Renda Fixa

Vale a pena investir na poupança ou no Tesouro Direto?

Débora Duarte e Bernardo Pascowitch, do Yubb

Poupança é o investimento preferido dos brasileiros. E há quem diga que o Tesouro Direto está se tornando a nova poupança. Mas será que vale a pena investir o dinheiro na poupança ou no Tesouro Direto? No post de hoje, o Yubb, seu buscador de investimentos online e gratuito, vai te responder essa pergunta.

Poupança

A poupança é muito conhecida pela maioria da população. Ela pode ser chamada de “caderneta de poupança” ou de “conta poupança”, mas o significado é sempre o mesmo. É um investimento encontrado nos bancos em que é possível aplicar qualquer quantia.

Dentre as vantagens da poupança, estão: a isenção da cobrança de Imposto de Renda (IR) e a liquidez “imediata”. Como ela está diretamente ligada com a sua conta no banco, basta um clique para ter acesso ao dinheiro.

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um programa de investimentos do Tesouro Nacional, ou seja, do governo federal. Ao investir no Tesouro, você está emprestando dinheiro para o governo e, em troca, ele lhe paga os juros (rendimento do investimento).

Para comprar títulos públicos do Tesouro, o investidor precisa ter conta aberta em uma corretora ou banco habilitado e há a possibilidade de fazer investimentos a partir de R$ 30,00. Além da cobrança do IR seguindo a tabela regressiva dos investimentos, também há a cobrança de uma taxa de custódia anual de 0,25% ao ano.

Vale dizer que é possível fazer resgate antecipado de títulos públicos, mas fique atento! Ao fazer o resgate antecipado, você está sujeito às taxas do dia de venda e não do que ficou acordado no início. Resumindo: você pode acabar perdendo dinheiro com a “pegadinha” da liquidez diária (exceto se investir no Tesouro SELIC, o título mais seguro do Tesouro Direto).

Segurança

Na hora de investir, é essencial levar em conta a segurança do seu investimento. Muitos brasileiros deixam o dinheiro na poupança porque é um investimento muito seguro e têm medo de conhecer novas opções.

A poupança é garantida pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC). Isso significa que o seu dinheiro está seguro até R$ 250 mil por grupo financeiro e R$ 1 milhão por CPF. Já os títulos do Tesouro Direto não são garantidos pelo FGC, mas tem a garantia do governo federal. Dessa forma, o Tesouro Direto seria mais seguro do que o FGC.

A maioria dos especialistas afirma que, se o governo não conseguisse pagar o rendimento para os investidores, isso significaria que todas as instituições privadas (bancos, por exemplo) possivelmente já teriam “quebrado”. Ou seja, diferente do que a maioria pensa, os títulos públicos são mais seguros do que a poupança, já que o governo possui a prerrogativa exclusiva de imprimir papel-moeda no país.

Rentabilidade

A rentabilidade da poupança depende da SELIC:

  • Se a SELIC (taxa básica de juros) for menor ou igual a 8,5% ao ano, a poupança rende 70% da SELIC mais a TR (Taxa Referencial, uma taxa bastante baixa);
  • Se a SELIC for superior a 8,5% ao ano, a poupança tem rentabilidade fixa: 0,5% ao mês mais a TR.

Dependendo do momento econômico do país, a rentabilidade da poupança pode ser até menor que a inflação. É por isso que a poupança nem pode ser considerada um investimento – porque o investidor pode acabar perdendo dinheiro se ela render menos que a inflação.

Já a rentabilidade do Tesouro Direto depende do tipo de título:

  • Tesouro Prefixado rende uma taxa definida no momento da aplicação;
  • Tesouro IPCA rende o IPCA (índice oficial da inflação no Brasil) + uma taxa prefixada;
  • Tesouro SELIC rende exatamente a SELIC (taxa básica de juros).

Importante lembrar que existe o “aniversário da poupança”, ou seja, a rentabilidade do “investimento” só é aplicada uma vez ao mês. Por exemplo: se você investir na poupança no dia 12 de um mês e precisar resgatar no dia 11 do mês seguinte, seu dinheiro não terá rendido nada.

E, diferente da poupança, os títulos do Tesouro rendem diariamente.

Se você continua confuso com essas taxas, basta acessar a calculadora de poupança do Yubb e fazer as projeções. Em cinco anos, por exemplo, R$ 1.000,00 na poupança renderiam R$ 235,57, enquanto que, no Tesouro IPCA, renderiam R$ 398,50.

Conclusão

Investir é diferente de poupar. Ao deixar o dinheiro na poupança, você está apenas poupando (economizando). Para investir, é necessário ter atitude e proatividade para sair da zona de conforto e ganhar mais dinheiro.

É por esse motivo que os títulos públicos do Tesouro Direto são melhores para o investidor. Eles rendem mais, são mais seguros e são ótimas opções para dar o primeiro passo e aumentar seu patrimônio.

E você? Gosta mais da poupança ou do Tesouro Direto? Se tiver qualquer dúvida ou comentário, deixe aqui embaixo!

Débora Duarte

Débora é produtora de conteúdo no Yubb e formada em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Bernardo Pascowitch

Bernardo é fundador e CEO do Yubb, buscador de investimentos totalmente gratuito para qualquer pessoa encontrar opções para aplicar melhor seu dinheiro. Bernardo é formado em direito pela Universidade de São Paulo (USP).

Posts relacionados

Deixe seu comentário 0

Você está a um passo para investir com mais segurança e tranquilidade.
Crie sua conta agora


Preencha com seu nome

Preencha com seu e-mail

Preencha com seu telefone

Está com dúvidas? Entre em contato com a gente!

ENTRE EM CONTATO

O Grupo BTG Pactual (“BTG Pactual”) não fornece opiniões jurídicas ou tributárias. Sendo assim, essa apresentação não constitui aconselhamento legal de qualquer natureza. Essa apresentação é um breve resumo de cunho meramente informativo, não configurando análise de valores mobiliários nos termos da Instrução CVM Nº 598, de 03 de maio de 2018, e não tendo como objetivo a consultoria, oferta, solicitação de oferta e/ou recomendação para a compra ou venda de qualquer investimento e/ou produto específico. Embora as informações e opiniões expressas aqui tenham sido obtidas de fontes confiáveis e fidedignas, nenhuma garantia ou responsabilidade, expressa ou implícita é feita a respeito da exatidão, fidelidade e/ou totalidade das informações. Todas as informações, opiniões e valores eventualmente indicados estão sujeitos à alteração sem prévio aviso. Ressaltamos também, que as opiniões expressas neste material refletem a opinião do respectivo profissional convidado e não necessariamente expressam a opinião do BTG Pactual, não devendo ser tratadas como tal. As informações contidas nesta apresentação não podem ser consideradas como única fonte de informações no processo decisório do investidor, que, antes de tomar qualquer decisão, deverá realizar uma avaliação minuciosa do produto e respectivos riscos, face aos seus objetivos pessoais e ao seu perfil de risco ("Suitability"). Para maiores informações, acesse www.btgpactualdigital.com

Os riscos da operação com títulos de renda fixa (CDB, LCI e LCA) estão na capacidade de o emissor honrar a dívida; na impossibilidade de venda do título ou na ausência de investidores interessados em adquiri-lo; e na possibilidade de variação da taxa de juros e dos indexadores. É importante a adequada compreensão da natureza, forma de rentabilidade e riscos dos títulos de renda fixa antes da sua aquisição. CDB, LCI e LCA contam com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que garante a devolução do principal investido acrescido de juros referente a rendimentos, na hipótese da incapacidade de pagamento da instituição financeira, de até R$ 250 mil reais por CPF e por instituição financeira, considerando o limite de garantia de R$ 1 milhão para cada período de quatro anos.

FUNDOS DE INVESTIMENTO NÃO CONTAM COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA. E recomendada a leitura cuidadosa do Formulário de Informações Complementares e Regulamento do Fundo de Investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos.

Ressaltamos que as opiniões e projeções referente COE, aqui apresentadas representam a opinião da área Structured Products do BTG Pactual, mas não necessariamente a opinião institucional do BTG Pactual, podendo o BTG Pactual, suas subsidiárias e/ou seus empregados podem, eventualmente, possuir uma posição comprada ou vendida, atuar em nome próprio e/ou como coordenador ou agente em operações envolvendo ações ou demais investimentos relevantes. COE NÃO CONTA COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA.

Os regulamentos completos dos Planos de Previdência da BTG Pactual Vida e Previdência S/A deverão ser lidos previamente a sua contratação. Os direitos e obrigações das partes estão definidos na Proposta e nos Regulamentos do plano contratado. É recomendada a leitura cuidadosa do regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. O registro do plano na Susep não implica, por parte da autarquia, incentivo ou recomendação de comercialização. O Participante/Segurado poderá consultar a situação cadastral de seu corretor de seguros no site www.susep.gov.br, por meio do número de seu registro na Susep, nome completo, CNPJ ou CPF. BTG Pactual Vida e Previdência S/A - CNPJ: 19.449.767/0001-20. Processos SUSEP PGBL: 15414.901924/2014-44 e VGBL: 15414.901922/2014-55.

Fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do fundo garantidor de créditos FGC. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. É recomendada a leitura cuidadosa do prospecto e regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. Os investidores devem estar preparados para aceitar os riscos inerentes aos diversos mercados em que os fundos atuam e, consequentemente, possíveis variações no patrimônio investido. Os produtos e serviços aqui mencionados podem não estar disponíveis em todas as jurisdições ou para determinadas categorias de investidores. Adicionalmente, a legislação e regulamentação de proteção a investidores de determinadas jurisdições/países, pode não se aplicar a produtos e serviços registrados em outras jurisdições/países, sujeitos à legislação e regulamentação respectivamente aplicáveis, além de previsões contratuais específicas.

Anbima Anbima