Patrimônio líquido: o que é, para que serve e como calcular

Você sabia que conhecer mais sobre o patrimônio líquido (PL), pode lhe ajudar em seus investimentos? Esse é um dos conceitos de contabilidade que pode ser muito útil na sua vida de aplicações financeiras.

A análise do PL é um componente importante na análise dos balanços de empresas, mas também pode ser aplicado nas suas finanças pessoais e em aplicações em fundos de investimentos.

Por isso, você vai aprender neste artigo o que é patrimônio líquido, como ele é usado no contexto das empresas, como aplicar esse conceito em avaliações patrimoniais e como transpor essa ferramenta contábil para suas finanças pessoais.

No diagnóstico financeiro de sua família, por exemplo, você sabe qual é o seu patrimônio líquido? Como ele está evoluindo ano a ano? Você está mais perto ou mais longe de atingir aqueles objetivos e metas que você delineia há tempos?

É o que vamos descobrir em breve.

Está indeciso se vale a pena acompanhar informações que parecem tão distantes de sua realidade à primeira vista?

Veja os tópicos úteis sobre os quais trataremos aqui:

  • Como entender o que é patrimônio líquido em uma empresa, em um fundo e em suas finanças pessoais;
  • Como calcular o patrimônio líquido;
  • Exemplo de patrimônio líquido;
  • Qual é o patrimônio líquido do fundo de investimentos;
  • O que são reservas de capital, avaliação patrimonial e reservas de lucros; e
  • Como usar esses conceitos da contabilidade para fazer seu dinheiro render mais.

Vamos lá? Você vai ver que é mais simples do que você imagina. Siga a leitura e conte conosco para tirar todas as suas dúvidas.

O que é patrimônio líquido?

O patrimônio líquido é um dos conceitos mais relevantes do balanço patrimonial de uma empresa. Faz referência às contas que apontam o valor contábil de uma entidade. Para isso, leva em consideração capital social, lucros acumulados, fluxo de caixa, entre outros.

Simplificando um pouco, o patrimônio líquido é o resultado da diferença entre os valores do ativo e do passivo de uma entidade.

Digamos que você tenha um ativo (bens e direitos) de R$ 200.000,00 e um passivo (obrigações) de R$ 100.000,00. Nesse caso, o seu patrimônio líquido é de R$ 100.000,00.

Ainda não ficou claro? Calma. Vamos desatar esses nós compreendendo melhor o grupo de contas que constitui o patrimônio líquido, o valor contábil pertencente aos acionistas ou quotistas.

Acompanhe abaixo:

Capital social

Capital social é o valor da contrapartida do titular, sócios ou acionistas de um empreendimento, para início e manutenção da empresa. Esse valor considera o montante necessário para o período até o negócio apresentar lucros.

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) define assim o capital social:

“Quando um grupo de empreendedores se junta para montar um negócio, serão os recursos próprios iniciais que irão manter a empresa ‘viva’, enquanto sua carteira de clientes não é sólida o suficiente para sustentar a empresa por si só. Assim, essa designação se refere ao investimento inicial levantado pelos proprietários, correspondendo ao patrimônio líquido da empresa. Esse capital é modificado cada vez que um sócio faz um desinvestimento na companhia (redução de capital) ou aumento do capital investido”.

As regras quanto aos valores exigidos de capital social variam conforme a natureza jurídica da empresa.

Quem vai abrir uma Eireli, por exemplo, que é a Empresa Individual de Responsabilidade Limitada, precisa obrigatoriamente integralizar um capital social relativo a 100 vezes o valor do salário mínimo vigente, o que hoje significa R$ 93.700.

Nas modalidades que não exigem a integralização imediata do capital social, ele é considerado subscrito, ou seja, uma promessa feita pelos empresários no momento da abertura.

A integralização é que torna o capital social parte do patrimônio líquido da empresa, seja através de bens móveis e imóveis e recursos financeiros.

Reservas de capital

As reservas de capital, que constituem parte do PL, são concebidas com valores recebidos pela empresa e que não se referem ao resultado, por não estarem atreladas à produção ou entrega de serviços ou bens do negócio.

Ajustes de Avaliação Patrimonial

Ajustes da avaliação patrimonial são resultado da avaliação dos bens de acordo com o cálculo de seu valor justo.

Esse termo, valor justo, é o montante pelo qual um ativo pode ser trocado em negociação entre duas partes independentes entre si. Também serve para ajuste de liquidação de passivo.

Reservas de Lucros

As reservas de lucros devem constar como parte do patrimônio líquido de uma empresa. Elas são contas construídas a partir de lucros da empresa, para atender a diferentes finalidades. São constituídas devido à legislação ou proposta de órgãos da administração do negócio.

Ações em Tesouraria

As ações em tesouraria são aquelas emitidas por uma empresa e depois recompradas pela mesma companhia, no mercado.

Normalmente, a empresa decide readquirir os papéis para obter ações destinadas aos programas de incentivo a funcionários ou para proventos de acionistas.

Lucros ou Prejuízos Acumulados

Os lucros ou prejuízos acumulados são a soma dos resultados positivos/negativos nas Demonstrações de Resultados do Exercícios de uma empresa desde a sua constituição.

Esses resultados ficam à espera de absorção futura. Conforme a Lei 11.638/2007, para as sociedades por ações, o saldo final desta conta não poderá mais ser credor.

Como calcular patrimônio líquido?

O patrimônio líquido é o cálculo dos lançamentos contábeis da operação da empresa. Ele pode mudar a cada aporte de valores no seu negócio, por exemplo, quando existe um acréscimo de capital social. Em caso de apuração de lucros, também, o patrimônio líquido sofre alterações.

Para fazer o cálculo do patrimônio de uma empresa, basta utiliza uma equação que leva em conta o ativo total e o passivo exigível Veja como a forma é simples:

Patrimônio líquido = Ativo – Passivo

Abaixo, vamos entender melhor o que são o ativo e o passivo e ver exemplo do cálculo do patrimônio líquido na prática, para você poder aplicar essa equação na sua empresa ou na avaliação de algum balanço.

Ativo, passivo e patrimônio líquido

Entender o que é ativo e o que constitui o passivo é o primeiro passo para aplicar o conceito do patrimônio líquido na sua empresa ou nas suas finanças pessoais.

Ativo

O ativo é constituído por todos os bens, direitos e valores que uma entidade (empresa, por exemplo) possui ou tem a receber. Uma máquina nova, por exemplo, representa um ativo. Um prédio próprio onde funciona a fábrica também é exemplo de um ativo patrimonial.

Mais exemplos que constituem ativos:

  • Duplicatas (a receber das vendas)
  • Imóveis
  • Veículos
  • Máquinas
  • Patentes de produtos

Passivo

O passivo de uma empresa engloba todas as obrigações financeiras que o negócio tem com terceiros. Todas as dívidas estão aqui. A compra de um caminhão financiado, por exemplo, representa uma obrigação, um passivo exigível (e por outro, a posse é um ativo).

Alguns exemplos que constituem passivos:

  • Salários dos funcionários
  • Impostos
  • Duplicatas a pagar
  • Aluguéis a pagar.

 

Estão mais claros os conceitos de ativos e passivos? Bem, agora vamos a uma demonstração de como eles podem ser usados no cálculo do patrimônio líquido.

Digamos que você invista em um imóvel para uma fábrica. O valor investido na entrada é de R$ 100.000,00 e o financiado, R$ 200.000,00. Nesse caso, você possui um patrimônio de R$ 300.000,00, mas ainda precisa pagar 2/3 desse valor, correto?

Então é preciso aplicar a Equação do Balanço: Patrimônio líquido = Ativo – Passivo.

Assim, o resultado líquido é de R$ 100.000,00.

Exemplo de patrimônio líquido

A seguir, você vai ver um exemplo que deixará o cálculo do patrimônio líquido de uma empresa ainda mais fácil de visualizar. Preparado?

Tomemos uma empresa fictícia chamada de Modelo, que é um comércio varejista de ternos e roupas para homens. Essa é uma sociedade de um casal de empreendedores, Carlos e Fabiana.

Os dois investiram um capital total de R$ 70.000,00. Desse valor, R$ 50.000,00 foram integralizados no imóvel e em peças para a revenda. Já os R$ 20.000,00 restantes ficaram a integralizar.

Com o trabalho inicial, o faturamento atingiu R$ 40.000,00, que representou posteriormente um lucro de R$ 22.000,00.

Vamos ver como anda nosso patrimônio líquido até o momento?

Capital social = R$ 70.000,00

(-) Capital a integralizar = R$ 20.000,00

(+) Lucros acumulados = R$ 22.000,00

Total do patrimônio líquido: R$ 72.000,00.

Depois, quando o casal decidir integralizar o restante do capital social, teremos o seguinte patrimônio líquido:

Capital social = R$ 70.000,00

(+) Lucros acumulados = R$ 22.000,00

Total do patrimônio líquido: R$ 92.000,00.

É claro que este exemplo é bem mais simples do que analisar detidamente todos os elementos de um balanço da Petrobras.

Mas entender conceitos como o patrimônio líquido pode ser um primeiro passo para sua educação contábil, que vai contar pontos valiosos na sua jornada de investidor.

Como é o calculado o patrimônio líquido de um fundo de investimento

Fundos de investimento são condomínios que promovem a aplicação coletiva dos recursos de seus participantes.

Assim, o patrimônio líquido é a soma de todos os recursos aplicados no por seus vários investidores, descontando todas as obrigações, que incluem as relativas à sua administração (como a taxa de administração).

Na prática, a soma dos valores aplicados no fundo constituem o seu patrimônio. O dinheiro aplicado é convertido em cotas, que são frações desse valor total. Assim, cada investidor recebe um número de cotas de acordo com o aporte de recursos.

Digamos que você invista R$ 60.000,00 em cotas de um fundo de investimentos. Naquela data, o fundo tem patrimônio líquido de R$ 800 milhões e 5 milhões de cotas.

Esses dados permitem algumas conclusões. O valor da cota se dá pela divisão do patrimônio pelo número de cotas: 800.000.000 / 5.000.000 = R$ 160.

Nesse caso, você vai receber 375 cotas do fundo do exemplo. O resultado vem da seguinte equação: número de cotas = valor aplicado / valor da cota.

Simples, não? Viu como o patrimônio líquido tem inúmeras aplicações para sua vida como investidor? A seguir, vamos entender como colocar em prática os conceitos aprendidos neste artigo.

Patrimônio líquido pessoal

Entender o que é o patrimônio líquido pode ser muito útil para sua vida como investidor, como um primeiro passo nesse universo da contabilidade. Mas também pode ser bastante importante em sua organização financeira pessoal, ou seja, nas contas da família.

Já vimos que a equação do patrimônio líquido é muito simples:

Patrimônio líquido = Ativos – Passivos.

Então, como usá-la para analisar o seu balanço financeiro e ajustar as contas para investir mais e melhor?

O patrimônio líquido permite averiguar a evolução financeira de uma pessoa e de sua família. Mas para fazer isso da forma correta, é necessário dedicar algum tempinho à tarefa.

Com esse exercício, você vai poder determinar qual é o seu verdadeiro nível de riqueza e o quão distante se encontra de atingir seus objetivos e suas metas financeiras.

Por exemplo, se você tem um objetivo concreto de possuir um certo patrimônio, você não pode olhar apenas para o saldo de sua conta bancária. Se você quer ser milionário e tem exatamente R$ 1.000.000,00 no banco, talvez você ainda não tenha chegado lá de verdade.

O que vai determinar o quanto você realmente tem é esse cálculo do patrimônio líquido, que leva em conta todos os seus passivos.

Por exemplo, você pode ter esse valor na conta enquanto paga o financiamento de R$ 300.000,00 de uma casa e de R$ 80.000,00 de um carro. Nesse caso, o sonho do milhão está a caminho, mas ainda não se concretizou.

Por isso, vamos dar aqui um exemplo prático considerando as contas de uma família.

Ativos da família

  • Casa (avaliação do mercado): R$ 500.000,00
  • Automóvel 1 (avaliação de mercado): R$ 40.000,00
  • Automóvel 2 (avaliação de mercado): R$ 80.000,00
  • Saldo em CDB: R$ 100.000,00
  • Saldo em poupança: R$ 20.000,00
  • Saldo em conta corrente: R$ 10.000,00.

Total de ativos: R$ 750.000,00.

Passivos da família

  • Saldo devedor do financiamento da casa: R$ 50.000,00
  • Saldo devedor do financiamento do automóvel 2: R$ 30.000,00
  • Saldo devedor dos cartões de crédito: R$ 10.000,00.

Total de passivos: R$ 90.000,00.

Pronto, agora vamos à equação do balanço:

Patrimônio líquido = Ativos – Passivos.

Patrimônio líquido = 750.000 – 90.000 = 660.000

Viu, esta é a situação atual de sua riqueza: R$ 660.000,00. Você pode utilizar esse dado para comparar a evolução de seu patrimônio anualmente e atualizar essas informações periodicamente, para ter uma boa noção de como estão as suas finanças.

Essa análise também vai servir para você enxergar a situação das finanças por essa lupa de ativos e passivos. No exemplo acima, será que não faria sentido usar o dinheiro da poupança e parte do CDB para quitar os financiamentos da casa e do automóvel?

Tudo depende dos juros. Se os investimentos pagam mais juros do que são consumidos nos financiamentos, tudo bem: pode manter a situação como está.

Mas se os financiamentos estão trazendo mais perdas do que as aplicações estão resultando em ganhos, vale a pena entrar em contato com as instituições financeiras para determinar qual seria o valor total para quitar as dívidas e, assim, promover um fluxo mais positivo nas contas.

Patrimônio líquido no Imposto de Renda

É possível usar o programa da Receita Federal para ajudar a organizar seu patrimônio líquido pessoal, sabia? Essa é uma dica do CEO da Sevilha Contabilidade, Vicente Sevilha Junior, em entrevista ao G1.

“O programa da Receita possui um quadro denominado Bens e Direitos, onde devem ser relacionados, com detalhes, todos os bens móveis, imóveis, direitos e obrigações que, no Brasil e no exterior, constituíam o patrimônio da pessoa física no ano calendário”, explica o especialista em Imposto de Renda.

Essa estratégia pode ser útil para ajudar a organizar todos os números que envolvem as suas finanças pessoais. Só não confunda a sua análise de patrimônio líquido com a sua declaração de Imposto de Renda.

A valorização de imóveis e automóveis, por exemplo, não deve ser corrigida na declaração. Já no seu balanço próprio, é importante levar em conta qual é o preço de mercado desses bens.

Conclusão

Você aprendeu como usar o conceito do patrimônio líquido para determinar a verdadeira situação de uma empresa, de um fundo de investimentos e de suas finanças pessoais. Agora você terá condições de utilizar essa ferramenta contábil para tomar melhores decisões financeiras e de investimentos.

Como se trata de um conteúdo extenso e nem sempre tão facilmente digerido, vamos rever os principais elementos deste guia? É bom para guardar bem os principais tópicos:

  • Patrimônio líquido = Ativos – Passivos;
  • Fórmula do patrimônio líquido também é chamada de equação do balanço;
  • Capital social é o valor inicial para início e manutenção das atividades da empresa antes de o negócio gerar lucro;
  • O ativo são todos os bens, direitos e valores que uma entidade tem a receber;
  • O passivo são todas as obrigações financeiras de uma empresa;
  • Análise da evolução do patrimônio líquido ajuda a acompanhar evolução das finanças de uma empresa ou de uma família;
  • Diagnóstico financeiro dos ativos e passivos de uma família auxilia a tomar melhores decisões sobre investimentos; e
  • É preciso pesar os juros nas contas de ativos e passivos para determinar os melhores rumos para suas finanças.

Bom, agora que você já está mais habituado a alguns termos de contabilidade e viu como ela pode ser útil na sua jornada de investimentos, que tal dar mais passos em direção a sua educação financeira e econômica?

Vamos deixar como sugestão a leitura de alguns posts do nosso blog, que vão ajudar você a tomar decisões cada vez melhores, que farão seu dinheiro crescer de forma sustentável e com pouco risco.

Que tal começar com um guia básico sobre a Taxa Selic? Depois, quem sabe, passe os olhos e veja se este post sobre a bolsa de valores lhe interessa.

Temos ainda um guia sobre renda fixa que pode ser uma porta de entrada bem importante para quem quer obter retornos muito superiores à caderneta de poupança.

Ficou interessado? Então siga nosso blog e fique ligado em todas as novidades.

 

Deixe seu comentário 0