e quedas em comércio e serviços financeiros. O investimento segue com fraco desempenho, chegando a 16,1% do PIB no acumulado de 12 meses, ante 16,4% em 2016. Já a poupança, avançou marginalmente para 14,3% no acumulado de 12 meses, ante 13,8%. Os dados disponíveis reforçam uma performance fraca para o PIB do segundo trimestre de 2017 (2T17). Esperamos avanço de 0,1% ao trimestre, com projeção de 0,5% para o final de 2017. As voltas das turbulências políticas das duas últimas semanas, com incertezas elevadas levaram à alta das taxas de juros de mercado e a volatilidade nos preços dos ativos, com potencial impacto negativo para a atividade econômica. Eventuais revisões nas previsões do PIB dependerão de maior clareza sobre o cenário político.

Mundo

China: Atividade econômica estável em Maio

O Índice dos Gerentes de Compras (PMI) do setor industrial chinês apresentou estabilidade no último mês, assim como o indicador de novas ordens, em 52,3. Enquanto isso, o índice de produção sofreu queda de 53,8 para 53,4, com as ordens de exportação crescendo marginalmente de 50,6 para 50,7. Já os indicadores de preços das empresas não passaram dos 50 pontos.

EUA: Atividade industrial

De acordo com a sondagem industrial realizada pelo ISM (Institute for Supply Management), o movimento de baixa observado nos dois últimos meses foi interrompido ao registrar 54,9 pontos em maio, em linha com o esperado e estável em relação ao observado em abril (54,8 pontos). Dentre os fatores que contribuíram para o resultado, destaque para o avanço na margem de emprego e de novas encomendas, que compensaram a queda na produção e entregas de fornecedores. Com os resultados apresentados, o cenário mostra um momento favorável para o emprego industrial e a produção futura.

EUA: Mercado de trabalho

A criação de empregos ficou um pouco abaixo da esperada em maio e o crescimento do salário foi revisado para baixo. No entanto, a taxa de desemprego recuou para 4,3%, o menor nível desde 2001, o que sugere que não há ociosidade no mercado de trabalho. Embora o crescimento do salário tenha sido lento (2,5% na variação anual), é natural que a aceleração do mercado de trabalho impacte o salário nos próximos meses. O Banco Central dos EUA (Fed) deve, portanto, subir a taxa de juros na reunião que ocorrerá no dia 14 de junho.

Performance dos Mercados

O principal índice da Bovespa buscou certa recuperação após o cenário de incertezas políticas da última quinzena. Fechando aos 62,510.70 pontos na última sexta-feira, destaques para Petrobras, com queda de 5.57% na semana, seguido de Bradesco e Vale, com quedas respectivas de 3.88% e 3.81%. A bolsa passou por mais uma semana de muita cautela, principalmente pela incerteza do futuro cenário político brasileiro.

No mercado de juros, a LTN com vencimento em julho fechou de 10,37% para 10,18% ao ano. Já a curva de juros longa com vencimento em 2020, fechou de 11,31% para 10,38% ao ano.

O Dólar Americano (USD) medido pela PTAX fechou a semana na casa dos 3.2401, apresentando leve queda de 0.94%.

O preço futuro (WTI) do petróleo apresentou desvalorização de 4.33%, fechando a semana em US$ 47,78. Impulsionado pela decisão de Donald Trump de sair do acordo de Paris de 2015 contra a mudança climática, o preço do petróleo caiu quase 2% apenas na sexta-feira. A especulação de maior intensificação da extração de petróleo dos EUA trouxe incertezas e preocupações ao mercado.

JUROSFechamentoSEMANAMÊSANO12M24M
CDI-0.16%0.04%4.89%13.26%29.09%
Poupança--0.05%2.97%7.98%17.02%
IMA-B---0.64%4.61%15.32%31.71%
IRFM---0.26%6.52%17.67%34.63%
BOLSAFechamentoSEMANAMÊSANO12M24M
Ibovespa62,510.70-2.46%-0.32%3.79%27.54%17.88%
S&P 500*2,439.070.96%1.13%8.94%16.18%15.50%
MOEDASFechamentoSEMANAMÊSANO12M24M
Dólar / Real3.2401-0.94%0.29%-1.00%-9.79%2.40%
Euro / Real3.66420.50%1.00%7.06%-9.05%5.72%

Fonte: BR Investing

Deixe seu comentário 0

Posts relacionados

ABRA SUA CONTA E COMECE A INVESTIR!

ABRA SUA CONTA
  • Cadastro 100% Online.
  • Sem custo para abertura, manutenção de conta e envio de TED ou DOC.
  • Tire suas dúvidas por telefone, e-mail ou chat com nossos assessores de investimento.

O Grupo BTG Pactual (“BTG Pactual”) não fornece opiniões jurídicas ou tributárias. Sendo assim, essa apresentação não constitui aconselhamento legal de qualquer natureza. Essa apresentação é um breve resumo de cunho meramente informativo, não configurando análise de valores mobiliários nos termos da Instrução CVM Nº 598, de 03 de maio de 2018, e não tendo como objetivo a consultoria, oferta, solicitação de oferta e/ou recomendação para a compra ou venda de qualquer investimento e/ou produto específico. Embora as informações e opiniões expressas aqui tenham sido obtidas de fontes confiáveis e fidedignas, nenhuma garantia ou responsabilidade, expressa ou implícita é feita a respeito da exatidão, fidelidade e/ou totalidade das informações. Todas as informações, opiniões e valores eventualmente indicados estão sujeitos à alteração sem prévio aviso. Ressaltamos também, que as opiniões expressas neste material refletem a opinião do respectivo profissional convidado e não necessariamente expressam a opinião do BTG Pactual, não devendo ser tratadas como tal. As informações contidas nesta apresentação não podem ser consideradas como única fonte de informações no processo decisório do investidor, que, antes de tomar qualquer decisão, deverá realizar uma avaliação minuciosa do produto e respectivos riscos, face aos seus objetivos pessoais e ao seu perfil de risco ("Suitability"). Para maiores informações, acesse www.btgpactualdigital.com

Os riscos da operação com títulos de renda fixa (CDB, LCI e LCA) estão na capacidade de o emissor honrar a dívida; na impossibilidade de venda do título ou na ausência de investidores interessados em adquiri-lo; e na possibilidade de variação da taxa de juros e dos indexadores. É importante a adequada compreensão da natureza, forma de rentabilidade e riscos dos títulos de renda fixa antes da sua aquisição. CDB, LCI e LCA contam com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que garante a devolução do principal investido acrescido de juros referente a rendimentos, na hipótese da incapacidade de pagamento da instituição financeira, de até R$ 250 mil reais por CPF e por instituição financeira, considerando o limite de garantia de R$ 1 milhão para cada período de quatro anos.

FUNDOS DE INVESTIMENTO NÃO CONTAM COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA. E recomendada a leitura cuidadosa do Formulário de Informações Complementares e Regulamento do Fundo de Investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos.

Ressaltamos que as opiniões e projeções referente COE, aqui apresentadas representam a opinião da área Structured Products do BTG Pactual, mas não necessariamente a opinião institucional do BTG Pactual, podendo o BTG Pactual, suas subsidiárias e/ou seus empregados podem, eventualmente, possuir uma posição comprada ou vendida, atuar em nome próprio e/ou como coordenador ou agente em operações envolvendo ações ou demais investimentos relevantes. COE NÃO CONTA COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA.

Os regulamentos completos dos Planos de Previdência da BTG Pactual Vida e Previdência S/A deverão ser lidos previamente a sua contratação. Os direitos e obrigações das partes estão definidos na Proposta e nos Regulamentos do plano contratado. É recomendada a leitura cuidadosa do regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. O registro do plano na Susep não implica, por parte da autarquia, incentivo ou recomendação de comercialização. O Participante/Segurado poderá consultar a situação cadastral de seu corretor de seguros no site www.susep.gov.br, por meio do número de seu registro na Susep, nome completo, CNPJ ou CPF. BTG Pactual Vida e Previdência S/A - CNPJ: 19.449.767/0001-20. Processos SUSEP PGBL: 15414.901924/2014-44 e VGBL: 15414.901922/2014-55.

Fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do fundo garantidor de créditos FGC. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. É recomendada a leitura cuidadosa do prospecto e regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. Os investidores devem estar preparados para aceitar os riscos inerentes aos diversos mercados em que os fundos atuam e, consequentemente, possíveis variações no patrimônio investido. Os produtos e serviços aqui mencionados podem não estar disponíveis em todas as jurisdições ou para determinadas categorias de investidores. Adicionalmente, a legislação e regulamentação de proteção a investidores de determinadas jurisdições/países, pode não se aplicar a produtos e serviços registrados em outras jurisdições/países, sujeitos à legislação e regulamentação respectivamente aplicáveis, além de previsões contratuais específicas.

Anbima Anbima