Os minicontratos são operações que estão se tornando cada vez mais presentes na rotina de investidores.

Com estes contratos, é possível investir em índices e moedas importantes para o mercado financeiro, como o dólar norte-americano. Assim, você pode diversificar o seu portfólio.

Antes de investir em minicontratos, você precisa conhecer sobre eles, as suas características e quais as vantagens oferecidas.

Quer saber mais? Então continue lendo este artigo. Vamos tirar as suas dúvidas sobre os seguintes tópicos:

  • O que são contratos futuros?
  • O que são minicontratos?
  • Como os minicontratos funcionam no mercado de ações?
  • Quais são os tipos de minicontratos?
  • Quais são as diferenças entre os minicontratos e os contratos futuros?
  • Quais são as vantagens de investir em minicontratos?
  • Quais são os riscos oferecidos pelos minicontratos?
  • Há custos para investir em minicontratos?
  • Como descobrir o seu perfil de investidor?

O que são contratos futuros?

A negociação de contratos futuros possibilita que o mercado negocie as expectativas futuras de um determinado ativo, como moedas, índices ou commodities. No caso do Índice Futuro de Ibovespa, por exemplo, não existe a necessidade de realizar a compra de toda a cesta de ações que compõem o índice e ficar exposto à variação do indicador.

Uma das vantagens do mercado futuro é que você não precisa desembolsar nada no momento da aquisição dos ativos, basta ter a margem de garantia exigida, que pode ser em aplicações como ações, títulos públicos, títulos bancários (como CDBs, LCIs e LCAs – contando que sejam de emissão de terceiros, ou seja, não podem ter sido emitidos pela mesma instituição que você está investindo).

Contudo, para contratos futuros existe o ajuste diário. O investidor recebe os ganhos ou paga as perdas todos os dias, não só quando vende os contratos, como acontece no mercado de ações, por exemplo.

Os contratos futuros são úteis para as empresas e produtores como uma forma de proteção dos preços de seus recebíveis em moedas estrangeiras ou de preços de suas mercadorias, conhecido como Hedge.

Enquanto que, para os investidores, o objetivo é obter rentabilidade a partir da variação entre o valor de compra e de venda dos papéis.

O que são minicontratos?

Os minicontratos foram desenvolvidos em 2001, pela B3, com o objetivo de atender o pequeno investidor.

Eles possuem exigência de capital menor do que os contratos cheios. Então, para começar a investir, você pode utilizar menos dinheiro.

A quantidade mínima para ser negociada menor de um contrato. Se você procura menor exposição, eles são boas opções.

Assim como para os contratos cheios, os mini também trabalham com a margem de garantia. Como o valor deles é mais baixo, a margem é proporcional.

Veja alguns exemplos de minicontratos:

  • Mini-índice Bovespa
  • Minidólar Futuro
  • Mini contrato de S&P
  • Mini contrato de Euro
  • Mini contrato de Petróleo

Como os minicontratos funcionam no mercado de ações?

Os minicontratos estão disponíveis na bolsa de valores, no Brasil a B3.

Os nomes deles são compostos pela sigla do tipo de ativo, dois dígitos finais do ano de vencimento e o mês correspondente, que por sua vez, segue a tabela abaixo:

Mês Código
Janeiro F
Fevereiro G
Março H
Abril J
Maio K
Junho M
Julho N
Agosto Q
Setembro U
Outubro V
Novembro X
Dezembro Z

Tabela de identificação dos meses de vencimento dos minicontratos – Fonte: BM&FBovespa

Entenda melhor por meio de um exemplo: o papel WINF19 corresponde ao mini contrato do índice Ibovespa Futuro com data de vencimento em janeiro de 2019.

A negociação ocorre no home broker, por uma plataforma de negociação ou na mesa de operações.

Depois de adquirir os minicontratos, você pode mantê-los até a data de vencimento ou vender de forma antecipada.

Uma das estratégias utilizadas no mercado futuro é o Day Trade. Ela é uma operação no curtíssimo prazo, em que os papéis são comprados e vendidos no mesmo dia.

Tipos de minicontratos

Antes de começar, todo investidor precisa conhecer os tipos de minicontratos ofertados na bolsa de valores.

Desta forma, é possível definir as áreas de aplicação mais adequados para a carteira, de acordo com os objetivos financeiros.

Veja mais sobre cada um deles:

Minicontratos de índice Futuro de Ibovespa

Os minicontratos de índice Futuro de Ibovespa são contratos que refletem a expectativa futura sobre as ações das maiores empresas listadas na bolsa de valores, o Ibovespa (IBOV). Eles são considerados como derivativos do mercado financeiro.

O índice futuro também serve como benchmark do mercado da renda variável, ou seja, ele pode ser interpretado como um parâmetro de comparação para os demais ativos.

Assim, de acordo com o desempenho do Ibovespa, é possível saber se as suas ações estão com bom rendimento. De forma geral, o objetivo é ter retorno acima dele.

Os minicontratos de índice negociam as pontuações futuras do IBOV por meio da sigla WIN.

Cada ponto do Ibovespa Futuro equivale a R$ 0,20 (pois cada ponto do Índice Cheio equivale a R$ 1,00. O mini contrato equivale a 20% do valor do contrato cheio. Então as posições são calculadas da seguinte forma: multiplica-se pontos de resultado por 0,20.

Eles influenciam, juntamente com os contratos cheios, no andamento diário das cotações da bolsa de valores.

As operações têm vencimento na quarta-feira mais próxima do dia 15 dos meses pares do ano.

Minicontratos de dólar

Uma das formas de investir em dólar é por meio dos minicontratos de dólar futuro. Eles são identificados pela sigla WDO.

Estes contratos negociam a cotação em reais (R$) equivalente a US$ 1.000.

A variação mínima da pontuação que eles podem apresentar é de US$ 0,50.

Os preços do dólar futuro dependem de fatores internos e externos como, a queda da taxa Selic, o aumento de juros nos EUA e as eleições de 2018.

O objetivo deste investimento para as empresas exportadoras é assegurar os preços da moeda norte-americana na data estabelecida.

Assim, elas podem obter mais lucros nas vendas e também para utilizar a cotação do dólar para o investimento em novos projetos ou para a compra de máquinas novas.

Para o investidor, a finalidade dos minicontratos de dólar é ter retornos a partir das oscilações nas cotações do câmbio e também de servir como proteção (hedge) para a carteira.

O hedge é muito utilizado nos momentos de instabilidade do mercado brasileiro. Em 2015, o dólar foi um dos investimentos com maior ascensão e rendimento.

Para cenários como as eleições de 2018, a busca por meios de proteção do capital tendem a aumentar, uma vez que as eleições são sempre um cenário de incertezas.

Para isso, o mini contrato de dólar pode ser utilizado para se proteger de grandes oscilações da moeda.

Principais diferenças entre minicontratos e contratos futuros

Para investir no mercado futuro, é necessário entender as diferenças entre os contratos cheios e os minicontratos.

Basicamente, a finalidade de investimento dos dois é a mesma. Porém, há características distintas.

Os contratos cheios possuem como quantidade mínima a ser negociada cinco contratos do produto escolhido. Com eles, é possível investir em commodities, índices e moedas.

Estes ativos tem como público alvo as as empresas, produtores e investidores experientes, dado seu custo mais elevado.

Já os minicontratos são alternativas mais acessíveis. O contrato tem exposição menor e consequentemente uma chamada de margem menor.

Se o seu interesse é investir em dólar futuro ou índices futuros com uma menor utilização de capital, eles podem ser bons investimentos.

Vantagens de investir em minicontratos

Agora que você já sabe mais sobre os minicontratos, chegou o momento de conhecer quais as vantagens que esse investimento pode oferecer.

Desta forma, é possível saber com mais segurança se eles são indicados para os seus objetivos financeiros.

Confira abaixo cada uma delas:

Alta liquidez

Os minicontratos são compostos por ativos de alta liquidez, como o índice Ibovespa e o dólar. Então é muito mais rápido para entrar e sair de operações com estes ativos.

Nas operações de Day Trade, esse fator é importante, pois, é necessário tomar decisões rápidas em período de tempo mais curto. Caso, o investidor tenha dificuldades em negociar os ativos, há possibilidade de perdas.

Diversificação

Ao investir em minicontratos, você diversifica a sua carteira e vai além do investimento em ações da bolsa de valores.

Por meio da diversificação, é possível ter ganhos de diversas frentes e manter bons rendimentos, independente do cenário econômico.

Caso o seu objetivo seja viver de renda, eles podem ser uma boa opção, pois, há possibilidade de obter lucros atrativos.

Alavancagem

Uma das vantagens dos minicontratos é pode utilizar a alavancagem em suas operações. Com ela, você pode investir em mais capital do que possui em conta.

O objetivo é aplicar o valor alavancado para ganhar mais. Assim, é possível começar com valores mais baixos que os demais ativos da bolsa de valores.

Lembre-se que a alavancagem deve ser utilizada com cautela, porque se a operação resultar em prejuízos, você terá que arcar com eles e assim como os lucros são potencializados, o contrário também é verdadeiro.

Flexibilidade

Os minicontratos trazem flexibilidade ao investidor, pois, a negociação é feita diretamente do home broker, plataforma de negociação ou na mesa de operações. Assim, você pode adquirir o investimento diretamente da sua casa ou de onde estiver.

Com a flexibilidade, você mesmo pode decidir qual o melhor momento de vender os seus minicontratos e o preço desejado para eles.

Riscos dos minicontratos

Assim como todo investimento, os minicontratos oferecem riscos aos investidores. Conhecer sobre cada um deles é essencial para definir as suas estratégias de ganhos e fazer a alocação correta de capital.

Saiba mais sobre eles:

Risco de Oscilação

Assim como todos os ativos de renda variável, os minicontratos estão sujeitos a oscilações decorrentes de expectativas, notícias ou qualquer outro fator que possa influenciar seu preço.

Risco de alteração de margem

Ao investir nos minicontratos, um dos riscos associados é a alteração da margem de garantia.

A B3 tem a autonomia de mudar os valores exigidos a qualquer momento sem aviso prévio.

Então se ela aumentar e você não tiver dinheiro suficiente, você pode ser obrigado a diminuir as suas posições ou sair dos papéis.

Via de regra, as mudanças na margem exigida para os contratos são ajustadas diariamente, tanto para cima como para baixo, mas são ajustes pequenos. Porém, em casos onde a B3 identifique que o ativo representa um risco consideravelmente maior hoje do que ontem, ela pode e irá alterar o valor de margem exigida.

Risco de ajustes diários

Como a negociação dos minicontratos ocorre na bolsa de valores, eles são precificados diariamente.

De acordo com o capital investido, há dias em que os seus papéis podem registrar variações negativas.

Então ao investir em minicontratos, você deve deixar um valor disponível para cobrir os ajustes e evitar o pagamento de juros ou saída forçada de posições.

Custos para investir em minicontratos

Ao investir em minicontratos, é importante considerar os custos das operações, pois eles podem comprometer parte da rentabilidade obtida.

Todos os papéis estão sujeitos à cobrança do Imposto de Renda (IR). Ele incide sobre os rendimentos do período, com alíquota de 15%.

Nas operações de Day Trade, a tributação é de 20% em cima dos retornos obtidos no mês.

Descubra seu perfil de investidor

Os minicontratos podem ser bons investimentos para a sua carteira, porém, eles possuem riscos. Você sabia que é possível descobrir se eles são as opções ideais para você?

Para isso, você precisa conhecer o seu perfil de investidor. Ele determina quais são os ativos mais indicados para o seu portfólio.

Aqui no BTG, você pode utilizar o nosso Simulador de Investimentos e descobrir a sua tolerância aos riscos agora mesmo.

Basta preencher com os seus dados pessoais, informar qual é o seu principal objetivo ao investir e responder algumas questões relacionadas ao seu conhecimento sobre o mundo dos investimentos.

Em poucos minutos, você recebe a resposta diretamente no seu e-mail. Aproveite e faça agora mesmo!

Invista com o BTG Pactual digital

O BTG Pactual já possui mais de trinta anos de tradição. Aqui, prezamos pela excelência no atendimento a clientes e na gestão de investimentos.

Veja como é simples abrir a sua conta:

  1. Acesse o site do BTG Pactual digital e preencha com os seus dados pessoais. Envie também as fotos do seu RG, comprovante de residência e uma selfie.
  2. Recebeu o nosso retorno por e-mail confirmando a abertura de conta? Então o próximo passo é transferir o dinheiro que você deseja investir para a sua conta do BTG Pactual.
  3. Ao montar a sua carteira de investimentos, consulte um dos nossos assessores especializados. Eles vão auxiliar na sua tomada de decisões ao mostrar as mais adequadas ao seu perfil.
  4. Acompanhe as suas posições e o desempenho dos seus investimentos a qualquer instante por meio do aplicativo do BTG Pactual.
  5. Você terá acesso a relatórios completos com os resultados de todas as suas aplicações.

Conclusão

Os minicontratos foram desenvolvidos com o objetivo de atender o pequeno investidor e também aqueles que querem investir em lotes menores. O tamanho dos minicontratos equivalem a 20% dos contratos cheios.

Continue aprendendo a investir melhor por meio destes outros artigos do nosso blog:

Para investir no mercado futuro, não é necessário ”pagar” pelo ativo, pois para que as operações sejam realizadas é exigida uma margem e você recebe ou paga um valor de ajuste diário.

Então se você possui investimentos em renda fixa e variável que sejam aceitos como garantia, você poderá utilizá-los para realizar as operações com os minicontratos.

Além disso, a negociação ocorre diretamente no seu home broker. Então você pode operar sem sair de casa.

Antes de investir, o primeiro passo é conhecer o seu perfil de investidor. Ele mostra quais são as aplicações mais adequadas para a sua carteira.

Para isso, utilize o nosso Simulador de Investimentos e descubra a sua tolerância aos riscos. Aproveite e faça o teste agora mesmo!

Gostou de aprender sobre os minicontratos? Então deixe o seu comentário.

Deixe seu comentário 14

  1. Excelente! Sou cliente do BTG digital. É possivel fazer essa transação pelo BTG? Pelo aplicativo nao há como ver.
    Obrigado

  2. Qual o valor de 1 mini contrato de dólar pelo btg? Pela clear é 25.00, quero operar com vários contratos mas não achei o valor de 1

    1. Olá, Claudio! Você já acessou nosso Home Broker? O valor do contrato você pode conferir na hora de investir, afinal, como se trata de um mercado que oscila, o valor de um mini contrato de dólar agora pode não ser o mesmo valor quando você acessar mais tarde. Se precisar de ajuda, entre em contato conosco. Estamos à disposição!

  3. boa noite..sou cliente BTG…e nao achei a informacao de valores do mini contrato…por gwntileza pode passar um caminho via app ou site onde posso achar tal informacao?grato…via fone ja fiz a tentativa…porem valor informado muito acima das outras corretoras…acredito que me informaram errado…grato aguardo resposta

    1. Olá, Eduardo! Você está buscando a informação do valor de um minicontrato específico ou da taxa de corretagem para operá-los? Se quiser ver o valor do ativo, basta acessar o Home Broker do BTG pelo computador ou o app BTG Trader pelo celular. Se precisar de alguma informação mais detalhada, estamos à disposição para te ajudar!

  4. Boa tarde, gostaria de saber a margem mínima de garantia para operar alavancado com minicontratos, mais especificamente mini-indice e mini-dolar

    1. Olá, Matheus! Tudo bem? Atualmente nossas margens para contratos e minicontratos de futuros para swing trade variam diariamente. Já para Day Trade, a margem para o minicontrato é de R$100 e para o contrato cheio é de R$500. Para mais informações sobre essa estratégia, acesse nosso site. Estamos à disposição.

Você está a um passo para investir com mais segurança e tranquilidade.
Crie sua conta agora


Preencha com seu nome

Preencha com seu e-mail

Preencha com seu telefone

Está com dúvidas? Entre em contato com a gente!

ENTRE EM CONTATO

O Grupo BTG Pactual (“BTG Pactual”) não fornece opiniões jurídicas ou tributárias. Sendo assim, essa apresentação não constitui aconselhamento legal de qualquer natureza. Essa apresentação é um breve resumo de cunho meramente informativo, não configurando análise de valores mobiliários nos termos da Instrução CVM Nº 598, de 03 de maio de 2018, e não tendo como objetivo a consultoria, oferta, solicitação de oferta e/ou recomendação para a compra ou venda de qualquer investimento e/ou produto específico. Embora as informações e opiniões expressas aqui tenham sido obtidas de fontes confiáveis e fidedignas, nenhuma garantia ou responsabilidade, expressa ou implícita é feita a respeito da exatidão, fidelidade e/ou totalidade das informações. Todas as informações, opiniões e valores eventualmente indicados estão sujeitos à alteração sem prévio aviso. Ressaltamos também, que as opiniões expressas neste material refletem a opinião do respectivo profissional convidado e não necessariamente expressam a opinião do BTG Pactual, não devendo ser tratadas como tal. As informações contidas nesta apresentação não podem ser consideradas como única fonte de informações no processo decisório do investidor, que, antes de tomar qualquer decisão, deverá realizar uma avaliação minuciosa do produto e respectivos riscos, face aos seus objetivos pessoais e ao seu perfil de risco ("Suitability"). Para maiores informações, acesse www.btgpactualdigital.com

Os riscos da operação com títulos de renda fixa (CDB, LCI e LCA) estão na capacidade de o emissor honrar a dívida; na impossibilidade de venda do título ou na ausência de investidores interessados em adquiri-lo; e na possibilidade de variação da taxa de juros e dos indexadores. É importante a adequada compreensão da natureza, forma de rentabilidade e riscos dos títulos de renda fixa antes da sua aquisição. CDB, LCI e LCA contam com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que garante a devolução do principal investido acrescido de juros referente a rendimentos, na hipótese da incapacidade de pagamento da instituição financeira, de até R$ 250 mil reais por CPF e por instituição financeira, considerando o limite de garantia de R$ 1 milhão para cada período de quatro anos.

FUNDOS DE INVESTIMENTO NÃO CONTAM COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA. E recomendada a leitura cuidadosa do Formulário de Informações Complementares e Regulamento do Fundo de Investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos.

Ressaltamos que as opiniões e projeções referente COE, aqui apresentadas representam a opinião da área Structured Products do BTG Pactual, mas não necessariamente a opinião institucional do BTG Pactual, podendo o BTG Pactual, suas subsidiárias e/ou seus empregados podem, eventualmente, possuir uma posição comprada ou vendida, atuar em nome próprio e/ou como coordenador ou agente em operações envolvendo ações ou demais investimentos relevantes. COE NÃO CONTA COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA.

Os regulamentos completos dos Planos de Previdência da BTG Pactual Vida e Previdência S/A deverão ser lidos previamente a sua contratação. Os direitos e obrigações das partes estão definidos na Proposta e nos Regulamentos do plano contratado. É recomendada a leitura cuidadosa do regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. O registro do plano na Susep não implica, por parte da autarquia, incentivo ou recomendação de comercialização. O Participante/Segurado poderá consultar a situação cadastral de seu corretor de seguros no site www.susep.gov.br, por meio do número de seu registro na Susep, nome completo, CNPJ ou CPF. BTG Pactual Vida e Previdência S/A - CNPJ: 19.449.767/0001-20. Processos SUSEP PGBL: 15414.901924/2014-44 e VGBL: 15414.901922/2014-55.

Fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do fundo garantidor de créditos FGC. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. É recomendada a leitura cuidadosa do prospecto e regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. Os investidores devem estar preparados para aceitar os riscos inerentes aos diversos mercados em que os fundos atuam e, consequentemente, possíveis variações no patrimônio investido. Os produtos e serviços aqui mencionados podem não estar disponíveis em todas as jurisdições ou para determinadas categorias de investidores. Adicionalmente, a legislação e regulamentação de proteção a investidores de determinadas jurisdições/países, pode não se aplicar a produtos e serviços registrados em outras jurisdições/países, sujeitos à legislação e regulamentação respectivamente aplicáveis, além de previsões contratuais específicas.

Anbima Anbima