Investimentos

Investimentos seguros e com rentabilidade superior à da poupança

Você está em busca de investimentos seguros para superar o rendimento da poupança e mirar o longo prazo? Essa é uma excelente medida.

Para ajudá-lo nessa tarefa, preparamos um artigo com as melhores aplicações de renda fixa, uma sugestão para a alocação das suas reservas e um passo a passo para você começar a investir.

  • Neste post, você vai aprender:Como fazer um diagnóstico de suas finanças atuais
  • Como formar um colchão de liquidez para emergências
  • Como a inflação destrói o rendimento da poupança
  • Como identificar investimentos seguros que superam a valorização da poupança
  • Como a trajetória de queda da Selic influencia a renda fixa
  • Como encontrar as aplicações mais interessantes de 2017.

Será que a poupança é segura e rentável?

sera-que-poupanca-e-segura-e-rentavel-btg-pactual

Apesar de ser o investimento favorito dos brasileiros, a poupança rende muito pouco. Ela oferece uma valorização tão baixa, que compete de frente (muitas vezes, em desvantagem) com a inflação.

E você sabe o que isso significa? Que nem sempre colocar dinheiro na caderneta é seguro.

Sim, você leu corretamente. A poupança pode ser menos segura do que a maioria das pessoas imaginam.

Basta lembrar de um caso recente: em 2015, o investidor que acreditou na poupança e manteve por lá o seu dinheiro perdeu 2,28% do seu poder de compra.

Isso quer dizer que a valorização da caderneta perdeu na corrida para a inflação do país.

Como os preços dos produtos se valorizaram mais do que a aplicação nesse período, o mesmo dinheiro compraria menos produtos ao fim de um ano.

Você investiria em uma aplicação que lhe prometesse uma redução do seu poder de compra ao fim do investimento?

E não adianta pensar que 2016 foi uma maravilha para a poupança. No ano passado, quem manteve o dinheiro por lá conseguiu um rendimento real (com o desconto da inflação) de 1,9%.

Na prática, é como se o dinheiro tivesse parado no tempo por dois anos.Sob esse prisma, a poupança não garante uma valorização mínima para o seu dinheiro.

Já pelo viés do crédito, pode-se dizer que é uma aplicação com baixo risco. Só que isso não quer dizer que não existam aplicações tão ou mais seguras do que ela.

A segurança da poupança se dá através de um mecanismo de proteção chamado de Fundo Garantidor de Créditos.

Ele banca o saldo do investimento em caso de quebra ou intervenção na instituição financeira, até um limite máximo de R$ 250 mil por CPF por instituição e conglomerado financeira.

Parece ótimo, não? E é. Trata-se de um selo de aprovação para o investidor conservador.

Mas a poupança não é a única aplicação a oferecer essa proteção.

Você sabia que títulos como CDB (Certificado de Depósito Bancário) e LCI/LCA (Letra de Crédito Imobiliário e Letra de Crédito do Agronegócio) contam com o mesmo aval do Fundo Garantidor de Créditos?

E essas aplicações costumam render mais do que a poupança.

Além de títulos emitidos por instituições privadas, há os títulos públicos: o Tesouro Direto não tem o selo do Fundo Garantidor de Créditos, mas conta com um avalista bem maior, o próprio Governo Federal.

O Tesouro Direto é uma aplicação que pode ser considerada muito mais segura do que a poupança, já que, se os títulos do governo não forem pagos, todo o sistema financeiro entra em colapso.

Nesse caso, não se trata da falência de uma instituição ou de um grupo, mas de todo o país.

Agora que você já viu que a poupança é menos segura e rentável do que imaginava, que tal conhecer aplicações que batem a caderneta na renda fixa?

Características que um investimento deve ter para substituir a poupança

caracteristicas-que-investimento-deve-ter-para-subtituir-poupanca-btg-pactual

Ao procurar aplicações para substituir a poupança, você deve mirar nas seguintes características:

  • Grande segurança: busque investimentos oferecidos por instituições sólidas, em que o risco de crédito seja muito baixo (ou seja, bancados pelo Fundo Garantidor de Créditos ou pelo Governo Federal)
  • Bom rendimento: o investimento deve pagar mais do que a poupança, que oferece valorização de acordo com a seguinte lógica: se a Selic estiver maior que 8,5%, o rendimento é: 0,5% ao mês + TR ,Taxa Referencial (de cálculo complexo e pequena diferença no resultado) e se a Selic estiver menor ou igual a 8,5%, o rendimento passa para: 70% da Selic + TR
  • Alta liquidez: a capacidade de conversão do investimento em dinheiro sem perda de valor deve se enquadrar dentro de suas condições financeiras
  • Baixa volatilidade: a aplicação precisa oferecer uma projeção confiável de retorno (sem grande volatilidade), que é uma das características da poupança.

Um investimento que reunisse a maior segurança, o melhor rendimento, a mais alta liquidez e a mais baixa volatilidade seria uma aplicação dos sonhos.

Normalmente, o maior retorno se encontra nestas condições: no maior risco, na menor liquidez, no capital inicial elevado e na volatilidade alta.

Por isso, encontrar aplicações seguras e rentáveis não é tão fácil assim.

A seguir, você vai entender como dar o primeiro passo nessa jornada.

Aplicações para formar o seu colchão de liquidez

Antes de definir como será o seu portfólio de investimentos, é preciso fazer um diagnóstico de suas finanças. Quanto de fato você tem para investir e por quanto tempo poderá abrir mão desse dinheiro?

Para responder essa pergunta com segurança, veja como proceder:

  • Crie uma planilha
  • Assinale os seus gastos no mês
  • Registre as despesas extraordinárias que você pode prever nos próximos 12 meses
  • Anote os seus rendimentos
  • Verifique e tome nota de possíveis ganhos extraordinários nos próximos meses
  • Some o equivalente a pelo menos quatro a seis meses de seu custo de vida.

Pronto. Você tem, neste momento, uma avaliação básica que servirá de alicerce dos seus investimentos.

E o que fazer com essas informações?

Primeiro, vamos nos concentrar naquele valor equivalente a quatro a seis meses de seu custo de vida.

Ele deve ser destinado a aplicações com maior liquidez, das quais você poderá fazer um resgate sem traumas.

Veja algumas sugestões de investimentos que servem bem a esse propósito:

  • Fundo DI: um fundo de investimento com liquidez diária, que segue o índice CDI (Certificado de Depósito Interbancário, uma referência importante de rentabilidade) e aplica no mínimo 95% dos recursos em títulos públicos atrelados à Selic (juros básicos da economia).
  • CDB com liquidez diária ou de curto prazo: títulos do Certificado de Depósito Bancário são algumas alternativas para tentar obter um maior retorno na renda fixa. A liquidez diária permite que você faça o resgate a qualquer momento, mas não esqueça de projetar o desconto do Imposto de Renda (de 22,5% a 15%, dependendo do tempo de aplicação). CDBs de curto prazo (1 ou 3 meses, por exemplo) não podem ser resgatadas diariamente, mas podem ter um rendimento maior.
  • Fundo atrelado ao IPCA de curto prazo: Geralmente, um produto que visa proteger o investidor da inflação e oferecer rendimento interessante, com resgate em curto prazo. Consulte as opções e condições de resgate antes de fazer qualquer aplicação!
  • LCI/LCA de três meses: Letras de Crédito Imobiliário e as Letras de Crédito do Agronegócio não sofrem a cobrança do Imposto de Renda, contam com o aval do Fundo Garantidor de Créditos até o limite de R$ 250 mil por CPF e por instituição emissora e apresentam rentabilidade competitiva, normalmente atrelada ao CDI. A rentabilidade varia conforme o emissor e o prazo de vencimento.
  • Títulos Tesouro Selic: pagam a variação da taxa Selic e não sofrem marcação a mercado, ou seja, não têm a volatilidade de outros papéis encontrados no Tesouro Direto. São um dos investimentos mais seguros, já que a garantia vem do Governo Federal.

Esses investimentos acima são opções interessantes para o seu colchão de liquidez. Você pode escolher um ou alguns deles.

Mas, antes de tomar uma decisão, lembre-se que é essencial entender o investimento que você está fazendo, ok?

Não coloque o seu dinheiro em uma aplicação que você não conhece.

Agora, vamos descobrir quais são as aplicações que podem ocupar a outra parcela da sua carteira de investimentos, de olho no longo prazo.

Investimentos seguros e rentáveis no longo prazo

investimentos-seguros-e-rentaveis-longo-prazo-btg-pactual

Depois de criar a sua reserva financeira para emergência, é hora de mirar o longo prazo e encontrar alternativas que vão valorizar de verdade o seu dinheiro.

CDB

O CDB é um título interessante para quem deseja aplicar em um horizonte mais longo.

Ele tem incidência de Imposto de Renda e, geralmente, torna-se mais rentável após os dois anos, quando a alíquota do IR chega ao seu patamar mínimo, em 15%.

Trata-se de uma aplicação que pode oferecer rendimentos prefixados (juro anual definido), pós-fixados (um percentual do CDI) ou híbridos (variação do IPCA mais um juro anual).

Conta com o aval do Fundo Garantidor de Créditos até o limite de R$ 250 mil por CPF e por instituição emissora.

LCI e LCA

A LCI e a LCA são investimentos bastante semelhantes e contam com uma característica que atrai quem está deixando a poupança para trás: a isenção de tributação.

São investimentos que oferecem rendimentos prefixados (juro anual fixo), pós-fixados (atrelados ao CDI) ou híbridos (variação do IPCA acrescida de um juro).

Ambas têm a proteção do Fundo Garantidor de Créditos nos mesmos limites que a poupança e o CDB.

Tesouro Direto

Tesouro Direto é uma plataforma de negociação de títulos do Governo Federal. Através dela, o Tesouro Nacional oferece títulos de dívida, normalmente de longo prazo, para financiar as atividades do Governo. Existe a cobrança de uma taxa de custódia de 0,3% por parte da CBLC e algumas instituições cobram taxas extras. Antes de investir, consulte a características dos títulos, como a possível volatilidade, e se a instituição cobra alguma taxa de administração.

O BTG Pactual digital não cobra taxa de administração!

Confiratítulos atualizados do Tesouro Direto

Fundos da Família Tesouro

Para investir nos títulos públicos, há um outro caminho interessante: os fundos da Família Tesouro, do BTG Pactual digital.

Eles possuem alta liquidez e custo menor de manutenção anual.

Esses fundos colocam os recursos dos cotistas em títulos do Tesouro com variados vencimentos e rendimentos, conforme previsto nos seus regulamentos.

E você pode até economizar com essa facilidade: em vez de pagar uma taxa de custódia anual de 0,3% no Tesouro Direto cobrada pela CBLC, você arca com uma taxa de administração anual de 0,2%.

IPCA Curto

O fundo IPCA Curto tem rentabilidade atrelada ao IPCA e aplica em títulos Tesouro IPCA com prazo de até cinco anos. É uma maneira prática de conseguir rendimentos protegidos da inflação e com alta liquidez.

Liquidez financeira: D+1 (em um dia útil).

Investimento mínimo: R$ 3.000,00.

Tesouro Selic

O fundo Tesouro Selic aplica em títulos Tesouro Selic, ou seja, na taxa de juros definida pelo Banco Central. É o mais indicado para o perfil conservador.

Liquidez financeira: D+0 (no mesmo dia).

Investimento mínimo: R$ 3.000,00.

IPCA Longo

O IPCA Longo busca a superação do índice IMA-B5+ e investe a maior parte do capital em títulos Tesouro IPCA com prazos superiores a 5 anos. Apresenta o rendimento do Tesouro atrelado ao índice oficial de inflação e serve para quem quer se proteger da elevação média de preços e, assim, aumentar seu poder de compra real.

Liquidez financeira: D+2 (em dois dias úteis).

Investimento mínimo: R$ 3.000,00.

IPCA Geral

O fundo IPCA Geral busca oferecer rentabilidade superior ao índice IMA-B, que representa o desempenho de uma carteira de títulos federais atrelados à inflação. A alocação dos recursos visa principalmente os títulos Tesouro IPCA com prazos variados. É interessante para quem quer se proteger da inflação e garantir rentabilidade real.

Liquidez financeira: D+2 (em dois dias úteis).

Investimento mínimo: R$ 3.000,00.

É importante lembrar, ao projetar seu rendimento, que o investimento em fundos tem o recolhimento antecipado do Imposto de Renda.

Esse recolhedor semestral do IR é apelidado de come-cotas e desconta a alíquota mínima, de 15% a 20% sobre o rendimento, no fim de maio e no fim de novembro.

COE

O COE (Certificado de Operações Estruturadas) é um investimento complexo e razoavelmente novo no Brasil. Ele é tributado como renda fixa, mas traz características também da renda variável.

Seus retornos não podem ser totalmente projetados. Por outro lado, é possível se proteger de perdas, com a opção do capital protegido.

Com a perspectiva de redução da Selic, o investimento em COEs oferece, além da diversificação de aplicações, a possibilidade de rendimento superior ao CDI, com razoável segurança. Fique atento: COEs não contam com a garantia do FGC, apenas das próprias instituições emissoras.

Para entender, imagine um instrumento que tenha um objetivo, como proteger o investidor contra a alta do dólar ou blindar contra a inflação.

Assim, para alcançar a meta, o emissor define uma estratégia que pode envolver ativos e derivativos em renda fixa e variável.

Uma vantagem dos COEs é a cobrança de Imposto de Renda apenas no resgate, seguindo a tabela regressiva da renda fixa, de 22,5% a 15% da valorização do período.

 

Mas é importante ressaltar que o investimento COE é recomendado apenas para investidores experientes e que tenham conhecimento do produto e dos riscos aos quais estará sujeito.

Exemplo hipotético de cenários de um COE:

  • Se o Ibovespa (mais importante índice da bolsa de valores do Brasil) cai ou se mantém estável até o vencimento do título, você terá apenas seu investimento inicial de volta
  • Se o Ibovespa se valorizar até 30%, você receberá rendimento proporcional a essa valorização
  • Se esse índice subir mais de 30%, então você alcançará rendimento fixo de 30%.

Nesse exemplo acima, você não tem risco de perder seu dinheiro aplicado, mas tem um limite máximo de ganho.

Esse é um exemplo hipotético para ilustrar os possíveis cenários de retornos que poderão ser obtidos por meio do investimento em COEs.

Renda variável para diversificar o portfólio

renda-variavel-diversificar-portfolio-btg-pactual

No longo prazo, em horizontes superiores a cinco anos, a renda variável pode ser uma boa alternativa, especialmente ao longo da trajetória de queda da Taxa Selic.

Então, se você já tem conhecimento do mercado financeiro e perfil de risco compatível com o investimento e quer obter uma valorização interessante para o seu dinheiro, o mercado de ações pode ser um alvo importante.

Lembre-se que estamos falando de longo prazo, e de uma fatia pequena do seu portfólio (10% a 15%, no início).

Além disso, esse não é um investimento recomendado para investidores iniciantes, dado que exige uma maior experiência, conhecimento do mercado e noção de que, ao mesmo tempo que é possível ter ganhos interessantes, a renda variável pode fazer com que o investidor perca boa parte do valor aplicado em um rápido intervalo.

Uma alternativa para investidores que querem investir em produtos de renda variável são os fundos de investimento.

Vale lembrar que tanto ações, como fundos e outros produtos de renda variável não contam com a garantia do FGC.

Confira opções de fundos de investimento do BTG Pactual digital

Invista com o BTG Pactual digital

invista-com-btg-pactual-

Gostou das dicas de investimentos apresentadas até agora? Elas são só alguns exemplos do que o BTG Pactual digital oferecer a seus clientes.

Para abrir uma conta, é muito fácil. Veja como proceder:

  1. Cadastre-se sem sair de casa: Acesse o site do BTG Pactual digital ou baixe o aplicativo, preencha alguns dados, envie um comprovante de residência, foto do RG,, tire uma selfie e aguarde a aprovação da sua abertura de conta.
  2. Descubra seu perfil de investidor: responda a um pequeno questionário para desvendar sua tolerância ao risco e o tipo de investimento que mais combina com você.
  3. Transfira o dinheiro: Envie o dinheiro de sua conta bancária para sua nova conta do BTG Pactual digital.
  4. Consulte um dos especialistas: você terá o auxílio de um especialista que o orientará passo a passo em suas aplicações.
  5. Acompanhe os investimentos: através do site ou do aplicativo, você pode consultar a qualquer momento suas posições e rendimentos.
  6. Tenha acesso a relatórios personalizados: periodicamente, você terá acesso a novos relatórios completos com todos os resultados de suas aplicações.

Conclusão

pesquise-alternativas-de-investimentos-seguros-rentaveis-btg-pactual

Viu como existem investimentos mais seguros e rentáveis do que a poupança?

O primeiro passo você já deu: pesquisar as alternativas à caderneta.

Sempre que tiver dúvidas sobre a intenção de tirar dinheiro da poupança, lembre dos últimos dois anos de rendimentos reais da caderneta: -2,28% e +1,9%.

Agora que você já tem um guia prático, é hora de seguir esta caminhada rumo a um futuro mais tranquilo.

E essa rota vai ficar bem mais fácil quando você se der conta que o apego ao mesmo banco não faz bem aos investimentos: provavelmente, aquela conta que você mantém desde criancinha não vai oferecer os melhores retornos, por isso, confira outras opções.

Nessa jornada, conte com os assessores de investimento do BTG Pactual digital, que poderão auxiliá-lo em todas as etapas do processo, desde a abertura de conta até a definição dos investimentos de acordo com o seu perfil.

Gostou das dicas de investimentos seguros e rentáveis? Deixe seu comentário e compartilhe sua experiência de quem também está abandonando, com sucesso, a poupança.

Deixe seu comentário 1

Você está a um passo para investir com mais segurança e tranquilidade.
Crie sua conta agora


Preencha com seu nome

Preencha com seu e-mail

Preencha com seu telefone

Está com dúvidas? Entre em contato com a gente!

ENTRE EM CONTATO

O Grupo BTG Pactual (“BTG Pactual”) não fornece opiniões jurídicas ou tributárias. Sendo assim, essa apresentação não constitui aconselhamento legal de qualquer natureza. Essa apresentação é um breve resumo de cunho meramente informativo, não configurando análise de valores mobiliários nos termos da Instrução CVM Nº 598, de 03 de maio de 2018, e não tendo como objetivo a consultoria, oferta, solicitação de oferta e/ou recomendação para a compra ou venda de qualquer investimento e/ou produto específico. Embora as informações e opiniões expressas aqui tenham sido obtidas de fontes confiáveis e fidedignas, nenhuma garantia ou responsabilidade, expressa ou implícita é feita a respeito da exatidão, fidelidade e/ou totalidade das informações. Todas as informações, opiniões e valores eventualmente indicados estão sujeitos à alteração sem prévio aviso. Ressaltamos também, que as opiniões expressas neste material refletem a opinião do respectivo profissional convidado e não necessariamente expressam a opinião do BTG Pactual, não devendo ser tratadas como tal. As informações contidas nesta apresentação não podem ser consideradas como única fonte de informações no processo decisório do investidor, que, antes de tomar qualquer decisão, deverá realizar uma avaliação minuciosa do produto e respectivos riscos, face aos seus objetivos pessoais e ao seu perfil de risco ("Suitability"). Para maiores informações, acesse www.btgpactualdigital.com

Os riscos da operação com títulos de renda fixa (CDB, LCI e LCA) estão na capacidade de o emissor honrar a dívida; na impossibilidade de venda do título ou na ausência de investidores interessados em adquiri-lo; e na possibilidade de variação da taxa de juros e dos indexadores. É importante a adequada compreensão da natureza, forma de rentabilidade e riscos dos títulos de renda fixa antes da sua aquisição. CDB, LCI e LCA contam com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que garante a devolução do principal investido acrescido de juros referente a rendimentos, na hipótese da incapacidade de pagamento da instituição financeira, de até R$ 250 mil reais por CPF e por instituição financeira, considerando o limite de garantia de R$ 1 milhão para cada período de quatro anos.

FUNDOS DE INVESTIMENTO NÃO CONTAM COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA. E recomendada a leitura cuidadosa do Formulário de Informações Complementares e Regulamento do Fundo de Investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos.

Ressaltamos que as opiniões e projeções referente COE, aqui apresentadas representam a opinião da área Structured Products do BTG Pactual, mas não necessariamente a opinião institucional do BTG Pactual, podendo o BTG Pactual, suas subsidiárias e/ou seus empregados podem, eventualmente, possuir uma posição comprada ou vendida, atuar em nome próprio e/ou como coordenador ou agente em operações envolvendo ações ou demais investimentos relevantes. COE NÃO CONTA COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA.

Os regulamentos completos dos Planos de Previdência da BTG Pactual Vida e Previdência S/A deverão ser lidos previamente a sua contratação. Os direitos e obrigações das partes estão definidos na Proposta e nos Regulamentos do plano contratado. É recomendada a leitura cuidadosa do regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. O registro do plano na Susep não implica, por parte da autarquia, incentivo ou recomendação de comercialização. O Participante/Segurado poderá consultar a situação cadastral de seu corretor de seguros no site www.susep.gov.br, por meio do número de seu registro na Susep, nome completo, CNPJ ou CPF. BTG Pactual Vida e Previdência S/A - CNPJ: 19.449.767/0001-20. Processos SUSEP PGBL: 15414.901924/2014-44 e VGBL: 15414.901922/2014-55.

Fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do fundo garantidor de créditos FGC. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. É recomendada a leitura cuidadosa do prospecto e regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. Os investidores devem estar preparados para aceitar os riscos inerentes aos diversos mercados em que os fundos atuam e, consequentemente, possíveis variações no patrimônio investido. Os produtos e serviços aqui mencionados podem não estar disponíveis em todas as jurisdições ou para determinadas categorias de investidores. Adicionalmente, a legislação e regulamentação de proteção a investidores de determinadas jurisdições/países, pode não se aplicar a produtos e serviços registrados em outras jurisdições/países, sujeitos à legislação e regulamentação respectivamente aplicáveis, além de previsões contratuais específicas.

Anbima Anbima