Boas notícias no varejo anunciam cenário positivo

Os destaques desta semana ficaram por conta dos indicadores de atividade, mais especificamente as vendas no varejo, o desempenho do setor de serviços (ambos divulgados pelo IBGE) e o IBC-Br, divulgado pelo Banco Central, indicador de atividade agregada divulgado pelo BC.

As vendas no varejo avançaram fortemente em junho. No varejo restrito (que exclui veículos e material de construção) foi registrado avanço de 1,2% m/m (3,0% a/a), enquanto que, no conceito ampliado, o crescimento foi de 2,2% m/m (4,5% a/a). A maior contribuição positiva no varejo restrito veio do setor de vestuário, e o bom desempenho de veículos e material de construção deu impulso adicional às vendas ampliadas. Os números das vendas em junho sugerem que uma recuperação gradual no varejo está ocorrendo, apoiada pela melhora dos indicadores de renda e de crédito e, talvez em alguma medida, pelos saques das contas inativas do FGTS.

Em junho, foi observado também avanço de 1,3% m/m (-3,0% a/a) no setor de serviços. Destacamos que esse foi o terceiro mês consecutivo de avanço no setor de serviços, levando o índice ao seu maior nível desde setembro de 2016. A maior contribuição positiva veio de transportes, enquanto que o pior desempenho foi registrado pelo segmento de telecomunicações, que já acumula queda de 4,4% no ano.

Finalmente, o IBC-Br (indicador mensal do PIB), aumentou 0,50% m/m em junho, impulsionado pela atividade no varejo e serviços, enquanto que a indústria permaneceu estável e o segmento de agricultura registrou queda, de acordo com nossas estimativas.

Deixe seu comentário 0