Investimentos

Como investir em Títulos Públicos, Vantagens e Passo a Passo

Quer investir em títulos públicos? Esse é um excelente caminho para quem busca baixo risco, previsibilidade de retorno e rendimento no longo prazo.

Se você está em dúvida sobre os melhores títulos e como de fato aplicar nos papéis do Governo Federal, fique tranquilo.

Neste artigo, você vai entender, passo a passo, como investir no Tesouro Direto, um sistema de aplicações prático e eficiente que oferece acesso fácil aos títulos públicos.

Você vai tirar suas dúvidas sobre os seguintes tópicos:

  • Como são os rendimentos dos títulos públicos
  • Como investir em Tesouro Direto
  • Quais são os riscos dessa aplicação
  • Como funciona a tributação desse investimento.

Segurança e rentabilidade dos títulos públicos

Investir está se tornando cada vez mais comum no universo do brasileiro.

Mas apesar do impulso dos últimos anos, o perfil do investidor ainda carrega as marcas de um passado cheio de oscilações.

Os anos seguidos de inflação e movimentos abruptos nos campos econômico e político forjaram um investidor de perfil mais conservador, que prefere uma aplicação que garanta segurança a outras que tenham foco apenas no alto rendimento.

Nesse cenário, os títulos públicos ganharam espaço em duas décadas por aliar a segurança tão almejada pelo investidor brasileiro com um rendimento acima da caderneta de poupança, aplicação que ainda hoje é referência para o poupador.

Quando a poupança ainda é a queridinha dos brasileiros, vale muito a pena entrar em contato com uma opção como o Tesouro Direto, que oferece menos riscos e maior rentabilidade.

Na prática, ficar refém da caderneta é, cada vez mais, coisa do passado.

Mas, para isso, vamos tirar suas dúvidas sobre os títulos públicos, suas vantagens e como adquiri-los.

O que são títulos públicos?

No universo dos investimentos, os títulos públicos estão posicionados entre os títulos de renda fixa do mercado.

No Brasil, basicamente, o emissor de títulos públicos é o governo federal, que emite os papéis com o objetivo de arrecadar recursos para o seu financiamento.

Ou seja, ao comprar um título público estamos auxiliando o governo a garantir a verba necessária para a prestação dos serviços de sua responsabilidade.

O Tesouro Nacional emite os títulos e estes são negociados no mercado secundário pelas instituições financeiras.

Entre as opções de título público disponíveis no mercado, a popular e acessível é o Tesouro Direto.

Criado em 2002 pelo Tesouro Nacional, ou seja, pelo governo federal, em parceria com a BM&Fbovespa, é considerado um investimento muito seguro, pois quem garante a sua remuneração é justamente o governo do país.

Entre as principais características do Tesouro Direto está o baixo valor inicial exigido para aplicação.

A partir de R$ 30 é possível investir e a média de retorno está entre 10% a 11% nos últimos anos.

Entre os principais títulos do Tesouro Direto estão o Tesouro Prefixado, os Tesouro Selic e os Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais.

Rentabilidade

Os títulos públicos do Tesouro Direto oferecem diferentes opções com diferentes rentabilidades. Os principais títulos são:

  • Prefixado: nesta alternativa a remuneração do título é definida no momento da compra. Isso significa que o título não será afetado por nenhum indicador ou mudança na economia. A taxa definida ao adquirir será a referência para o pagamento no momento do resgate.
  • Pós-fixado: é o título mais comum de Tesouro Direto. Nesta opção, o comprador pode indexar o investimento a um índice como, por exemplo, a Selic, que é a taxa básica da economia brasileira. Nos títulos pós-fixados não é possível conhecer de antemão a rentabilidade, somente no momento do resgate do título.

Passo a Passo para investir em títulos públicos

Para investir em títulos públicos é preciso ter um CPF e uma conta corrente em uma instituição financeira, banco ou corretora.

A instituição, também chamada agente de custódia, irá intermediar as transações.

Escolhida a instituição, ela abrirá uma conta para o interessado operar com o Tesouro Direto.

Ao entrar na plataforma de negócios, que será indicada pelo banco ou corretora, o cliente poderá escolher o título mais adequado e efetuar a compra.

Há três formas de operar: por meio do site do Tesouro Direto, por meio do site da instituição financeira escolhida pelo cliente, ou ainda por meio da instituição financeira, em que o cliente delega ao banco ou corretora a missão de escolher e negociar os títulos públicos.

Se você quiser realizar uma simulação antes de confirmar o investimento, essa é uma decisão inteligente.

Clique neste link e simule agora mesmo.

Horário de funcionamento

O site do Tesouro Direto fica disponível para consultas durante as 24 horas do dia, sete dias por semana.

Nos dias úteis, no intervalo entre 9h30 e 18h, é possível realizar os investimentos e fazer resgates com os valores do momento da transação.

Fora do horário comercial (das 18h às 5h), nos finais de semana e feriados os preços e taxas exibidos são apenas para referência do interessado, ou seja, serão considerados os preços e taxas de abertura do mercado do próximo dia útil.

O sistema entra em manutenção entre as 5h e às 9h30 nos dias úteis.

Modalidades de aplicação

De acordo com o Tesouro Nacional, são duas as modalidades de aplicação no Tesouro Direto

Investimento Tradicional

São as operações de compras e vendas que podem ser realizadas a qualquer momento do dia, dentro do período de funcionamento do Programa.

Após o acesso à área restrita ao investidor, por meio do site do Tesouro Direto ou do site da sua instituição financeira, é possível escolher entre as alternativas disponíveis a opção de preferência.

O valor da compra poderá ser ajustado pela quantidade de títulos desejada ou pelo montante total a ser investido.

A operação de venda é realizada da mesma maneira.

Investimento Programado

Contempla o agendamento de compras e vendas, a reaplicação automática dos juros semestrais (cupons) e do valor a ser resgatado nas datas de vencimento dos títulos.

Representa, assim, mais uma conveniência para você planejar suas finanças.

No caso de novas compras, é possível agendar a compra de um título ou de uma composição de títulos durante o período que determinar.

A programação será feita sempre pelo valor financeiro.

No agendamento das vendas é possível programar antecipadamente o dia de venda de seus títulos, para qualquer data, pela quantidade de títulos.

As transações serão realizadas sob os preços e taxas vigentes no dia previsto para liquidação das operações programadas.

Esta modalidade possibilita direcionar o dinheiro recebido no vencimento de um título ou proveniente de cupom de juros automaticamente para uma nova aplicação, bastando que indique sua opção de compra de um novo título.

Além disso, o cliente poderá optar por reinvestir tudo ou somente parte dos recursos recebidos.

Até um dia antes da data agendada para a realização da operação, todos os agendamentos feitos poderão ser consultados, cancelados ou alterados.

Caso um determinado título envolvido na programação deixe de ser ofertado, você será avisado por correio eletrônico e poderá refazer sua programação.

Caso não altere seu agendamento, será cancelado.

As funcionalidades do investimento programado são disponibilizadas de acordo com a opção de cada instituição financeira.

Prazo para repasse dos recursos

Independentemente da opção escolhida para o investimento, se tradicional ou programado, após a confirmação da compra do título público, o sistema informará a data limite para que os recursos para a aquisição estejam disponíveis na conta do cliente na instituição financeira escolhida para intermediar as transações.

O interessado poderá entrar em contato com a instituição para saber os dados da conta onde irá depositar o dinheiro.

Quando ocorrer o vencimento de um título ou o pagamento de cupom de juros, os recursos resultantes estarão disponíveis na instituição financeira a partir de 13h do mesmo dia do pagamento.

Já os recursos financeiros resultantes da venda antecipada de títulos estarão disponíveis na conta do cliente na instituição financeira a partir de 13h do dia seguinte da venda.

Nos dois casos, a data e o horário de depósito em sua conta dependerão dos procedimentos operacionais da instituição financeira escolhida para a operação.

Vantagens

Entre as vantagens da compra de títulos do Tesouro Direto estão principalmente a liquidez elevada, garantia de rentabilidade, risco reduzido dos papéis, fácil acesso, baixo valor inicial exigido para aplicação e transparência do investimento.

Para quem busca uma alternativa à poupança, trata-se de um excelente negócio, com maior rendimento e maior segurança.

Mas não adianta achar que o Tesouro Direto reserva as maiores rentabilidades da renda fixa.

Em muitos casos, em papéis de longa duração, títulos privados, como CDB e LCI/LCA podem oferecer retornos mais interessantes.

Para decidir, portanto, você deve levar em conta todos os fatores, incluindo a segurança do investimento.

Liquidez

Conceitualmente, liquidez é a capacidade de um investimento ser convertido em dinheiro vivo sem perda de valor.

Quanto mais rápida for essa conversão, maior será a liquidez.

Por exemplo, a caderneta de poupança é um investimento cuja característica principal é a liquidez elevada, uma vez que é possível ter acesso aos recursos de maneira imediata.

Ela peca, porém, ao remunerar o investidor apenas uma vez por mês.

Dessa forma, uma retirada não planejada pode levar o poupador a perder o rendimento de semanas.

Com relação aos títulos públicos do Tesouro Direto, a liquidez é ainda maior.

Um deles, o Tesouro Selic, é o mais indicado ao comprador que deseja ter acesso ágil aos recursos investidos em caso de necessidade.

Ele pode ser vendido a qualquer momento sem prejuízo, por isso é muito indicado para quem busca alternativas favoráveis de aplicação no curto prazo.

Em outros casos de títulos do Tesouro Direto (prefixados e indexados à inflação) a recomendação é para a venda apenas no prazo determinado ou em caso de valorização, pois a venda antecipada pode acarretar em perda de recursos.

Tributação

O Imposto de Renda cobrado em investimentos de Tesouro Direto segue a tabela comum à maioria dos investimentos de Renda Fixa, públicos ou privados.

Além do Imposto de Renda, investimentos de curto prazo, com duração inferior a 30 dias, pagam o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). As alíquotas do IR são:

Base de cálculo (R$)Base de cálculo (R$)Base de cálculo (R$)
Até 1.903,98--
De 1.903,99 até 2.826,657,5142,80
De 2.826,66 até 3.751,0515354,80
De 3.751,06 até 4.664,6822,5636,13
Acima de 4.664,6827,5869,36

Com relação ao IOF, a alíquota se reduz conforme o tempo de aplicação, de um a 29 dias. Veja a tabela:

Dias Após AplicaçãoIOF (em %)Dias Após AplicaçãoIOF (em %)
1550%300%
1
96%1646%
293%1743%
390%1840%
486%1936%
583%2033%
680%2130%
776%2226%
873%2323%
970%2420%
1066%2516%
1163%2613%
1260%2710%
1356%286%
1453%293%

Por que investir em títulos públicos por meio do BTG Pactual digital?

O BTG Pactual é o lugar certo para você investir em títulos públicos, já que oferece não apenas os papéis do Tesouro, mas também fundos de investimento que aplicam nesses papéis e oferecem custo reduzido e maior praticidade para o investidor.

Além disso, a taxa para investir em Tesouro Direto no BTG Pactual digital é zero!

Veja como abrir sua conta:

  1. Cadastro sem sair de casa: Basta acessar o site do BTG Pactual digital, preencher alguns dados e enviar comprovante de residência, foto do RG e uma selfie. Depois disso, aguarde um retorno por e-mail confirmando a abertura da sua conta.
  2. Descubra seu perfil de investidor: responda a um pequeno questionário para desvendar sua tolerância ao risco e o tipo de investimento que mais combina com você.
  3. Transfira o dinheiro: Envie o dinheiro de sua conta bancária para sua nova conta do BTG Pactual digital.
  4. Consulte um dos assessores de investimento: você terá o auxílio de um assessor de investimento que o orientará passo a passo em suas aplicações.
  5. Acompanhe os investimentos: através do site do aplicativo, você pode consultar a qualquer momento suas posições e rendimentos.
  6. Ganhe relatórios personalizados: periodicamente, você vai receber relatórios completos com todos os resultados de suas aplicações.

Fundos da Família Tesouro

Essa é uma outra forma de investir em títulos do Tesouro Direto, contando com a experiências de gestores especializados.

Com os fundos da família Tesouro do BTG Pactual digital, você tem alta liquidez e não sofre com a volatilidade em caso de vendas antecipadas dos títulos.

Esses fundos investem em títulos do Tesouro com variados vencimentos e rendimentos, para oferecer os retornos muito competitivos.

Em vez de pagar uma taxa de custódia anual de 0,3% no Tesouro Direto, você paga uma taxa de administração anual de 0,2%.

Histórico da renda fixa

Como dissemos inicialmente, a instabilidade econômica registrada historicamente no Brasil levou a poupança da população para aplicações de renda fixa privadas.

A partir da consolidação do cenário nos últimos 20 anos permitiu a redução de riscos na economia, permitindo o crescimento de alternativas como os títulos públicos.

O Tesouro Nacional vem alongando os prazos e mudando o perfil do conjunto dos títulos de sua responsabilidade.

No mesmo sentido, com a perspectiva de estabilidade das taxas de juros, os investidores mudaram sua percepção de risco, considerando expor seus investimentos em renda fixa a prazos mais alongados e a diferentes tipos de remuneração para obter maiores ganhos.

Nomenclaturas associadas a um título de renda fixa

Conheça algumas das nomenclaturas associadas a um título de renda fixa:

  • Valor de face ou valor nominal: valor que o investidor receberá no vencimento do título
  • Cupom de juros: valor periódico de juros pago ao investidor durante a vigência do título. A taxa do cupom (%) multiplicada pelo valor de face fornece o valor em dinheiro do cupom
  • Preço unitário (PU): preço pelo qual o título está sendo negociado no dia
  • Prazo de vencimento ou maturidade: prazo de resgate do título
  • Emissor: quem emite o título
  • Credor: investidor que adquire o título.

Conclusão

Gostou das dicas para investir em títulos públicos?

Então, se decidir aplicar no Tesouro Direto, fique atento aos vencimentos dos títulos, que são longos.

Caso você não esteja disposto a segurar o papel até o fim, você deve aplicar no título Tesouro Selic ou monitorar o valor do título comprado antes da venda, para garantir que você não tenha prejuízo.

Nos títulos prefixados e vinculados à inflação, ocorre um fenômeno chamado marcação a mercado, que é identifica a volatilidade do papel.

Assim, seu valor oscila ao longo do tempo até o vencimento, quando então o Tesouro paga exatamente o prometido.

Para não se preocupar com o tipo de título e o vencimento, considere a opção de aplicar em fundos do Tesouro Direto, opções bastante práticas e de baixo custo oferecidas pelo BTG Pactual digital.

Nelas, você aplica seus recursos e os deixa a cargo de um gestor profissional, que acompanha o mercado e identifica as melhores compras de títulos.

Dessa forma, você não precisa monitorar o valor individual de cada papel e pode pedir um resgate sem medo.

Nessa jornada, caso opte pelo BTG Pactual digital, você terá toda a assistência para investir não apenas em títulos públicos, mas também em opções de alta rentabilidade e baixo risco em instituições privadas.

 

Deixe seu comentário 0

Você está a um passo para investir com mais segurança e tranquilidade.
Crie sua conta agora


Preencha com seu nome

Preencha com seu e-mail

Preencha com seu telefone

Está com dúvidas? Entre em contato com a gente!

ENTRE EM CONTATO

O Grupo BTG Pactual (“BTG Pactual”) não fornece opiniões jurídicas ou tributárias. Sendo assim, essa apresentação não constitui aconselhamento legal de qualquer natureza. Essa apresentação é um breve resumo de cunho meramente informativo, não configurando análise de valores mobiliários nos termos da Instrução CVM Nº 598, de 03 de maio de 2018, e não tendo como objetivo a consultoria, oferta, solicitação de oferta e/ou recomendação para a compra ou venda de qualquer investimento e/ou produto específico. Embora as informações e opiniões expressas aqui tenham sido obtidas de fontes confiáveis e fidedignas, nenhuma garantia ou responsabilidade, expressa ou implícita é feita a respeito da exatidão, fidelidade e/ou totalidade das informações. Todas as informações, opiniões e valores eventualmente indicados estão sujeitos à alteração sem prévio aviso. Ressaltamos também, que as opiniões expressas neste material refletem a opinião do respectivo profissional convidado e não necessariamente expressam a opinião do BTG Pactual, não devendo ser tratadas como tal. As informações contidas nesta apresentação não podem ser consideradas como única fonte de informações no processo decisório do investidor, que, antes de tomar qualquer decisão, deverá realizar uma avaliação minuciosa do produto e respectivos riscos, face aos seus objetivos pessoais e ao seu perfil de risco ("Suitability"). Para maiores informações, acesse www.btgpactualdigital.com

Os riscos da operação com títulos de renda fixa (CDB, LCI e LCA) estão na capacidade de o emissor honrar a dívida; na impossibilidade de venda do título ou na ausência de investidores interessados em adquiri-lo; e na possibilidade de variação da taxa de juros e dos indexadores. É importante a adequada compreensão da natureza, forma de rentabilidade e riscos dos títulos de renda fixa antes da sua aquisição. CDB, LCI e LCA contam com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que garante a devolução do principal investido acrescido de juros referente a rendimentos, na hipótese da incapacidade de pagamento da instituição financeira, de até R$ 250 mil reais por CPF e por instituição financeira, considerando o limite de garantia de R$ 1 milhão para cada período de quatro anos.

FUNDOS DE INVESTIMENTO NÃO CONTAM COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA. E recomendada a leitura cuidadosa do Formulário de Informações Complementares e Regulamento do Fundo de Investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos.

Ressaltamos que as opiniões e projeções referente COE, aqui apresentadas representam a opinião da área Structured Products do BTG Pactual, mas não necessariamente a opinião institucional do BTG Pactual, podendo o BTG Pactual, suas subsidiárias e/ou seus empregados podem, eventualmente, possuir uma posição comprada ou vendida, atuar em nome próprio e/ou como coordenador ou agente em operações envolvendo ações ou demais investimentos relevantes. COE NÃO CONTA COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA.

Os regulamentos completos dos Planos de Previdência da BTG Pactual Vida e Previdência S/A deverão ser lidos previamente a sua contratação. Os direitos e obrigações das partes estão definidos na Proposta e nos Regulamentos do plano contratado. É recomendada a leitura cuidadosa do regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. O registro do plano na Susep não implica, por parte da autarquia, incentivo ou recomendação de comercialização. O Participante/Segurado poderá consultar a situação cadastral de seu corretor de seguros no site www.susep.gov.br, por meio do número de seu registro na Susep, nome completo, CNPJ ou CPF. BTG Pactual Vida e Previdência S/A - CNPJ: 19.449.767/0001-20. Processos SUSEP PGBL: 15414.901924/2014-44 e VGBL: 15414.901922/2014-55.

Fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do fundo garantidor de créditos FGC. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. É recomendada a leitura cuidadosa do prospecto e regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. Os investidores devem estar preparados para aceitar os riscos inerentes aos diversos mercados em que os fundos atuam e, consequentemente, possíveis variações no patrimônio investido. Os produtos e serviços aqui mencionados podem não estar disponíveis em todas as jurisdições ou para determinadas categorias de investidores. Adicionalmente, a legislação e regulamentação de proteção a investidores de determinadas jurisdições/países, pode não se aplicar a produtos e serviços registrados em outras jurisdições/países, sujeitos à legislação e regulamentação respectivamente aplicáveis, além de previsões contratuais específicas.

Anbima Anbima