Renda Fixa

O que é a Selic e como levar ela em conta na hora de investir?

Olá investidor,

Após ter explicado um pouco mais sobre a inflação, seguindo a sequência de textos em que contamos sobre os conceitos comuns no noticiário econômico, chegou o momento de falarmos sobre a taxa Selic e os impactos que ela traz em sua vida e seus investimentos.

O que é a Taxa Selic?

Em primeiro lugar é importante entender um pouco sobre a dinâmica do mercado financeiro: ele é o lugar onde os poupadores encontram os tomadores. Isso acontece, pois quem tem excesso de recursos pode emprestar a quem precisa dos recursos, para que a economia possa se desenvolver.

Contudo, qual a vantagem em emprestar dinheiro para receber no futuro? Nesse contexto, deve haver uma taxa mínima que referencie as remunerações dos empréstimos feitos pelos poupadores para os tomadores. Logo, o dinheiro emprestado será recebido no futuro remunerado por uma taxa de juros.
A taxa de juros adequada para cada momento é aquela que proporciona a boa circulação do dinheiro na economia. Ou seja, o índice é um facilitador para as trocas de recursos entre pessoas físicas, pessoas jurídicas e instituições financeiras. Essa taxa de juros básica, aqui no Brasil, se chama taxa Selic.

Como a SELIC é definida?

Oito vezes ao ano, o Comitê de Política Monetária do BC (Copom) vota para determinar a taxa que determine o equilíbrio do mercado financeiro brasileiro, essa é a Selic Meta. A taxa Selic adequada para cada momento é aquela que proporciona a boa circulação do dinheiro na economia. Outra importante função da taxa de juros da economia é regular a inflação. Mas como a Selic conversa com a inflação?

O raciocínio resumido é o seguinte: frente à alta inflação, o governo procura medidas para diminuir a demanda por produtos (alta demanda é alta procura, logo os preços sobem – a definição de inflação é a alta generalizada dos preços). Uma forma de estimular as pessoas a pouparem é aumentar a remuneração desses poupadores; aumentando a Selic temos esse resultado.

Como a SELIC deve ser considerada nos meus investimentos?

Vamos a um exemplo. Quando emprestamos dinheiro para o governo, ele devolve o valor aplicado no futuro – fazemos isso através do Tesouro Direto, programa de compra e venda de títulos públicos. Um dos papéis do Tesouro Direto é o Tesouro Selic, que remunera no futuro justamente a taxa Selic do período em que você emprestou dinheiro para o governo.

Diversos produtos de investimento, como os CDBs (Certificados de Depósito Bancário), LCIs (Letras de Crédito Imobiliário) e LCAs (Letras de Crédito do Agronegócio), por exemplo, usam o CDI (Certificado de Depósito Interbancário), indicador que anda muito próximo da taxa Selic, para remunerar o investidor.

Para termos uma dimensão: atualmente, a poupança remunera 70% da taxa Selic, enquanto o Tesouro Selic paga ao investidor 100% da taxa. Mesmo quando se considera a cobrança de imposto de renda sobre o Tesouro, e a taxa de custódia obrigatória da CBLC (Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia) essa ainda tende a ser uma aplicação mais rentável que a poupança em todos os cenários.

Leonardo Covello

Leonardo Covello:

Leonardo Covello é formado em Relações Internacionais pela Universidade de São Paulo (USP), com parte de sua graduação realizada na Universidade St. Gallen, Suíça. Trabalhou no RI do Itaú e na corretora da Goldman Sachs. Hoje é assessor de Investimentos do BTG Pactual digital

Deixe seu comentário 9

  1. Sim!! ..Exato…qualquer outro investimento é mais rentável que a Poupança! Ainda há muitos brasileiros que precisam acordar. …Geralmente são antigos investidores ..do tempo do vovô ou da vovó!
    A geração atual, parece ser um pouco mais atenta!

  2. Obrigado por enviar matérias sobre investimentos!! Ajudar a capacitar seus investidores atrai mais capital!!

  3. Obrigado por essas informações que nos ajuda em nossa busca por melhores rendimentos e segurança em nossas aplicações.
    Então temos : Tesouro Direto 0,85 Selic x Poupança 0,70 Selic. Poderia também nos informar sobre o rendimento líquido de outras aplicações tais como CDB, RDB, e LCI e LCA, e como aplicar nelas caso nos seja conveniente.

    1. Oi, Everaldo, tudo bem? Alguém de nossa equipe entrará em contato para ajudá-lo!

  4. Tenho um valor X na caderneta de poupança,Caixa Econômica Federal. Gostaria de investir no Tesouro do Governo Selíc. Invisto tudo ou não? E por quanto tempo ?

    1. Dirlene, tudo bem? Pediremos para alguém de nossa equipe entrar em contato para ajudá-la, tudo bem? Estamos à disposição!

Posts relacionados

Você está a um passo para investir com mais segurança e tranquilidade.
Crie sua conta agora


Preencha com seu nome

Preencha com seu e-mail

Preencha com seu telefone

Está com dúvidas? Entre em contato com a gente!

ENTRE EM CONTATO

O Grupo BTG Pactual (“BTG Pactual”) não fornece opiniões jurídicas ou tributárias. Sendo assim, essa apresentação não constitui aconselhamento legal de qualquer natureza. Essa apresentação é um breve resumo de cunho meramente informativo, não configurando análise de valores mobiliários nos termos da Instrução CVM Nº 598, de 03 de maio de 2018, e não tendo como objetivo a consultoria, oferta, solicitação de oferta e/ou recomendação para a compra ou venda de qualquer investimento e/ou produto específico. Embora as informações e opiniões expressas aqui tenham sido obtidas de fontes confiáveis e fidedignas, nenhuma garantia ou responsabilidade, expressa ou implícita é feita a respeito da exatidão, fidelidade e/ou totalidade das informações. Todas as informações, opiniões e valores eventualmente indicados estão sujeitos à alteração sem prévio aviso. Ressaltamos também, que as opiniões expressas neste material refletem a opinião do respectivo profissional convidado e não necessariamente expressam a opinião do BTG Pactual, não devendo ser tratadas como tal. As informações contidas nesta apresentação não podem ser consideradas como única fonte de informações no processo decisório do investidor, que, antes de tomar qualquer decisão, deverá realizar uma avaliação minuciosa do produto e respectivos riscos, face aos seus objetivos pessoais e ao seu perfil de risco ("Suitability"). Para maiores informações, acesse www.btgpactualdigital.com

Os riscos da operação com títulos de renda fixa (CDB, LCI e LCA) estão na capacidade de o emissor honrar a dívida; na impossibilidade de venda do título ou na ausência de investidores interessados em adquiri-lo; e na possibilidade de variação da taxa de juros e dos indexadores. É importante a adequada compreensão da natureza, forma de rentabilidade e riscos dos títulos de renda fixa antes da sua aquisição. CDB, LCI e LCA contam com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que garante a devolução do principal investido acrescido de juros referente a rendimentos, na hipótese da incapacidade de pagamento da instituição financeira, de até R$ 250 mil reais por CPF e por instituição financeira, considerando o limite de garantia de R$ 1 milhão para cada período de quatro anos.

FUNDOS DE INVESTIMENTO NÃO CONTAM COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA. E recomendada a leitura cuidadosa do Formulário de Informações Complementares e Regulamento do Fundo de Investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos.

Ressaltamos que as opiniões e projeções referente COE, aqui apresentadas representam a opinião da área Structured Products do BTG Pactual, mas não necessariamente a opinião institucional do BTG Pactual, podendo o BTG Pactual, suas subsidiárias e/ou seus empregados podem, eventualmente, possuir uma posição comprada ou vendida, atuar em nome próprio e/ou como coordenador ou agente em operações envolvendo ações ou demais investimentos relevantes. COE NÃO CONTA COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA.

Os regulamentos completos dos Planos de Previdência da BTG Pactual Vida e Previdência S/A deverão ser lidos previamente a sua contratação. Os direitos e obrigações das partes estão definidos na Proposta e nos Regulamentos do plano contratado. É recomendada a leitura cuidadosa do regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. O registro do plano na Susep não implica, por parte da autarquia, incentivo ou recomendação de comercialização. O Participante/Segurado poderá consultar a situação cadastral de seu corretor de seguros no site www.susep.gov.br, por meio do número de seu registro na Susep, nome completo, CNPJ ou CPF. BTG Pactual Vida e Previdência S/A - CNPJ: 19.449.767/0001-20. Processos SUSEP PGBL: 15414.901924/2014-44 e VGBL: 15414.901922/2014-55.

Fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do fundo garantidor de créditos FGC. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. É recomendada a leitura cuidadosa do prospecto e regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. Os investidores devem estar preparados para aceitar os riscos inerentes aos diversos mercados em que os fundos atuam e, consequentemente, possíveis variações no patrimônio investido. Os produtos e serviços aqui mencionados podem não estar disponíveis em todas as jurisdições ou para determinadas categorias de investidores. Adicionalmente, a legislação e regulamentação de proteção a investidores de determinadas jurisdições/países, pode não se aplicar a produtos e serviços registrados em outras jurisdições/países, sujeitos à legislação e regulamentação respectivamente aplicáveis, além de previsões contratuais específicas.

Anbima Anbima