Investimentos

Letra de Câmbio (LC): o que é, rendimento e como investir

A Letra de Câmbio (LC) é uma aplicação que serve a todo tipo de investidor, do mais conservador ao mais arrojado.

Por isso, é interessante conhecer os detalhes de seu funcionamento e comparar suas características a outros investimentos de renda fixa.

Nessa busca por ativos seguros e rentáveis, você pode levar em consideração diversos títulos que podem atuar em conjunto com as letras de câmbio para valorizar seu dinheiro no longo prazo.

Então, se você está considerando a LC em sua carteira de investimentos, vale a pena tirar suas dúvidas sobre as seguintes questões:

  • Como funciona uma Letra de Câmbio e como ela se compara a outros títulos de renda fixa
  • Qual é a tributação desse investimento
  • Quais são os tipos de letra de câmbio no mercado
  • Qual é o perfil do investidor
  • Quais são os riscos dessa aplicação
  • Quais são as vantagens e desvantagens
  • Como começar a investir
  • Por que levar em conta o

Ficou interessado pelos tópicos acima? Então, siga a leitura.

O que é Letra de Câmbio?

Letra de Câmbio (LC): o que é, rendimento e como investir

A Letra de Câmbio tem nome amigável e é uma das queridinhas do mercado financeiro. Título de renda fixa da mesma família do CDB (Certificado de Depósito Bancário) e das LCIs/LCAs (Letras de Crédito Imobiliário e do Agronegócio), a aplicação ainda não atingiu a popularidade das colegas, mas está crescendo como opção de investimento por ser uma alternativa segura e com rendimento acima das demais.

Assim como o CDB, título emitido por bancos, a Letra de Câmbio é uma forma utilizada por financeiras – como sociedades de crédito, financiamento e investimento – para captar recursos no mercado e emprestar aos clientes.

A diferença parece pequena, mas é aqui que o cliente pode ter benefícios.

Por não terem o mesmo poder de fogo das grandes instituições bancárias, as financeiras podem representar um risco maior na hora de captar os recursos.

Esse risco é transformado na oferta de taxas de rendimento mais atrativas aos clientes, superando em grande parte das vezes a remuneração oferecida pelos bancos para os CDBs.

Com isso, a Letra de Câmbio torna-se uma excelente oportunidade para quem busca diversificar os investimentos de forma segura.

Você pode estar se perguntando: mas como é um investimento seguro se uma financeira não tem a mesma capacidade de um banco?

Se a sua memória remonta aos anos 1980, quando algumas instituições que ofereciam a Letra de Câmbio quebraram deixando clientes no prejuízo, fique tranquilo que hoje esse risco é bem menor.

Assim como o CDB e outros tradicionais investimentos de Renda Fixa, a oferta de Letra de Câmbio hoje possui a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC).

Essa é uma entidade privada, sem fins lucrativos, que administra um mecanismo de proteção aos correntistas, poupadores e investidores;

Ela que permite recuperar os depósitos ou créditos mantidos em instituição financeira, no valor de até R$ 250 mil por CPF por conglomerado financeiro, até o limite de R$ 1 milhão por CPF.

Com essas informações em mente, que tal conhecer um pouco mais da Letra de Câmbio? A seguir, conheça mais sobre essa excelente alternativa de investimento.

Tipos de Letra de Câmbio

São três os tipos mais comuns de Letra de Câmbio disponíveis no mercado:

Letra de Câmbio pós-fixada

Assim como a opção pós-fixada dos CDBs, a Letra de Câmbio pós-fixada é o modelo mais popular da aplicação.

Nesse caso, a rentabilidade da aplicação é vinculada ao CDI (Certificado de Depósito Interbancário), taxa de juros que tem valor próximo à Selic, a taxa básica de juros da economia brasileira.

Ao final do período determinado na contratação, o investidor receberá um percentual sobre essa taxa.

Letra de Câmbio prefixada

Também como nos CDBs prefixados, a rentabilidade dessa modalidade de Letra de Câmbio pode ser conhecida no momento da contratação.

É uma maneira de investir que tem retorno absoluto já conhecido na hora da aplicação.

A contratação dessa modalidade exige um olhar atento ao cenário econômico, pois ela exige uma análise ainda mais apurada do cenário econômico.

Se a inflação subir demais ao longo do período ou se a Selic entrar em um viés altista, a aplicação pode perder grande parte da atratividade.

Por exemplo, se você optar por uma Letra de Câmbio prefixada com uma taxa superior ou igual à da Selic, mesmo que a taxa e a inflação caiam, o dinheiro permanece rendendo acima dos índices de referência.

No momento, essa pode ser uma boa alternativa, uma vez que a perspectiva para a taxa básica de juros da economia brasileira é de queda no longo prazo.

Letra de Câmbio Híbrida

A Letra de Câmbio híbrida, como o nome diz, conta com características das duas modalidades anteriores.

As modalidades aqui geralmente oferecem uma combinação entre uma remuneração fixa e outra com variação, normalmente vinculada à variação de algum índice de controle de preços, como o Índice de Preços ao Consumidor – Amplo (IPCA).

A combinação representa garantia de ganhos acima da inflação e é uma proteção interessante no longo prazo.

Rendimento

Aqui está uma das vantagens da Letra de Câmbio na comparação com outros investimentos similares: o rendimento.

De modo geral, a remuneração aqui e ligada ao CDI e acima dos valores pagos aos similares CDBs.

Historicamente, o rendimento pago por Letras de Câmbio tem sido superior em períodos mais longos (mais que quatro anos) que outros produtos, como CDBs.

No momento da contratação, o cliente deve ficar atento a todos esses fatores, com especial atenção para a solidez da instituição na qual está investindo.

Perfil do investidor

Ao contrário do mercado de renda variável, que exige coração forte e preparo técnico para acompanhar de perto o cenário econômico nacional e internacional, a Letra de Câmbio, normalmente, atrai um perfil diferente de investidor.

Quem busca um investimento de renda fixa, como a Letra de Câmbio, os CDBs e o Tesouro Direto, é normalmente um cliente com interesse em diversificar as aplicações aliando segurança e rentabilidade.

Mas mesmo quem está habituado a correr mais riscos em investimentos ligados ao mercado de ações busca alocar parte das reservas em investimentos de renda fixa e, como já dissemos, a Letra de Câmbio pode ser uma alternativa atraente no quesito rentabilidade.

Vantagens

Confira abaixo algumas das vantagens associadas ao investimento em Letras de Câmbio:

  • Diversificação: essa é uma recomendação de 10 entre 10 especialistas em finanças pessoais. Quanto mais diversificada a carteira de negócios dos clientes, mais rentável e segura poderão estar as suas economias.
  • Rendimento: quando comparado a outras aplicações, como poupança e CDBs, a Letra de Câmbio conta com remuneração mais atrativa.
  • Previsibilidade: no caso da alternativa da Letra de Câmbio pré-fixada, o cliente sabe exatamente quanto a aplicação poderá render, independente das instabilidades políticas e econômicas do país.
  • Garantia: Assim como o CDB e outros investimentos de renda fixa, a Letra de Câmbio conta com a garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) no valor de até R$ 250 mil por aplicação por CPF e por emissor.

Desvantagens

Letra de Câmbio (LC)

Confira algumas das desvantagens das LCs:

  • Prazo: apesar da possibilidade de realizar investimentos em períodos menores, para melhor rentabilidade a Letra de Câmbio é recomendada para quem tem um prazo de investimento acima de 1 ano. Historicamente, as opções mais rentáveis estão em títulos a partir de quatro anos.
  • Imposto: comparada com a poupança, é uma desvantagem o pagamento de Imposto de Renda e IOF, mas fique tranquilo que, mesmo com a tributação, geralmente a Letra de Câmbio e mais rentável. Essa desvantagem desaparece quando a comparação é feita com CDBs ou títulos do Tesouro Direto.
  • Liquidez: a Letra de Câmbio não oferece lliquidez diária. Caso precise do dinheiro antes do prazo definido para resgate, o cliente não conseguirá resgatar esse valor. Apesar do rendimento menor, os CDBs contam com essa alternativa na maior parte das opções oferecidas pelos grandes bancos.

Como investir na Letra de Câmbio

Para investir na Letra de Câmbio é preciso procurar uma corretora ou banco de investimentos habilitado para a operação. Os procedimentos internos de cada instituição podem variar, mas normalmente incluem a abertura de uma conta.

Uma dica importante para quando você decidir investir em Letras de Câmbio: não o faça de uma hora para outra.

A explicação é simples. Como a emissão da Letra de Câmbio é uma prerrogativa da financeira, as condições podem variar bastante, inclusive de um dia para o outro.

Hoje você pode ver uma oportunidade com prazo e rentabilidade que se adequam às suas exigências e amanhã elas podem simplesmente desaparecer. O exemplo oposto também é válido.

Então, pesquise, busque estar acessível aos contatos dos profissionais dessas instituições e preparado para aceitar caso a oferta esteja de acordo com as suas projeções.

Nessa hora, não esqueça de comparar os retornos de outros investimentos considerados tão seguros quanto, como CDBs (normalmente oferecidos por instituições mais sólidas).

Valor mínimo de aplicação

O valor mínimo para aplicação na Letra de Câmbio varia de acordo com a financeira.

Prazo de investimento

Assim como a questão do valor mínimo, o prazo para investimento na Letra de Câmbio é definido pela instituição financeira.

De modo geral, quanto maior o tempo determinado para investimento, maior o retorno.

Costuma-se recomendar a Letra de Câmbio para quem tem disponibilidade de deixar o valor parado por ao menos um ano, sendo que as melhores alternativas oferecidas normalmente estão na casa de quatro anos.

Entre os investimentos de renda fixa, para prazos menores do que 360 dias, recomenda-se o CDB e LCI/LCA.

Tributação

Assim como nas operações de CDB, os rendimentos da Letra de Câmbio também estão propícios à incidência de Imposto de Renda, com variação de acordo com o tempo do investimento investido. O imposto é todo retido na fonte. Os percentuais são:

  • Até 180 dias (6 meses): alíquota de 22,5%
  • De 181 a 360 dias (6 meses a 1 ano): alíquota de 20%
  • De 361 a 720 dias (1 a 2 anos): alíquota de 17,5%
  • Acima de 720 dias (acima de 2 anos): alíquota de 15%.

Além do Imposto de Renda, o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) também incidirá em aplicações para prazos inferiores a 30 dias.

Em todos os casos, o pagamento de impostos se dá na fonte, realizado pela própria instituição, deixando o cliente livre desse trabalho.

Riscos

Costuma-se dizer que o risco da Letra de Câmbio é maior na comparação com os CDBs por estes serem oferecidos por financeiras, e não por grandes instituições bancárias.

Na prática, essa deixou de ser uma preocupação grande após a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC). O FGC garante a devolução do investimento ao cliente até o limite de R$ 250 mil por CPF e por emissor em caso de falência da financeira.

Em caso de falência da instituição, o reembolso é realizado em um prazo que pode demorar alguns meses.

Mesmo assim, considerando essa ajuda do FGC, a hipótese de quebra do emissor do título seria um evento bastante preocupante e resultaria, no mínimo, em alguns meses sem a disponibilidade e a rentabilidade do dinheiro.

Por isso, é importante pesquisar com atenção e escolher apenas instituições sólidas para investimento.

Taxas de retorno muito mais altas do que a concorrência são um sinal de alerta.

Outro risco ao qual o consumidor deve estar atento é o das falsas propagandas.

Como enfatizamos aqui, o ganho da Letra de Câmbio pode ser vantajoso quando comparado com outros investimentos de renda fixa, mas não existe mágica.

Como em qualquer investimento, a recomendação é sempre clara: pesquise, questione, esgote as dúvidas antes de assinar qualquer contrato.

Negociar a melhor taxa e prazo de acordo com os seus interesses é sempre a melhor forma de garantir sucesso nas aplicações.

Invista em Renda Fixa com o BTG Pactual digital

Para investir em renda fixa sem ficar com um pé atrás, o melhor é contar com uma instituição financeira sólida, de confiança, alguns dos melhores fundos do mercado e um time de profissionais especializados que dá assistência em cada um de seus passos nesse universo de investimentos.

Por isso, considere a possibilidade de abrir uma conta no BTG Pactual digital. Você pode fazer um cadastro rapidamente, sem sair de casa, e contar logo com um questionário para descobrir seu perfil de investidor e, assim, tomar as melhores decisões financeiras de acordo com sua tolerância ao risco, capital e desejo de retornos.

O BTG Pactual digital oferece excelentes produtos que o ajudarão a compor a maior parte de seu portfólio de investimentos.

Mesmo assim, com a Selic em queda, é importante manter um olho aberto para a renda variável, que oferece potencial maior de rendimento.

Com essa perspectiva, você pode avaliar a possibilidade de começar a aplicar em fundos de investimento, que são uma oportunidade de ingressar nesse mercado sem precisar tomar todas as decisões sobre a alocação dos recursos, claro que a depender do seu perfil de investidor e do nível de risco de cada produto.

Em um fundo, você faz um aporte de capital, que é então convertido em cotas e gerido por um profissional.

Conclusão

Viu como as letras de câmbio podem oferecer boas oportunidades na renda fixa?

Só não esqueça, nessa hora, de fazer o dever de casa e comparar as aplicações para obter a melhor conjugação de rendimento e segurança, dentro de um prazo de investimento com o qual você possa lidar.

Nessa composição de sua carteira de aplicações, lembre de criar uma reserva de emergência, com valor equivalente a, pelo menos, seis meses de seu custo de vida.

Essa reserva deve ser distribuída em investimentos bastante líquidos, como Fundos DI, títulos Tesouro Selic, fundos de renda fixa e CDBs, LCI e LCA de curto prazo.

Depois de montar essa reserva, você pode começar a mirar os prazos mais longos de investimento, que contêm as melhores oportunidades.

Entre suas aplicações de longo prazo, leve em consideração a Letra de Câmbio, o Certificado de Depósito Bancário e as Letras de Crédito Imobiliário e do Agronegócio.

Enquanto as duas primeiras sofrem a incidência do Imposto de Renda, as letras de crédito têm isenção de tributação e podem ser resgatadas em prazos menores, dependendo do título.

Para quem mira o longo prazo, além de investir em renda fixa por meio dos títulos maiores do que quatro anos, pode valer a pena começar a olhar para a renda variável.

A perspectiva para a Taxa Selic revela que os rendimentos da Letra de Câmbio e de todas as outras aplicações atreladas à taxa básica de juros tendem a cair.

Por isso, continue investindo tempo na construção do conhecimento sobre investimentos, para garantir decisões financeiras cada vez melhores.

Dessa forma, de olho no longo prazo, ao começar a se aventurar no universo dos investimentos, você poderá alocar a maior parte dos seus recursos em renda fixa e, dependendo do seu perfil de risco, considerar reservar uma pequena parte para a renda variável, você pode projetar um futuro e uma aposentadoria mais tranquilos.

Gostou das dicas sobre Letras de Câmbio e investimentos seguros? Então deixe um comentário e conte com o BTG Pactual digital para saber mais sobre o assunto e dar seus primeiros passos nesse universo de aplicações.

Deixe seu comentário 0

Você está a um passo para investir com mais segurança e tranquilidade.
Crie sua conta agora


Preencha com seu nome

Preencha com seu e-mail

Preencha com seu telefone

Está com dúvidas? Entre em contato com a gente!

ENTRE EM CONTATO

O Grupo BTG Pactual (“BTG Pactual”) não fornece opiniões jurídicas ou tributárias. Sendo assim, essa apresentação não constitui aconselhamento legal de qualquer natureza. Essa apresentação é um breve resumo de cunho meramente informativo, não configurando análise de valores mobiliários nos termos da Instrução CVM Nº 598, de 03 de maio de 2018, e não tendo como objetivo a consultoria, oferta, solicitação de oferta e/ou recomendação para a compra ou venda de qualquer investimento e/ou produto específico. Embora as informações e opiniões expressas aqui tenham sido obtidas de fontes confiáveis e fidedignas, nenhuma garantia ou responsabilidade, expressa ou implícita é feita a respeito da exatidão, fidelidade e/ou totalidade das informações. Todas as informações, opiniões e valores eventualmente indicados estão sujeitos à alteração sem prévio aviso. Ressaltamos também, que as opiniões expressas neste material refletem a opinião do respectivo profissional convidado e não necessariamente expressam a opinião do BTG Pactual, não devendo ser tratadas como tal. As informações contidas nesta apresentação não podem ser consideradas como única fonte de informações no processo decisório do investidor, que, antes de tomar qualquer decisão, deverá realizar uma avaliação minuciosa do produto e respectivos riscos, face aos seus objetivos pessoais e ao seu perfil de risco ("Suitability"). Para maiores informações, acesse www.btgpactualdigital.com

Os riscos da operação com títulos de renda fixa (CDB, LCI e LCA) estão na capacidade de o emissor honrar a dívida; na impossibilidade de venda do título ou na ausência de investidores interessados em adquiri-lo; e na possibilidade de variação da taxa de juros e dos indexadores. É importante a adequada compreensão da natureza, forma de rentabilidade e riscos dos títulos de renda fixa antes da sua aquisição. CDB, LCI e LCA contam com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que garante a devolução do principal investido acrescido de juros referente a rendimentos, na hipótese da incapacidade de pagamento da instituição financeira, de até R$ 250 mil reais por CPF e por instituição financeira, considerando o limite de garantia de R$ 1 milhão para cada período de quatro anos.

FUNDOS DE INVESTIMENTO NÃO CONTAM COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA. E recomendada a leitura cuidadosa do Formulário de Informações Complementares e Regulamento do Fundo de Investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos.

Ressaltamos que as opiniões e projeções referente COE, aqui apresentadas representam a opinião da área Structured Products do BTG Pactual, mas não necessariamente a opinião institucional do BTG Pactual, podendo o BTG Pactual, suas subsidiárias e/ou seus empregados podem, eventualmente, possuir uma posição comprada ou vendida, atuar em nome próprio e/ou como coordenador ou agente em operações envolvendo ações ou demais investimentos relevantes. COE NÃO CONTA COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA.

Os regulamentos completos dos Planos de Previdência da BTG Pactual Vida e Previdência S/A deverão ser lidos previamente a sua contratação. Os direitos e obrigações das partes estão definidos na Proposta e nos Regulamentos do plano contratado. É recomendada a leitura cuidadosa do regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. O registro do plano na Susep não implica, por parte da autarquia, incentivo ou recomendação de comercialização. O Participante/Segurado poderá consultar a situação cadastral de seu corretor de seguros no site www.susep.gov.br, por meio do número de seu registro na Susep, nome completo, CNPJ ou CPF. BTG Pactual Vida e Previdência S/A - CNPJ: 19.449.767/0001-20. Processos SUSEP PGBL: 15414.901924/2014-44 e VGBL: 15414.901922/2014-55.

Fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do fundo garantidor de créditos FGC. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. É recomendada a leitura cuidadosa do prospecto e regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. Os investidores devem estar preparados para aceitar os riscos inerentes aos diversos mercados em que os fundos atuam e, consequentemente, possíveis variações no patrimônio investido. Os produtos e serviços aqui mencionados podem não estar disponíveis em todas as jurisdições ou para determinadas categorias de investidores. Adicionalmente, a legislação e regulamentação de proteção a investidores de determinadas jurisdições/países, pode não se aplicar a produtos e serviços registrados em outras jurisdições/países, sujeitos à legislação e regulamentação respectivamente aplicáveis, além de previsões contratuais específicas.

Anbima Anbima