Investimentos

Dicas para Economizar para Viajar e Investir o Dinheiro Poupado

Se você está pensando em economizar para viajar, é bom escolher com cuidado onde aplicar o dinheiro. Com as aplicações certas, você pode começar sua jornada mais cedo, ficar em um hotel melhor ou passear com mais conforto em seu destino.

Primeiro, é importante lembrar que para a viagem dos seus sonhos acontecer a primeira medida é se organizar financeiramente.

Com pequenas ações e mudanças em alguns hábitos, é possível economizar e ao final de um período com o auxílio de investimentos garantir os recursos necessários para os tão desejados passeios.

Então, pare de sonhar, trace objetivos concretos e preste atenção aos seguintes tópicos deste artigo:

  • Como se organizar financeiramente em um primeiro momento
  • Como planejar adequadamente sua viagem e suas economias
  • Como registrar metas e gastos
  • Como aplicar o dinheiro economizado.

Ficou interessado? Então, siga a leitura.

Organize-se financeiramente

Este é o primeiro passo para qualquer movimento quando o assunto é dinheiro. OK, falar é fácil, mas como se organizar financeiramente na prática?

Pode ser mais fácil do que parece.

Primeiro de tudo, é preciso conhecer a sua vida financeira.

Quanto ganha por mês, quais os gastos, que tipo de gasto é básico (aluguel, luz, água, internet) e que gasto é variável ao longo do mês (passeios, bar, táxi, compras). Depois estabeleça um objetivo maior.

Seja a viagem para as férias ou a compra de algum bem material, é esse objetivo que fará você se movimentar e buscar os recursos necessários.

Com esse diagnóstico preciso das finanças, você pode obter os melhores retornos em diferentes investimentos financeiros, sem ficar refém da poupança.

Para isso, reserve um valor equivalente a seis meses de seu custo de vida para aplicações de alta liquidez, como fundos DI, títulos Tesouro Selic e fundos do Tesouro Direto.

Essa estratégia é importante para mirar o prazo específico de sua viagem.

Assim, você sabe que pode deixar o maior volume de seu dinheiro aplicado até o momento do embarque.

Qualquer imprevisto no caminho pode ser equacionado com o valor aplicado nos investimentos de fácil resgate.

Enquanto isso, a maior parte do dinheiro fica em investimentos com melhores retornos, como CDBs e LCIs/LCAs mais longos.

Estipule uma meta de economia

OK, quanto é preciso economizar para viajar nas férias?

Mesmo que a data ainda esteja longe e o destino ainda não definido, você já pode e deve ir poupando os recursos necessários.

O valor dependerá da sua realidade financeira, mas mesmo que no início pareça pouco, não deixe de estipular uma meta mínima de economia todo o mês.

Mesmo que após um ou dois meses o valor ainda esteja tímido, este é o caminho necessário e que gera resultados positivos.

Pode começar com pouco.

Ao final de cada mês, com as prováveis mudanças que você estará promovendo na sua rotina os números poderão crescer.

Essa meta pode até ser ajustada com o tempo, mas o ideal é que ela tenha, pelo menos, um piso mínimo, ou seja, um valor mínimo para o investimento mensal.

Com esse valor, você pode aplicar aos poucos em fundos ou em títulos do Tesouro Direto.

Registre seus gastos

Ao final de um mês quem nunca olhou a fatura do cartão de crédito e levou um susto com os valores?

Passado o choque inicial vem a pergunta: onde que eu gastei tudo isso?

E aí a surpresa só aumenta, pois não há resquício de lembrança de muitas das despesas que estão lá registradas.

Como dissemos no tópico sobre organização financeira, registrar os gastos é importante, pois nos dá um retrato exato de como anda os nossos hábitos.

Ao se deparar com a planilha, uma reflexão sobre cada despesa deve ser feita para definir a relevância daquele gasto.

Preciso mesmo? Tenho como ter o mesmo benefício gastando menos?

Pode não ser a ação mais prazerosa, mas ao final, pode ter certeza, terá resultados práticos muito importantes para o objetivo final da viagem.

Fora isso, avaliar os hábitos é sempre uma forma de avaliar os rumos da vida. Não poupe tempo nessa etapa.

Mude seus hábitos

Paga estacionamento todo o dia mesmo que o serviço de transporte público atenda perfeitamente às suas necessidades?

O almoço no restaurante está “comendo” o orçamento?

Pois bem, passada a fase de registro de gastos é hora de ver onde podemos mudar para economizar.

É surpreendente a quantidade de pequenas alterações que podemos promover no dia a dia sem que isso represente um impacto negativo na qualidade de vida.

Provavelmente, você terá inúmeros quando avaliar com profundidade os hábitos diários.

Priorizar o cinema em casa, com um serviço de streaming, em detrimento da ida ao cinema, é outra medida possível.

Compre as passagens com a maior antecedência possível

Hábitos diários passados a limpo, mudanças em rota, já é hora de pensar na parte prática das férias.

Quando falamos em viagem, devemos pensar em passagens.

Seja passagem aérea ou em outro meio de transporte, especialmente se o destino for fora do Brasil, a regra geral da economia é a da antecedência: em geral, quanto antes for a compra, menor será o valor gasto.

Por vezes, alguma oferta das companhias aéreas pode aparecer na última hora, mas a recomendação de todos os especialistas em finanças reza para a compra antecipada, uma vez que as promoções geralmente não atendem as rotas inicialmente planejadas.

Outra maneira de encarar a antecedência é monitorar constantemente os sites das companhias, de promoções e de comparações de passagens para encontar com calma os melhores preços para o destino desejado.

E se o destino não estiver definido, melhor ainda: você pode basear sua escolha de acordo com as melhores ofertas à disposição.

Aproveite o programa de milhagens

Seja como recompensa pelas viagens já feitas ou pelas compras no cartão de crédito, as milhas acumuladas ao longo do ano são de grande serventia para economizar.

Ao ter definido o destino e as rotas para o período de férias, este será o momento de utilizar o programa de milhagens.

Você vai se surpreender o quanto elas ajudam a poupar e deixar livre uma parte do orçamento para aquele passeio extra.

Nesse sentido, vale a pena averiguar com cuidado todos os seus cartões, para angariar o maior número de milhas possível.

Considere, também, a possibilidade de comprar algumas milhas caso faltem poucas para obter a passagem.

Não faça compras desnecessárias

Após todo o esforço feito para reconhecer os gastos e promover uma mudança de hábitos, fazer compras desnecessárias é um grande passo atrás.

Se o impulso consumista vier, tente pensar no que aquele item irá trazer de benefício e se ele é realmente necessário.

Obviamente o objetivo aqui não é estimular votos de pobreza, mas sim torná-lo mais consciente das escolhas feitas para ter em mente que uma ação impulsiva tomada aqui pode prejudicar um objetivo maior.

Compre pela internet

A internet é uma verdadeira preciosidade quando o assunto é economizar. Nas viagens, comprar com antecedência alguns passeios no local escolhido, além de poupar tempo em filas, gera economia.

É que muitas atrações estimulam o interessado a buscar a compra antecipada.

Para a empresa é uma economia de gastos, já que será necessária uma estrutura física menor no local. E qual a melhor maneira de incentivar uma compra antecipada se não oferecendo desconto?

Antes de qualquer viagem, faça essa busca pelo site das atrações do local escolhido e veja como aproveitar as melhores ofertas.

Invista o dinheiro poupado

Falamos bastante aqui sobre economizar. E ao tocar neste assunto, o tema investimentos é o próximo passo.

Como estamos longe da época de guardar dinheiro embaixo do colchão, hoje existem muitas alternativas que nos auxiliam, e muito, na tarefa de fazer os recursos renderem.

Seguem abaixo algumas alternativas que unem segurança e rentabilidade e que podem ser adquiridas mesmo por quem ainda tem pouco para investir.

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é uma das alternativas de investimento que mais cresceu nos últimos anos.

Criado no início da década de 2000 pelo Tesouro Nacional em parceria com a BM&FBovespa, o Tesouro Direto é considerado uma das modalidades mais seguras do mercado, pois quem garante a sua remuneração é o Governo Federal.

Uma das grandes vantagens do Tesouro Direto, além do baixo risco, é a facilidade para aplicação, uma vez que títulos podem ser adquiridos por valores a partir de R$ 30.

Os títulos do Tesouro Direto podem ser classificados em prefixados, pós-fixados ou híbridos.

Os seus rendimentos podem ser vinculados à Selic, que é a taxa básica de juros da economia do Brasil, ou ao IPCA, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, considerado a inflação oficial pelo governo federal.

Além dessas rentabilidades, há a opção do rendimento prefixado, que paga um juro fixo anual.

LCI/LCA

A LCI, a Letra de Crédito Imobiliário, e a LCA, a Letra de Crédito do Agronegócio, estão entre os mais populares títulos disponíveis para investimento isentos da cobrança de Imposto de Renda.

As duas modalidades foram criadas com o objetivo de fomentar o crédito imobiliário e do agronegócio no país e ambas são emitidas por bancos para captar recursos e destinar a empréstimos aos dois setores.

Entre as modalidades oferecidas na LCI/LCA está a prefixada, opção em que o cliente sabe exatamente em quanto será remunerado já no momento da sua contratação.

E tem ainda a pós-fixada, mais popular e com taxa de remuneração vinculada ao valor do CDI, o Certificado de Depósito Interbancário, taxa que acompanha de perto o valor da Selic, a taxa básica de juros da economia brasileira.

As LCIs/LCAs são títulos de renda fixa considerados muito seguros, uma vez que estão entre as modalidades protegidas pelo FGC, o Fundo Garantidor de Crédito.

Essa instituição garante ao investidor a devolução dos recursos aplicados em caso de insolvência ou falência da instituição financeira emissora do título no valor de até R$ 250 mil por pessoa.

Entre as desvantagens da LCI/LCA está o fato de não possuir liquidez diária, ou seja, só podem ser resgatadas após o período determinado no momento da contratação.

O viajante deve tomar cuidado com a liquidez da LCI/LCA, já que esses títulos podem ser resgatados apenas no vencimento.

Há alguns papéis com vencimentos menores, como três meses, mas a maioria segue prazos mais longos.

CDB

O Certificado de Depósito Bancário está entre as opções mais populares de investimento do Brasil devido à garantia de baixo risco, facilidade de aplicação e rendimento maior na comparação com a caderneta de poupança.

O CDB é uma aplicação de renda fixa em que o cliente faz uma espécie de empréstimo ao banco, onde este determina o valor e fixa períodos em que o interessado não pode movimentar o dinheiro.

Durante esse tempo, a instituição remunera com juros o valor depositado.

De modo geral, quanto maior o período sem movimentação, maior será a possibilidade de escolher uma alternativa com rendimento mais elevado.

Ao contrário da poupança, que conta com uma rentabilidade fixa determinada pelo Governo Federal, o CDB conta com uma remuneração variável de acordo com o banco escolhido.

Tradicionalmente são três os tipos de CDB oferecidos aos clientes:

  • CDB prefixado: nessa opção o cliente sabe exatamente em quanto será remunerado já no momento da contratação. Por exemplo, se no momento da compra foi acertada uma taxa de 10,5% ao ano o cliente garante esse rendimento.
  • CDB pós-fixado: é o tipo mais popular de CDB. De modo geral, a aplicação tem a taxa de remuneração atrelada ao valor do CDI, o Certificado de Depósito Interbancário. Por exemplo, se um CDB pagar 110% do CDI, quando o CDI for de 10%, a remuneração anual ficará em 11%.
  • CDB híbrido: mais raro entre as opções de CDB, o híbrido tem esse nome pois a sua remuneração normalmente associa uma taxa fixa de juros e a variação de um índice de inflação.

Para quem quer viajar, é essencial analisar com cuidado a liquidez do CDB em vista e o vencimento, já que a maioria permite o resgate apenas ao fim do título.

Os melhores retornos estão nos CDBs superiores a dois anos, quando esses títulos atingem a menor alíquota de Imposto de Renda da renda fixa (15%).

Fundos de investimento

De forma simples, um fundo de investimento é uma aplicação que reúne os valores de diversos investidores, que destinam seus recursos a um gestor profissional.

A partir da aplicação desse dinheiro em modalidades do mercado financeiro, desde que respeitando os limites do regulamento desse fundo, o gestor busca uma maior remuneração para os clientes.

Cada investidor que destina recursos possui uma parte do fundo, chamado de cota, que segue uma série de normas para obter a remuneração.

De forma geral, pode ser considerado como uma forma prática de investir as economias, uma vez que profissionais habilitados estarão cuidando da administração e da gestão dos recursos buscando sempre a melhor forma de rentabilidade para o cliente.

No Brasil, existem quatro tipos de fundos de investimentos: os fundos de renda fixa, os fundos de ações, os fundos multimercado e os fundos cambiais.

As rentabilidades são variadas e a sua escolha dependerá do perfil de investidor do cliente e das características do fundo.

Em termos de liquidez, os fundos variam bastante: para quem precisa de recursos em curtíssimo prazo, são recomendados os fundos DI.

Mesmo assim, cuidado: assim como muitos investimentos em renda fixa, a aplicação inferior a 30 dias paga o Imposto sobre Operações Financeiras, mais conhecido como IOF, cuja alíquota parte de 96% da valorização.

Abra sua conta no BTG Pactual digital

Para economizar mais e fazer seu dinheiro render para viajar melhor, é importante abrir uma conta em uma instituição financeira sólida e confiável, como o BTG Pactual digital.

Veja como é fácil:

  1. Cadastro sem sair de casa: Basta acessar o site do BTG Pactual digital, preencher alguns dados e enviar comprovante de residência, foto do RG e uma selfie. Depois disso, aguarde um retorno por e-mail para confirmar a abertura da conta.
  2. Descubra seu perfil de investidor: responda a um pequeno questionário para desvendar sua tolerância ao risco e o tipo de investimento que mais combina com você.
  3. Transfira o dinheiro: Envie o dinheiro de sua conta bancária para sua nova conta do BTG Pactual digital.
  4. Consulte um dos assessores de investimento: você terá o auxílio de um assessor de investimentos que o orientará passo a passo em suas aplicações.
  5. Acompanhe os investimentos: por meio do site do aplicativo, você pode consultar a qualquer momento suas posições e rendimentos.
  6. Tenha acesso a relatórios personalizados: periodicamente, você terá acesso arelatórios completos com todos os resultados de suas aplicações, sugestões de investimentos e comparações com outras opções do mercado.

Conclusão

Viajar é preciso, já dizia o poeta. Mas, para isso, economizar também é preciso.

E se você quer economizar com um objetivo em vista, já deu o primeiro passo, que é a organização de suas metas.

Além dessa medida inicial, você também deve organizar e analisar com cautela as suas finanças atuais, para entender exatamente qual será o seu esforço para obter os recursos necessários para a viagem.

Nessa hora, mesmo que a meta esteja distante, não vale se desesperar nem tomar uma medida impulsiva, como tomar um empréstimo.

Essa hipótese pode parecer absurda, mas realmente acontece: há quem se endivide para viajar, e esse seria o pior cenário para o seu retorno.

Então, é importante ficar dentro dos seus limites, lembrar que toda jornada terá um retorno e que essa volta será muito melhor se a situação financeira estiver sob controle.

Por isso, descubra exatamente qual é o seu gasto mensal, multiplique por seis e reserve essa parcela para um colchão de liquidez, que deve ser aplicado em investimentos de fácil resgate, com alta liquidez.

Nesse colchão, busque títulos Tesouro Selic, fundos DI, fundos do Tesouro Direto, LCIs/LCAs de curto prazo e outros papéis de fácil resgate, que não perderão o valor se você precisar do dinheiro em uma janela pequena de tempo.

Depois disso, devem entrar na sua mira os investimentos com retornos mais interessantes, que normalmente estão em um horizonte superior a dois anos.

Se sua viagem estiver programada para antes, busque um vencimento inferior, que respeite a data de partida e ainda assim seja vantajoso, considerando também o Imposto de Renda, que pode variar de 22,5% a 15% em aplicações de renda fixa, dependendo do tempo.

Em toda essa jornada, conte com o BTG Pactual digital, uma instituição sólida e confiável que oferece assistência completa para o investidor dar passos sustentáveis em suas aplicações e renda fixa e variável.

Gostou das dicas para economizar para sua viagem? Compartilhe.

Deixe seu comentário 0

Você está a um passo para investir com mais segurança e tranquilidade.
Crie sua conta agora


Preencha com seu nome

Preencha com seu e-mail

Preencha com seu telefone

Está com dúvidas? Entre em contato com a gente!

ENTRE EM CONTATO

O Grupo BTG Pactual (“BTG Pactual”) não fornece opiniões jurídicas ou tributárias. Sendo assim, essa apresentação não constitui aconselhamento legal de qualquer natureza. Essa apresentação é um breve resumo de cunho meramente informativo, não configurando análise de valores mobiliários nos termos da Instrução CVM Nº 598, de 03 de maio de 2018, e não tendo como objetivo a consultoria, oferta, solicitação de oferta e/ou recomendação para a compra ou venda de qualquer investimento e/ou produto específico. Embora as informações e opiniões expressas aqui tenham sido obtidas de fontes confiáveis e fidedignas, nenhuma garantia ou responsabilidade, expressa ou implícita é feita a respeito da exatidão, fidelidade e/ou totalidade das informações. Todas as informações, opiniões e valores eventualmente indicados estão sujeitos à alteração sem prévio aviso. Ressaltamos também, que as opiniões expressas neste material refletem a opinião do respectivo profissional convidado e não necessariamente expressam a opinião do BTG Pactual, não devendo ser tratadas como tal. As informações contidas nesta apresentação não podem ser consideradas como única fonte de informações no processo decisório do investidor, que, antes de tomar qualquer decisão, deverá realizar uma avaliação minuciosa do produto e respectivos riscos, face aos seus objetivos pessoais e ao seu perfil de risco ("Suitability"). Para maiores informações, acesse www.btgpactualdigital.com

Os riscos da operação com títulos de renda fixa (CDB, LCI e LCA) estão na capacidade de o emissor honrar a dívida; na impossibilidade de venda do título ou na ausência de investidores interessados em adquiri-lo; e na possibilidade de variação da taxa de juros e dos indexadores. É importante a adequada compreensão da natureza, forma de rentabilidade e riscos dos títulos de renda fixa antes da sua aquisição. CDB, LCI e LCA contam com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que garante a devolução do principal investido acrescido de juros referente a rendimentos, na hipótese da incapacidade de pagamento da instituição financeira, de até R$ 250 mil reais por CPF e por instituição financeira, considerando o limite de garantia de R$ 1 milhão para cada período de quatro anos.

FUNDOS DE INVESTIMENTO NÃO CONTAM COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA. E recomendada a leitura cuidadosa do Formulário de Informações Complementares e Regulamento do Fundo de Investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos.

Ressaltamos que as opiniões e projeções referente COE, aqui apresentadas representam a opinião da área Structured Products do BTG Pactual, mas não necessariamente a opinião institucional do BTG Pactual, podendo o BTG Pactual, suas subsidiárias e/ou seus empregados podem, eventualmente, possuir uma posição comprada ou vendida, atuar em nome próprio e/ou como coordenador ou agente em operações envolvendo ações ou demais investimentos relevantes. COE NÃO CONTA COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA.

Os regulamentos completos dos Planos de Previdência da BTG Pactual Vida e Previdência S/A deverão ser lidos previamente a sua contratação. Os direitos e obrigações das partes estão definidos na Proposta e nos Regulamentos do plano contratado. É recomendada a leitura cuidadosa do regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. O registro do plano na Susep não implica, por parte da autarquia, incentivo ou recomendação de comercialização. O Participante/Segurado poderá consultar a situação cadastral de seu corretor de seguros no site www.susep.gov.br, por meio do número de seu registro na Susep, nome completo, CNPJ ou CPF. BTG Pactual Vida e Previdência S/A - CNPJ: 19.449.767/0001-20. Processos SUSEP PGBL: 15414.901924/2014-44 e VGBL: 15414.901922/2014-55.

Fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do fundo garantidor de créditos FGC. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. É recomendada a leitura cuidadosa do prospecto e regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. Os investidores devem estar preparados para aceitar os riscos inerentes aos diversos mercados em que os fundos atuam e, consequentemente, possíveis variações no patrimônio investido. Os produtos e serviços aqui mencionados podem não estar disponíveis em todas as jurisdições ou para determinadas categorias de investidores. Adicionalmente, a legislação e regulamentação de proteção a investidores de determinadas jurisdições/países, pode não se aplicar a produtos e serviços registrados em outras jurisdições/países, sujeitos à legislação e regulamentação respectivamente aplicáveis, além de previsões contratuais específicas.

Anbima Anbima