O que é Instituição Financeira e quais o Banco Central supervisiona?

Você sabe o que é instituição financeira?

Esse conceito é bastante importante para quem está dando seus primeiros passos no universo dos investimentos.

Acessar esse mundo de aplicações está ao alcance de um número cada vez maior de pessoas.

Consequentemente, diversas instituições tentam chamar a atenção dos clientes para os benefícios de acessar alternativas com melhor rentabilidade, assim como também ter acesso a novos financiamentos e recursos.

Essa intermediação entre o cliente e o mercado se dá por uma instituição financeira.

Para o consumidor comum, normalmente instituição financeira é sinônimo de um banco comercial, aquele no qual normalmente se mantém a conta corrente.

O que poucos sabem é que o banco comercial é apenas um dos tipos de instituição financeira que existe no mercado.

Bancos de Investimento, financeiras, corretoras de valores, distribuidoras de valores mobiliários, bancos múltiplos e a Caixa Econômica Federal também são consideradas instituições financeiras que, apesar de muitos pensarem ter a mesma função, contam com objetivos e funções diferenciadas.

Aqui você irá conhecer as características principais de cada uma delas e como se diferenciam para o interessado em investir.

Tópicos que serão abordados ao longo deste artigo:

  • Definição de instituição financeira
  • O que é um banco de investimentos
  • O que é um banco de desenvolvimento
  • O que é um banco múltiplo
  • Como funciona a Comissão de Valores Mobiliários.

Ficou interessado? Então, siga a leitura.

O que é instituição financeira?

De forma geral, uma instituição financeira é aquela que faz o papel de intermediário entre o cliente e algum tipo de serviço do mercado financeiro, como a realização de algum investimento, empréstimos, financiamento, entre outros serviços.

Uma corretora de valores, um banco de investimentos e um banco múltiplo são exemplos de instituições financeiras.

Nas próximas linhas, vamos entender melhor as diferenças de cada um deles.

Instituições supervisionadas pelo Banco Central

Entre as instituições supervisionadas pelo Banco Central do Brasil, encontram-se:

Bancos de Investimentos

Diferentemente dos bancos comerciais, os bancos de investimentos captam recursos por meio de depósitos a prazo, como os CDBs e as LCIs.

Para chamar a atenção do consumidor, uma vez que estas alternativas também são oferecidas por bancos comerciais que contam com maior divulgação e capilaridade, é provável que os bancos de investimentos ofereçam taxas de remuneração mais atrativas ao cliente.

Além disso, os bancos de investimentos são ainda instituições especializadas em operações de participação societária temporária, financiamentos da produção e que administram recursos de terceiros.

Um exemplo desse tipo de instituição no Brasil é o BTG Pactual, o maior banco de investimentos da América Latina. Ao levantar recursos por meio dos depósitos a prazo, estas instituições direcionam os valores para empréstimos e financiamentos de empresas ou ainda a subscrição de ações e debêntures.

Bancos Comerciais

É provavelmente o tipo mais conhecido de instituição financeira.

Os bancos comerciais podem ser públicos, ou seja, que tenha o Estado como sócio majoritário, ou privados.

É por meio do banco comercial que grande parte da população brasileira tem acesso aos serviços bancários e realiza as suas movimentações financeiras no dia a dia.

Entre as principais atividades de um banco comercial está a captação de recursos por meio de depósitos à vista (as contas correntes) é também por meio de depósitos a prazo.

Para este último, eles estão autorizados a emitir títulos como os Certificados de Depósito Bancário (CDBs) é as Letras de Crédito Imobiliário (LCIs).

O CDB é uma aplicação de renda fixa bastante conhecida do investidor, onde o cliente faz uma espécie de empréstimo ao banco, onde este determina o valor e fixa períodos em que o interessado não pode movimentar o dinheiro.

Já a LCI tem por característica ser emitida por bancos para captar recursos e destinar a empréstimos no setor imobiliário, enquanto a LCA irá destinar os empréstimos ao setor de agronegócio.

Bancos de Desenvolvimento

De acordo com o Banco Central do Brasil, os bancos de desenvolvimento são instituições financeiras controladas pelos governos e têm por objetivo principal apoiar com recursos para o financiamento de programas e projetos que promovam o desenvolvimento social e econômico da população.

Em outras palavras, são bancos que apoiam projetos que promovam a geração de empregos é a redução da desigualdade.

No Brasil, os bancos de desenvolvimento estão nos estados e também sob o controle do Governo Federal, no caso, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, o BNDES.

O apoio destas instituições pode ser conferido por meio de capital intelectual, humano, social e financeiro.

Quando a temática é a financeira, o apoio se dá por meio de operações passivas e ativas.

As passivas são os depósitos a prazo, empréstimos externos, emissão ou endosso de cédulas hipotecárias, emissão de debêntures e de Títulos de Desenvolvimento Econômico.

As operações ativas são empréstimos e financiamentos, especialmente para o setor privado.

Bancos Múltiplos

Os bancos múltiplos são instituições financeiras do setor privado ou público e têm atuação em diversos segmentos do mercado.

Um banco múltiplo pode atuar como banco comercial, banco de investimento, no arrendamento mercantil e crédito, além de financiamentos e investimentos.

Essas são as características de grande parte dos bancos brasileiros, ao menos daqueles mais conhecidos da população.

Para ser chamado de banco múltiplo, a instituição deve ter atuação em pelo menos dois segmentos.

Os bancos múltiplos que atuam como bancos comerciais podem fazer a captação de recursos da mesma forma que estes, por depósitos à vista é a prazo.

Para o cliente, a atuação em mais de um setor torna tudo uma facilidade, já que é possível realizar diversas ações na mesma instituição.

Financeiras

As financeiras tornaram-se muito populares no Brasil nos últimos anos.

Elas são instituições do setor privado que oferecem recursos para financiar a aquisição de bens e serviços, além de recursos para empresas.

A captação de recursos pelas financeiras é feita por da oferta a pessoas físicas e investidores das Letras de Câmbio e dos Recibos de Depósito Bancários, os RDBs.

Estas duas alternativas, assim como outras alternativas tradicionais de renda fixa, contam com a garantia do Fundo Garantidor de Crédito, que assegura ao cliente o ressarcimento dos valores investidos em caso de falência da instituição em até R$ 250 mil.

Essa garantia do FGC foi limitada recentemente para R$ 1 milhão por CPF em um período de 4 anos.

Corretora de Valores

A corretora de valores também está se tornando mais conhecida do público investidor, e pode atender tanto aquele cliente com perfil mais conservador quanto o cliente mais afeito a tomar risco para obter maior lucratividade nos investimentos.

As corretoras de valores permitem à pessoa física a compra e venda de títulos do Tesouro Direto, uma dos investimentos mais seguros do mercado, ou ainda a compra e venda de ações na Bolsa de Valores.

Mas estas são apenas algumas das funções que esta instituição financeira pode cumprir.

Administrar carteiras de investimentos, além de fundos de investimento e realizar operações no mercado de câmbio também estão entre as possíveis funções das corretoras.

A operação no mercado financeiro é por vezes complexa, especialmente para o investidor iniciante. Intermediar esta ação é uma das características principais das corretoras.

Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários (DTVMs)

As Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários são as responsáveis por distribuir alternativas financeiras para possíveis investidores.

Para seus clientes, que também podem ser pessoas físicas, as DTVMs podem adquirir cotas de fundos de investimento, títulos de renda fixa, ações, entre outras possibilidades.

Até o início de 2009 as DTVMs não podiam operar em Bolsas de Valores, deixando o espaço restrito para atuação das corretoras. A partir de março daquele ano, no entanto, elas passaram a ter autorização para operar na mesma faixa.

Além disso, de acordo com o Banco Central, as DTVMs também podem:

  • Intermediar a oferta pública e a distribuição de títulos e valores mobiliários no mercado
  • Administrar e custodiar as carteiras de títulos e valores mobiliários
  • Instituir, organizar e administrar fundos e clubes de investimento
  • Operar no mercado aberto
  • Intermediar operações de câmbio.

Caixa Econômica Federal

A Caixa Econômica Federal é uma instituição financeira presente na memória de todo brasileiro.

Com características similares aos bancos comerciais, como a captação de recursos por depósito à vista e a prazo, a Caixa Econômica Federal se diferencia das demais pelo foco na concessão de empréstimos e financiamentos voltados para o bem estar social da população brasileira.

Vinculada ao Governo Federal, a instituição se destaca pela liberação de recursos nas áreas habitacional, educação, assistência social, esporte, entre outras.

Além disso, também é a responsável pelo recolhimento e aplicação dos recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, o FGTS.

Entre as autorizações dadas à Caixa Econômica Federal estão a oferta de crédito ao consumidor, linhas de financiamento de bens de consumo, penhor, e ainda tem o monopólio das operações da Loteria Federal.

Cooperativas de Crédito

Associações autônomas constituídas por pessoas, com o objetivo de prestar serviços de natureza bancária aos seus cooperados.

Para obter os serviços de uma cooperativa, é necessário tornar-se cooperado.

De acordo com a definição do próprio Banco Central, todos associados têm poder de voto e o cooperativismo não visa lucros, os direitos e deveres de todos são iguais e a adesão é livre e voluntária.

Ainda, por meio da cooperativa de crédito, o cidadão tem a oportunidade de obter atendimento personalizado para suas necessidades. Caso a cooperativa gere um resultado positivo, ele será repartido entre os cooperados em proporção com as operações que cada associado realiza com a cooperativa, de forma que os ganhos voltam para a comunidade dos cooperados.

Instituições de Microcrédito

Podem ser constituídas como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) ou como Sociedade de Crédito ao Microempreendedor (SCM).

As instituições de microcrédito atendem aos pequenos negócios que se caracterizam em sua maioria como informais, através de financiamentos para investimentos ou capital de giro.

Companhias Hipotecárias

As companhias hipotecárias são constituídas sob a forma de sociedade anônima.

Elas têm como objetivo, entre outros, a concessão de financiamentos destinados à produção, reforma, ou comercialização de imóveis aos quais não se aplicam as normas do Sistema Financeiro de Habitação.

Elas dependem da autorização do Banco Central para funcionar. Entre os objetivos, estão o financiamento imobiliário, administração de crédito hipotecário.

Gestoras de recursos (asset managers)

Gestoras de recursos, ou asset managers, são consideradas instituições financeiras, podendo oferecer investimentos também para pessoas físicas.

A diferença é que estas são supervisionadas pela Comissão de Valores Mobiliários, a CVM, é não pelo Banco Central do Brasil.

As gestoras de recursos podem, além de constituir, gerir fundos de investimentos e distribuir suas cotas a investidores, diretamente ou por intermédio de outras instituições financeiras.

Verifique se a instituição é cadastrada na CVM

No momento de investir, é muito comum confiar no banco que já administra a conta corrente. Mas para realizar aplicações financeiras não precisamos ficar reféns dos grandes bancos.

Como dissemos anteriormente, muitas vezes as instituições de porte médio, na tentativa de chamar a atenção dos possíveis interessados, oferecem taxas de rentabilidade mais atrativas.

Como para adquirir qualquer desses produtos é preciso abrir uma conta na instituição, uma dica antes de tomar a decisão é consultar o Cadastro Geral de Regulados da CVM.

No cadastro, é possível saber se a instituição está habilitada para oferecer o serviço que está sendo vendido.

Invista com o BTG Pactual digital

 

Se você está dando seus primeiros passos nesse universo de investimentos, o BTG Pactual digital é o seu destino.

Esse banco de investimentos oferece não apenas excelentes aplicações, mas também uma assistência de profissionais especializados.

Veja como criar sua conta:

1. Faça o cadastro no site

Acesse o site do BTG Pactual digital, preencha alguns dados e envie comprovante de residência, foto do RG e uma selfie. Depois, basta aguardar a confirmação por e-mail.

2. Descubra seu perfil de investidor

Agora você pode desvendar qual é o seu perfil de investidor. Assim você vai ter um panorama de qual tipo de investimento se encaixa em seus objetivos e, também, em sua tolerância ao risco.

3. Transfira o dinheiro

Transfira o dinheiro de sua conta bancária para sua conta do BTG Pactual digital.

4. Consulte um dos assessores do time

Você pode tirar suas dúvidas e conversar com o time de assessores do BTG Pactual digital para descobrir as melhores opções para o seu perfil ou sua ambição.

5. Acompanhe seus investimentos

Monitore diariamente suas posições no site e no aplicativo de smartphone do BTG Pactual digital.

6. Tenha acesso a relatórios

Tenha acesso periodicamente um relatório personalizado com todos os detalhes da rentabilidade de suas aplicações.

Conclusão

Agora que você sabe o que é instituição financeira e entender como o Banco Central supervisiona sua atividade, vale a pena seguir nessa busca por conhecimento e desbravar mais do mundo de investimentos.

Esse universo é repleto de termos técnicos e estrangeirismos, o que pode afugentar o novato que ainda não está familiarizado com os conceitos.

Mas o primeiro passo você deu: em vez de ficar refém da poupança e das opções pouco rentáveis oferecidas por aquele banco onde mantém conta desde criancinha, você está buscando informações de qualidade sobre instituições financeiras e alternativas para investir de verdade o seu dinheiro.

Nessa hora, é importante contar com uma instituição financeira sólida e segura, como é o caso do BTG Pactual digital.

Essa instituição distribui fundos de investimento com ótimo desempenho em todo o mercado financeiro do Brasil e opções de renda fixa e variável para todos os perfis de investidor.

Se você busca dar o passo definitivo nessa jornada, crie sua conta para ter a assistência de um time de profissionais especializados que vai orientá-lo em todas as suas decisões de aplicações.

Tirou as suas dúvidas sobre as instituições financeiras? Comente.

 

Deixe seu comentário 2

  1. Prezados(as),

    Vocês podem por gentileza informar quais as fontes consultadas para elaborar esse artigo? Eu não estou seguro em afirmar que uma Gestora é uma instituição financeira.

    Desde já muito obrigado!

    1. Olá, Leandro!

      Nós somos a própria fonte para diversos artigos, temos diversos analistas qualificados, além de parcerias com as maiores gestoras do mercado onde consultamos as informações que precisamos.

      Muito obrigado!