Finanças

Lista das 15 Pessoas Mais Ricas do Mundo em 2017: Quem São?

Você sabe quem são as pessoas mais ricas do mundo?

Todo ano, a tradicional revista americana Forbes divulga uma lista com os grandes bilionários do planeta.

Entre altos e baixos do mercado, os Estados Unidos e os empresários envolvidos no setor de tecnologia estão entre as figuras mais corriqueiras desse ranking.

Bill Gates talvez seja o nome mais conhecido pela sua presença constante no topo do pódio de bilionários, mas outros nomes igualmente hoje como Mark Zuckerberg ou os fundadores do Google, Larry Page e Sergey Brin, também estão se tornando figuras clássicas.

Na lista das pessoas mais ricas em 2017, há diversas curiosidades, como:

  • Entre os 15 mais ricos, há apenas uma mulher
  • Em toda a lista, 11% são mulheres
  • Marcam presença nomes ligados a grandes empresas de tecnologia, como Amazon, Google, Facebook e Microsoft
  • Na lista completa dos bilionários, muitos os herdeiros de grandes fortunas e empresas, como é o caso de L’Oréal e Walmart.

As 15 Pessoas Mais Ricas do Mundo em 2017

O ranking de 2017 da Forbes tem muitos rostos familiares.

As fortunas estimadas pela publicação possuem uma data de corte, ou seja, uma data em que a estimativa teve que ser recolhida, mas no portal da revista é possível acompanhar a estimativa em tempo real das fortunas e o quanto elas cresceram ao longo do tempo.

Conheça os 15 primeiros nomes desta lista.

1. Bill Gates

O número um da lista das pessoas mais ricas do mundo é uma figura carimbada.

No prestigiado ranking da revista Forbes, Bill Gates liderou a estimativa em 18 dos 23 anos em que a estimativa foi publicada pela prestigiada publicação norte-americana.

O fundador da Microsoft tem hoje uma fortuna estimada em US$ 86 bilhões.

Os bilhões de Bill Gates cresceram substancialmente com o boom no valor das empresas de tecnologia ao longo da década de 1990.

Em quase 30 anos, Gates viu outras empresas do setor rivalizarem com a Microsoft, mas entre altos e baixos do mercado, manteve-se firma no posto mais alto do pódio.

Hoje, Bill Gates já não está mais à frente dos negócios da companhia, apesar de ainda figurar no conselho da empresa.

Ele e sua esposa Melinda Gates estão à frente da Fundação Bill e Melinda Gates, a maior fundação filantrópica do mundo.

Desde a sua criação, o casal já destinou cerca de US$ 30 bilhões para ações sociais e humanitárias em todo o mundo.

2. Warren Buffet

Uma fortuna estimada em US$ 75.6 bilhões não é para qualquer um. Ainda mais para quem não fundou nenhuma empresa de destaque em áreas valorizadas.

Esse é o feito obtido pelo norte-americano Warren Buffet.

Aos 87 anos, ele pode não ter criado nenhuma grande companhia, mas ao mesmo tempo tem uma percepção apurada para investir nas empresas certas.

Por meio da holding Berkshire Hathaway, Buffett controla a participação em companhias de diversas áreas.

Entre as empresas que controla estão a Duracell, Dairy Queen e Gilette.

Assim como o número um deste ranking, Warren Buffet também tem um forte compromisso com ações sociais e humanitárias.

Estima-se que já tenha doado cerca de US$ 32 bilhões a diversas iniciativas.

Entre as suas promessas está a de deixar em seu testamento a maior parte da sua fortuna para ações da Fundação Bill e Melinda Gates.

3. Jeff Bezos

A trajetória ascendente de Jeff Bezos é surpreendente.

Em 2017, o nome do fundador a Amazon atingiu o posto mais alto até agora na lista dos mais ricos do mundo da revista Forbes.

A fortuna estimada deste norte-americano de 53 anos está na casa dos US$ 72.8 bilhões e no que depender dos seus investimentos, não vai parar de subir.

Além da Amazon, empresa da qual é detentor de uma fatia de 17%, Bezos está ampliando os investimentos para outras áreas.

Recentemente, ele adquiriu o tradicional jornal norte-americano The Washington Post por um valor de US$ 250 milhões.

4. Amancio Ortega

O primeiro não norte-americano da lista é o dono de conhecidas grifes como a Zara, Massimo Dutti, Oyshio e Pull.

O espanhol de 81 anos tem uma fortuna estimada pela revista Forbes em US$ 71.3 bilhões, conquistados pelo desempenho das suas mais de 5 mil lojas espalhadas por quase 80 países.

A fortuna faz de Ortega a pessoa mais rica a residir no continente europeu.

Além dos negócios no mundo da moda, Amancio Ortega também aposta na área da construção, com imóveis em diversas cidades da Europa e dos Estados Unidos.

5. Mark Zuckerberg

Aos 33 anos, Mark Zukerberg é a pessoa mais jovem na lista dos bilionários da revista Forbes.

O cofundador e CEO do Facebook tem uma fortuna estimada pela publicação de US$ 56 bilhões.

A história deste americano é uma das mais exploradas no mercado do entretenimento, tendo sido inspiração para diversos filmes e documentários.

Criado em 2004 enquanto era estudante da prestigiada Universidade de Harvard, o Facebook conta hoje com mais de 2 bilhões de usuários em todo o mundo.

Além da rede social, Zuckerberg ampliou os negócios ao adquirir outras companhias que estão no dia a dia de moradores de todo o planeta, como Instagram e Whatsapp.

Assim como Bill Gates e Warren Buffet, Zuckerberg também tem em seus planos a intenção de doar grande parte dos valores arrecadados para ações de caridade ao longo de sua vida.

6. Carlos Slim Helu

Se Bill Gates não foi o líder do ranking da Forbes em todos os 23 anos da publicação, o motivo foi a ascensão deste empresário mexicano de 77 anos.

Carlos Slim Helu foi considerado entre os anos de 2007 e 2012 a pessoa mais rica do mundo.

Hoje, sua fortuna está estimada em US$ 54.5 bilhões.

A razão de tanto dinheiro está nos investimentos realizados. Slim é o acionista majoritário da America Movil, maior conglomerado de telefonia móvel da América Latina.

Sob sua responsabilidade estão empresas conhecidas do público brasileiro, como a Claro, Embratel e Net.

Além disso, o mexicano buscou diversificar os investimentos. Hoje ele tem participações em companhias de diversos setores, como o de minerais, tabaco, mídia e até times de futebol, como o Pachuca e o Real Oviedo.

7. Larry Ellison

Cofundador e maior acionista da Oracle, multinacional de tecnologia e informática, Larry Ellison ocupa hoje a sétima posição no ranking da Forbes, com uma fortuna estimada em US$ 52.2 bilhões.

Além da Oracle, Ellison expandiu a sua participação em outras companhias do setor de tecnologia, como a NetSuite e a LeapFrog Enterprises.

Assim como outros desta lista, ações sociais também estão em seu horizonte.

Em 2016, por exemplo, o bilionário doou cerca de US$ 200 milhões para uma universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, para o desenvolvimento de um centro de tratamento de câncer.

8. Charles Koch e David Koch

A oitava posição do ranking é dividida em família.

Os irmãos Charles Koch e David Kock estão entre os maiores empresários dos Estados Unidos.

Eles são proprietários e dividem o comando da Koch Industries, a segunda maior companhia privada do país norte-americano.

A companhia atua em diversos setores da economia, como na produção de asfalto, commodities, energia, petróleo, papel, entre outros.

Cada irmão tem hoje uma fortuna estimada em US$ 48.3 bilhões.

David é um reconhecido filantropo dos Estados Unidos.

Entre as suas maiores doações de recursos estão as destinadas ao Lincoln Center e ao Memorial Sloan Kettering Cancer Center.

10. Michael Bloomberg

A Bloomberg é uma das referência quando se fala em informações sobre o mercado financeiro.

Michael Bloomberg é um dos co-fundadores da companhia, hoje presente em mais de 173 países e responsável por empregar um contingente estimado de 20 mil pessoas.

Entre as empresas do conglomerado Bloomberg estão emissoras de TV, sites, revistas e livros sobre o mercado financeiro.

Hoje, a marca Bloomberg é uma referência para bancos, seguradoras e corretoras na busca por informações econômicas.

Michael Bloomberg é ainda hoje o sócio majoritário da companhia, o que rendeu a ele uma fortuna de US$ 47.5 bilhões, de acordo com a estimativa da revista Forbes.

Também entusiasta de causas sociais e humanitárias, o bilionário já doou mais de US$ 4 bilhões para ações para o controle de armas nos Estados Unidos e pesquisas sobre mudanças climáticas.

11. Bernard Arnault

Criar estilos e tendências que serão desejadas ao redor do mundo é um dos papéis das empresas comandadas pelo francês Bernard Arnault.

Aos 68 anos, o fundador e comandante do conglomerado LVMH, responsável por marcas mundialmente famosas como Louis Vuitton, Sephora, Tag Heuer, Bulgari e Christian Dior, tem uma fortuna estimada pela Forbes em US$ 41.5 bilhões.

Arnault é a pessoa mais rica a viver na França, onde detém ainda participações em conhecidas companhias, como Carrefour e Hermes.

12. Larry Page

Quando falamos em tecnologia nos últimos 20 anos é impossível não falar em Google. A companhia americana domina o mercado mundial de buscas na internet.

Tanto sucesso se reflete também na fortuna adquirida por seus controladores.

Larry Page é um dos cofundadores do Google e hoje é também CEO da Alphabet, a empresa multinacional que também engloba a empresa.

De acordo com a revista Forbes, Page tem uma fortuna estimada em US$ 40.7 bilhões.

Além de tanto dinheiro, ele também está há décadas presente na lista das pessoas mais influentes do mundo da revista Time.

13. Sergey Brin

O Google é responsável pelo número 12 e 13 da lista das pessoas mais ricas do mundo da Forbes.

Juntamente com Larry Page, Sergey Brin é o outro cofundador do Google, companhia fundada em 1998.

Os dois se encontraram quando cursavam Ciências da Computação na Universidade de Stanford, nos Estados Unidos.

Desde então, a fortuna de ambos só cresce. Para Brin, a Forbes estima que sua fortuna esteja hoje em US$ 39.8 bilhões.

Outra questão interessante sobre a história de Sergey Brin é que ele é considerado o imigrante mais rico do mundo.

Aos seis anos, Brin mudou-se da Rússia para os Estados Unidos fugindo do anti-semitismo contra sua família.

Hoje, o cofundador do Google está entre as principais vozes contra as leis anti-imigração propostas pelo presidente Donald Trump.

14. Liliane Bettencourt

A primeira mulher da lista das pessoas mais ricas do mundo aparece em décimo-quarto lugar.

Liliane Bettencourt é acionista majoritária da gigante de cosméticos francesa L’Oréal e, de acordo com a Forbes, tem uma fortuna estimada em US$ 39.5 bilhões.

A empresa, fundada pelo pai de Liliane, Eugene Schueller, é comandada hoje por um dos filhos de Liliane.

A francesa, hoje com 94 anos, sofre as consequências de diversas enfermidades, como a demência, que a afastaram do comando da empresa em 2012.

Além do comando da empresa, Liliane dedicou parte dos recursos arrecadados com a venda dos produtos para uma organização que leva o seu nome.

A Fundação Bettencourt dá apoio a causas sociais e artísticas e tem um orçamento anual estimado em US$ 70 bilhões.

15. S. Robson Walton

Quando se fala em consumo e lojas de departamentos, a Walmart está entre as primeiras empresas lembradas em boa parte do mundo ocidental.

  1. Robson Walton é o filho mais velho do fundador da gigante multinacional americana, Sam Walton.

Ele esteve no comando da companhia por mais de 20 anos, até ter sido substituído pelo genro em 2015.

Aos 72 anos, Walton tem uma fortuna estimada pela revista Forbes em US$ 34.1 bilhões.

Apesar de não estar mais no comando da companhia, Walton ainda participa das decisões da empresa a partir do Conselho de Administração.

Invista com o BTG Pactual digital

Se você também quer ter uma vida mais confortável, luxuosa e tranquila, precisa começar a investir. E, para isso, é importante abrir uma conta em uma instituição financeira sólida e confiável, como o BTG Pactual digital.

Veja como é fácil:

  1. Cadastro sem sair de casa: Basta acessar o site do BTG Pactual digital, preencher alguns dados e enviar comprovante de residência, foto do RG e uma selfie. Depois disso, aguarde um retorno por e-mail confirmando a abertura da sua conta.
  2. Descubra seu perfil de investidor: responda a um pequeno questionário para desvendar sua tolerância ao risco e o tipo de investimento que mais combina com você.
  3. Transfira o dinheiro: Envie o dinheiro de sua conta bancária para sua nova conta do BTG Pactual digital.
  4. Consulte um dos assessores de investimento: você terá o auxílio de um assessor de investimento que o orientará passo a passo em suas aplicações.
  5. Acompanhe os investimentos: através do site do aplicativo, você pode consultar a qualquer momento suas posições e rendimentos.
  6. Ganhe relatórios personalizados: periodicamente, você vai receber relatórios completos com todos os resultados de suas aplicações.

Conclusão

Quando se ouve “bilhões”, é até difícil imaginar do que se está falando.

Por isso, se você está de olho em investimentos e aplicações financeiras, lembre-se de deixar o devaneio de lado e traçar objetivos práticos, com metas que possam ser alcançadas aos poucos, em diferentes momentos.

Dessa forma, você vai se disciplinar para gastar menos e, a cada mês, economizar um pouco, que será, gradualmente, investido em aplicações.

Pouco a pouco, esse dinheiro passa a trabalhar por você, e a magia dos juros compostos poderá se apresentar no longo prazo.

Então, se você se sentiu inspirado por essa lista de bilionários, que tal começar a economizar 5%, 10% ou 20% do seu salário ou de sua renda mensal?

Esse pode ser o primeiro passo para a construção de seu patrimônio.

Nessa jornada de investimentos, conte com o BTG Pactual digital, onde você poderá encontrar diversos produtos de investimentos de renda fixa e variável.

O que achou dos 15 mais ricos do mundo? Alguma surpresa na lista? Comente.

 

Deixe seu comentário 0

Você está a um passo para investir com mais segurança e tranquilidade.
Crie sua conta agora


Preencha com seu nome

Preencha com seu e-mail

Preencha com seu telefone

Está com dúvidas? Entre em contato com a gente!

ENTRE EM CONTATO

O Grupo BTG Pactual (“BTG Pactual”) não fornece opiniões jurídicas ou tributárias. Sendo assim, essa apresentação não constitui aconselhamento legal de qualquer natureza. Essa apresentação é um breve resumo de cunho meramente informativo, não configurando análise de valores mobiliários nos termos da Instrução CVM Nº 598, de 03 de maio de 2018, e não tendo como objetivo a consultoria, oferta, solicitação de oferta e/ou recomendação para a compra ou venda de qualquer investimento e/ou produto específico. Embora as informações e opiniões expressas aqui tenham sido obtidas de fontes confiáveis e fidedignas, nenhuma garantia ou responsabilidade, expressa ou implícita é feita a respeito da exatidão, fidelidade e/ou totalidade das informações. Todas as informações, opiniões e valores eventualmente indicados estão sujeitos à alteração sem prévio aviso. Ressaltamos também, que as opiniões expressas neste material refletem a opinião do respectivo profissional convidado e não necessariamente expressam a opinião do BTG Pactual, não devendo ser tratadas como tal. As informações contidas nesta apresentação não podem ser consideradas como única fonte de informações no processo decisório do investidor, que, antes de tomar qualquer decisão, deverá realizar uma avaliação minuciosa do produto e respectivos riscos, face aos seus objetivos pessoais e ao seu perfil de risco ("Suitability"). Para maiores informações, acesse www.btgpactualdigital.com

Os riscos da operação com títulos de renda fixa (CDB, LCI e LCA) estão na capacidade de o emissor honrar a dívida; na impossibilidade de venda do título ou na ausência de investidores interessados em adquiri-lo; e na possibilidade de variação da taxa de juros e dos indexadores. É importante a adequada compreensão da natureza, forma de rentabilidade e riscos dos títulos de renda fixa antes da sua aquisição. CDB, LCI e LCA contam com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que garante a devolução do principal investido acrescido de juros referente a rendimentos, na hipótese da incapacidade de pagamento da instituição financeira, de até R$ 250 mil reais por CPF e por instituição financeira, considerando o limite de garantia de R$ 1 milhão para cada período de quatro anos.

FUNDOS DE INVESTIMENTO NÃO CONTAM COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA. E recomendada a leitura cuidadosa do Formulário de Informações Complementares e Regulamento do Fundo de Investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos.

Ressaltamos que as opiniões e projeções referente COE, aqui apresentadas representam a opinião da área Structured Products do BTG Pactual, mas não necessariamente a opinião institucional do BTG Pactual, podendo o BTG Pactual, suas subsidiárias e/ou seus empregados podem, eventualmente, possuir uma posição comprada ou vendida, atuar em nome próprio e/ou como coordenador ou agente em operações envolvendo ações ou demais investimentos relevantes. COE NÃO CONTA COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA.

Os regulamentos completos dos Planos de Previdência da BTG Pactual Vida e Previdência S/A deverão ser lidos previamente a sua contratação. Os direitos e obrigações das partes estão definidos na Proposta e nos Regulamentos do plano contratado. É recomendada a leitura cuidadosa do regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. O registro do plano na Susep não implica, por parte da autarquia, incentivo ou recomendação de comercialização. O Participante/Segurado poderá consultar a situação cadastral de seu corretor de seguros no site www.susep.gov.br, por meio do número de seu registro na Susep, nome completo, CNPJ ou CPF. BTG Pactual Vida e Previdência S/A - CNPJ: 19.449.767/0001-20. Processos SUSEP PGBL: 15414.901924/2014-44 e VGBL: 15414.901922/2014-55.

Fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do fundo garantidor de créditos FGC. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. É recomendada a leitura cuidadosa do prospecto e regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. Os investidores devem estar preparados para aceitar os riscos inerentes aos diversos mercados em que os fundos atuam e, consequentemente, possíveis variações no patrimônio investido. Os produtos e serviços aqui mencionados podem não estar disponíveis em todas as jurisdições ou para determinadas categorias de investidores. Adicionalmente, a legislação e regulamentação de proteção a investidores de determinadas jurisdições/países, pode não se aplicar a produtos e serviços registrados em outras jurisdições/países, sujeitos à legislação e regulamentação respectivamente aplicáveis, além de previsões contratuais específicas.

Anbima Anbima