Mercados em forte queda, turbulência nas Bolsas de Valores, sequência de Circuit Breakers, novo Coronavírus assombrando o mundo, queda no Petróleo e notícias pouco animadoras.

O primeiro passo para o sucesso neste cenário é estar bem informado, por isso, aproveite e se inscreva agora mesmo em nossa Newsletter no formulário abaixo.

Inscreva-se em nossa newsletter


Preencha com um e-mail válido

Com o pedido de isolamento social para evitar uma propagação do novo vírus maior do que seria suportado pelo sistema de saúde, há preocupação com a manutenção dos resultados das empresas, afinal, o ritmo do consumo está diminuindo.

A preocupação é geral. Muitos boatos, fake news e teorias da conspiração parecem deixar o mercado e os investidores ainda mais tensos.

Está em jogo o entendimento que investidores têm do quanto as empresas vão perder em resultado, o quanto isso impacta em seus lucros e qual prejuízo isso pode gerar. Não é segredo que sem lucros, não há distribuição dos resultados e nem crescimento dos negócios.

Daí, vem a segunda preocupação: recessão nos vários países do mundo.

O que está forçando a baixa dos mercados já não é mais o Coronavírus por si só, e sim a preocupação com uma recessão. É preciso ter cautela ao tomar decisões.

Após a sequência de Circuit Breakers, não se pode negar que há certo sentimento de pânico entre os investidores. Dessa forma, surgem muitas dúvidas.

Devo resgatar todo o meu investimento em Renda Variável?

É hora de comprar?

Até quando vai cair?

Em uma Live especial para o canal do BTG Pactual digital, Gustavo Cerbasi dá duas recomendações muito importantes:

  1. Sobre a saúde física: é preciso se cuidar e se proteger do vírus.
  2. Sobre a saúde financeira: mantenha a calma e primeiramente entenda o que está acontecendo.

Você pode assistir à Live completa e conferir todas as dicas do educador financeiro.

Estratégia: sua proteção para grandes perdas

Neste momento de mercados em forte queda, é preciso entender o que te protege de uma grande perda: a estratégia por trás do seu portfólio de investimentos.

Além dos investimentos em renda variável, nos quais você pode assumir mais riscos em busca de obter maiores retornos, o que te dará mais segurança em momentos de crise é garantir que você também está olhando para dois pontos importantes em sua carteira: a reserva de emergência e a reserva para o futuro.

Reserva de emergência

Assim como orientam os especialistas do mercado, o ideal é ter um investimento em Renda Fixa ou em algum produto que ofereça maior liquidez para lidar imprevistos e agora, com os próximos meses de incerteza.

Apesar da vontade de destinar os recursos desse colchão financeiro para investir em Renda Variável e aproveitar o momento de queda do mercado, é interessante olhar com cautela para sua reserva de emergência e até, eventualmente, aumentá-la. Afinal, não se sabe como serão os próximos meses e se você precisará destes recursos para atender alguma necessidade. Dessa forma, pense duas, três o até dez vezes antes de dar outro fim para sua reserva.

Clique e conheça o investimento pensado para sua reserva de emergência.

Reserva para o futuro

Muito se fala sobre a importância de pensar no futuro para ter uma renda na aposentadoria, por exemplo. Para isso, muitos investidores apostam nos Fundos de Previdência, que também podem estar sofrendo com as quedas do mercado. Dessa forma, a dica é manter a calma e deixar os gestores fazerem o seu trabalho.

Além disso, observe se o produto escolhido é adequado para o seu perfil. Se você tem 20 anos pela frente, uma boa opção pode ser um investimento mais arrojado. Se tem 5 anos, a alternativa pode ser algo mais conservador. É nesses momentos de turbulência que você vai entender ainda mais a importância de fazer escolhas que estejam de acordo com o seu perfil.

Você também pode gostar:

É hora de encerrar as posições? Duas grandes dúvidas respondidas.

Em momentos de instabilidade na Bolsa, surgem grandes dúvidas. Para te ajudar, vamos responder dois dos maiores questionamentos que recebemos.

Ações: Se eu perdi muito, devo sair do papel A e comprar o papel B?

A resposta é depende. Depende do quanto você perdeu, quanto espera ganhar com o outro papel e que condições sugerem ao ativo B um desempenho melhor que o A. Mantenha a calma e evite tomar decisões precipitadas. Se precisar de ajuda, conte com o apoio de um especialista.

Fundos de Ações: Devo sair do meu fundo de ações para tentar comprar mais baixo após um determinado período?

A primeira dica é avaliar a liquidez do seu fundo. Dependendo do prazo de resgate, a situação pode mudar até a data em que você receberá seu dinheiro de volta, causando mais frustração. Além disso, na recuperação você terá que arcar com o Imposto de Renda sobre o lucro.

Então, aí vai mais uma dica. Se você possui um bom produto, uma boa estratégia e entende que no longo prazo o gestor pode fazer escolhas que o conduzirão a uma situação mais interessante e mais próspera, pode ser uma decisão mais inteligente aguardar e não realizar o resgate precipitadamente.

Resgatar o dinheiro, pode ser reconhecer uma perda significativa que está muito perto de ser esgotada. Por isso, contas precisam ser feitas antes de qualquer resgate.

Mercados em forte queda, grande tendência de recuperação

Em momentos de quedas bruscas, não por uma má avaliação, mas por uma mudança de cenário – como o que está ocorrendo, é fundamental manter a calma e entender o papel dos gestores e analistas nos quais você confia.

Quanto maiores as perdas, mais forte é a tendência de recuperação. Hoje, não é possível bater o martelo sobe o prazo que o mercado irá demorar para se recuperar da crise atual. Contudo, quem investe em Renda Variável já aprendeu a lição número um: ter visão de longo prazo. Assim, haverá tempo hábil para se recuperar de situações críticas.

Atualmente, com o mercado mais capilarizado e com o auxílio da tecnologia, as recuperações são mais consistentes quando as condições sugerem esse caminho.

No passado, as negociações eram feitas por telefone, o nervosismo do mercado afastava as pessoas, negociadores perdiam a saúde e corretoras fechavam as portas.

Hoje, tudo feito de forma digital e a partir do momento que se entende que a oportunidade está clara, os agentes que dão liquidez para o mercado e o grande número de investidores podem fazer com que essa recuperação realmente aconteça.

Com isso, mesmo com os mercados em forte queda, mantenha a calma e continue a nadar.

Conte com o apoio dos especialistas do BTG Pactual digital em momentos de tempestade ou calmaria.

Abra sua conta 100% digital e sem taxa de manutenção.

Leia também:

Posts relacionados

Deixe seu comentário 0

Você está a um passo para investir com mais segurança e tranquilidade.
Crie sua conta agora


Preencha com seu nome

Preencha com seu e-mail

Preencha com seu telefone

Está com dúvidas? Entre em contato com a gente!

ENTRE EM CONTATO

O Grupo BTG Pactual (“BTG Pactual”) não fornece opiniões jurídicas ou tributárias. Sendo assim, essa apresentação não constitui aconselhamento legal de qualquer natureza. Essa apresentação é um breve resumo de cunho meramente informativo, não configurando análise de valores mobiliários nos termos da Instrução CVM Nº 598, de 03 de maio de 2018, e não tendo como objetivo a consultoria, oferta, solicitação de oferta e/ou recomendação para a compra ou venda de qualquer investimento e/ou produto específico. Embora as informações e opiniões expressas aqui tenham sido obtidas de fontes confiáveis e fidedignas, nenhuma garantia ou responsabilidade, expressa ou implícita é feita a respeito da exatidão, fidelidade e/ou totalidade das informações. Todas as informações, opiniões e valores eventualmente indicados estão sujeitos à alteração sem prévio aviso. Ressaltamos também, que as opiniões expressas neste material refletem a opinião do respectivo profissional convidado e não necessariamente expressam a opinião do BTG Pactual, não devendo ser tratadas como tal. As informações contidas nesta apresentação não podem ser consideradas como única fonte de informações no processo decisório do investidor, que, antes de tomar qualquer decisão, deverá realizar uma avaliação minuciosa do produto e respectivos riscos, face aos seus objetivos pessoais e ao seu perfil de risco ("Suitability"). Para maiores informações, acesse www.btgpactualdigital.com

Os riscos da operação com títulos de renda fixa (CDB, LCI e LCA) estão na capacidade de o emissor honrar a dívida; na impossibilidade de venda do título ou na ausência de investidores interessados em adquiri-lo; e na possibilidade de variação da taxa de juros e dos indexadores. É importante a adequada compreensão da natureza, forma de rentabilidade e riscos dos títulos de renda fixa antes da sua aquisição. CDB, LCI e LCA contam com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que garante a devolução do principal investido acrescido de juros referente a rendimentos, na hipótese da incapacidade de pagamento da instituição financeira, de até R$ 250 mil reais por CPF e por instituição financeira, considerando o limite de garantia de R$ 1 milhão para cada período de quatro anos.

FUNDOS DE INVESTIMENTO NÃO CONTAM COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA. E recomendada a leitura cuidadosa do Formulário de Informações Complementares e Regulamento do Fundo de Investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos.

Ressaltamos que as opiniões e projeções referente COE, aqui apresentadas representam a opinião da área Structured Products do BTG Pactual, mas não necessariamente a opinião institucional do BTG Pactual, podendo o BTG Pactual, suas subsidiárias e/ou seus empregados podem, eventualmente, possuir uma posição comprada ou vendida, atuar em nome próprio e/ou como coordenador ou agente em operações envolvendo ações ou demais investimentos relevantes. COE NÃO CONTA COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA.

Os regulamentos completos dos Planos de Previdência da BTG Pactual Vida e Previdência S/A deverão ser lidos previamente a sua contratação. Os direitos e obrigações das partes estão definidos na Proposta e nos Regulamentos do plano contratado. É recomendada a leitura cuidadosa do regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. O registro do plano na Susep não implica, por parte da autarquia, incentivo ou recomendação de comercialização. O Participante/Segurado poderá consultar a situação cadastral de seu corretor de seguros no site www.susep.gov.br, por meio do número de seu registro na Susep, nome completo, CNPJ ou CPF. BTG Pactual Vida e Previdência S/A - CNPJ: 19.449.767/0001-20. Processos SUSEP PGBL: 15414.901924/2014-44 e VGBL: 15414.901922/2014-55.

Fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do fundo garantidor de créditos FGC. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. É recomendada a leitura cuidadosa do prospecto e regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. Os investidores devem estar preparados para aceitar os riscos inerentes aos diversos mercados em que os fundos atuam e, consequentemente, possíveis variações no patrimônio investido. Os produtos e serviços aqui mencionados podem não estar disponíveis em todas as jurisdições ou para determinadas categorias de investidores. Adicionalmente, a legislação e regulamentação de proteção a investidores de determinadas jurisdições/países, pode não se aplicar a produtos e serviços registrados em outras jurisdições/países, sujeitos à legislação e regulamentação respectivamente aplicáveis, além de previsões contratuais específicas.

Anbima Anbima