Day trade

O que é um trader e como se tornar um especulador de sucesso?

O mercado financeiro oferece muitas possibilidades, tanto para investir com foco no longo prazo quanto para obter lucro em curto e curtíssimo período.  Nesse sentido, quem tem interesse em especulação e consegue conviver com os altos e baixos na bolsa de valores precisa entender o que é e o que faz um trader.

Para se tornar um especulador, é importante definir a estratégia que deseja seguir e conhecer as possibilidades de ganho do mercado. Além disso, o trader deve estudar bastante para obter sucesso na atividade.

Neste artigo, você entenderá o que é, como atua e como se tornar um trader. E compreenderá aspectos importantes que envolvem a especulação na bolsa de valores. Confira!

O que é um trader?

Trader é o termo que se refere à pessoa que realiza transações de compra e venda de ativos na bolsa de valores no curto prazo. O objetivo dele é aproveitar a volatilidade do mercado.

O conceito, portanto é usado para definir quem busca ganhos no curto e curtíssimo prazo. Ele também é chamado de especulador — que se diferencia dos investidores, nome geralmente dado a quem visa o longo prazo.

Enquanto alguns traders podem realizar as operações como complemento do trabalho, outros têm a prática como profissão. Outra característica do especulador é que ele pode ser uma pessoa física ou uma pessoa jurídica que negocia ativos e derivativos financeiros diversos.

Independentemente de quem é o trader, os bons resultados vêm do seu conhecimento sobre o mercado financeiro. É preciso aprender a operar, de acordo com as movimentações do mercado a partir de fatores relevantes, como contextos políticos, econômicos, sociais e corporativos.

Você também pode gostar: Como investir na bolsa de valores? André Bona listou grandes conselhos!

O que o trader faz?

Para entender melhor o que o trader faz, é importante ter em mente que as operações que ele realiza são diferentes dos investimentos. A grande diferença está no fato de que ele tende a realizar várias transações na bolsa em um prazo mais rápido.

As negociações podem ocorrer em um intervalo de poucos minutos ou horas, como no caso do day trade, ou podem se entender por algumas semanas ou meses. O trader determina o prazo de acordo com as suas preferências e com a análise do mercado.

Mesmo nas operações mais longas, o intuito é sempre o de lucrar com a variação de preço dos ativos. Ou seja, o especulador manterá a posse dos ativos ou derivativos apenas até alcançar os resultados que busca — não se confundindo com investidores com foco em buy and hold.

O trader pode utilizar algumas estratégias para lucrar. Por exemplo, vender uma ação por um preço maior do que comprou. Mas ele também pode ter ganhos com a queda da bolsa. Nesse caso, utilizando operações de long e short ou de venda descoberta.

Saiba mais sobre como operar no mercado de ações. Baixe nosso guia gratuito.


Quais são os tipos de traders?

A atuação como trader pode ser dividida em diversas categorias e estilos operacionais, de acordo com a forma com que ele realiza especulação na bolsa.

A seguir, entenda melhor quais são as características dos tipos de traders que atuam de forma profissional ou autônoma:

Trader institucional

Nessa categoria estão os especuladores contratados por instituições financeiras — como bancos de investimento. Normalmente, eles são limitados pela estratégia definida pelas organizações. Ou seja, realizam as negociações que são delimitadas pelo contratante.

Dessa forma, fatores como volume de negociação, nível de exposição ao mercado e prazo são definidos de acordo com os interesses institucionais para a atividade de especulação.

Brokers

Brokers são conhecidos por executarem ordens. Isso significa que, em geral, eles não criam estratégias próprias e não tomam decisões. Sua função principal é executar as ordens de compra e venda dos clientes.

Os traders devem agir com estratégia e rapidez, de acordo com o plano de ação definido. Em algumas situações, dependendo do direcionamento ou da decisão do cliente, é possível que o broker tenha algum tipo de autonomia. Mas o mais comum é que ele foque em executar ordens de outras pessoas.

Sales trader

Outro tipo de especulador é o sales trader. Ele media negociações com os clientes. O relacionamento entre eles é do tipo comercial. Além de executar as operações, o trader oferece oportunidades quando o cliente tem interesse em comprar ou vender algum ativo.

Assim, são profissionais que atuam como intermediários entre as negociações e oferecem estratégias no momento de executar as ordens. No seu trabalho, eles buscam respeitar o alinhamento definido com o cliente.

Trader autônomo

Por fim, o trader autônomo é aquele que opera com recursos próprios e segue as próprias estratégias e preferências. Ele pode ser profissional, ou seja, ter sua renda principal da especulação, ou fazer os trades conciliando com outro trabalho.

O trader autônomo pode acompanhar carteiras recomendadas – buscando insights para suas operações, acompanhar analistas do mercado ou operar de acordo com análises feitas por ele mesmo. Para ter sucesso, é fundamental que o ele defina uma estratégia e estude bastante o assunto. Caso contrário, as operações podem trazer riscos de perdas significativas.

Quais as principais estratégias utilizadas?

De forma geral, as estratégias utilizadas pelos traders variam de acordo com o prazo de duração de uma negociação. Conheça algumas das principais a seguir:

Day trade

As operações de day trade começam e terminam no mesmo dia. Nesse caso, as transações ocorrem em poucos minutos ou horas, de acordo com estratégias baseadas em projeções de curtíssimo prazo para o mercado.

Por não ficar posicionado por mais de um dia, o especulador que realiza day trade, em geral, precisa de mais tempo de dedicação às operações. Todas as negociações devem ser fechadas antes do pregão finalizar.

Acompanhe nossa sala de análise ao vivo, de segunda a sexta, de 09h30 às 17h, em nosso canal do Youtube. Inscreva-se e ative o sininho.

Swing trade

Por outro lado, o swing trade é uma operação que ocorre com prazo de até algumas semanas. O trader mantém a posição com base em estratégias que podem considerar a análise técnica, por exemplo, analisando tendências de curto prazo identificadas em gráficos.

Em comparação com o método de operação anterior, quem opera swing trade normalmente realiza um menor número de transações. Mas isso depende, claro, das condições que cada especulador apresenta em termos de volume de capital e objetivos.

Leia também:  O que é Swing Trade e a diferença entre Day Trade e Swing Trade

Position

As operações do tipo position visam a manutenção da posição por um período que vai de algumas semanas a meses. Nesse caso, o trader trabalha com um conjunto de informações, dados e análises que podem não se concretizar de imediato ou em pouco tempo.

Em geral, uma das principais diferenças entre traders que utilizam estratégias de day trade, swing trade ou position é o intervalo de tempo analisado no gráfico.

Quanto ganha um trader?

Muitas pessoas têm dúvidas sobre quanto um especulador ganha. Na verdade, não existe um valor exato para o lucro do trader. Tudo dependerá da sua experiência, do seu conhecimento de mercado, do seu controle emocional, da sua estratégia e de outros fatores.

É possível ter bons ganhos, mas os resultados consistentes geralmente demandam dedicação e estudo. Afinal, os riscos também são altos e a bolsa não funciona como um mecanismo de aposta. As operações precisam ser baseadas em uma análise eficiente.

Imagine que um trader, após muito estudo e análise, identifique uma oportunidade de operar com ações de uma determinada empresa. Percebendo o cenário, ele pode se antecipar, identificar uma tendência de cotação e comprar os papéis antes da valorização.

O lucro variará de acordo com alguns fatores, como o ponto de entrada e de saída da operação. Entretanto, além dos ganhos, é fundamental saber que também existe a possibilidade de perdas. Quando o assunto é renda variável, é sempre importante ter atenção e cuidado ao operar.

Como se tornar um trader?

Ao contrário do que muitos ainda acreditam, operar no mercado financeiro tem se tornado uma tarefa cada vez mais simples e acessível. No entanto, antes de embarcar nessa atividade, tenha em mente os riscos da especulação.

Ela pressupõe uma exposição direta à volatilidade. Então, o primeiro passo para você se tornar um trader é conhecer o seu perfil de investidor e pensar: as suas expectativas estão alinhadas à especulação?

A seguir, confira algumas condições que ajudam a garantir maior sucesso nas operações:

Defina uma estratégia

Como você viu, o trader não deve operar com base na intuição ou fazer apostas no mercado. É essencial ter uma estratégia bem definida. Em geral, os especuladores estudam o mercado a partir de gráficos, buscando padrões e tendências na movimentação dos preços.

Dessa forma, eles podem identificar os momentos em que consideram mais vantajoso fazer a entrada ou a saída das operações. Também existem estratégias úteis para minimizar riscos — o que pode complementar seu método de operação.

Aumente seu conhecimento

Conhecimento sobre o mercado financeiro é algo que o trader deve sempre manter atualizado. Independentemente da estratégia que será utilizada para fundamentar as negociações, é importante estudar e se aprofundar cada vez mais no assunto.

Vale a pena, por exemplo, buscar informações sobre análise técnica das tendências do mercado em livros, cursos, vídeos etc. Também é interessante acompanhar cotidianamente os fatores que influenciam os movimentos do mercado.

Tenha controle emocional

Controlar o viés emocional é um desafio para o trader, pois a questão pode prejudicar o seu desempenho. Em alguns momentos, você pode ficar vulnerável diante do medo ou da euforia do mercado, realizando operações emocionais.

Contudo, a atuação no curto prazo na bolsa exige racionalização. Ou seja, o especulador não pode deixar que as emoções afetem suas decisões e o façam abrir mão da estratégia, interferindo nos seus resultados.

Uma dica para evitar problemas é saber qual é o equilíbrio entre o capital que você se sente confortável tanto para ganhar quanto para perder. Também é necessário controlar a sua ansiedade para fazer escolhas racionais no mercado.

Ao longo de um pregão, a cotação dos ativos e derivativos varia muito. Nesses casos, pode ser tentador fazer operações de forma impulsiva. Mas lembre-se de não se precipitar. Foco e convicção são princípios que ajudam a ter consistência.

Alinhe seus objetivos com seu perfil

Por fim, seus objetivos devem estar claros para que você possa alinhá-los com o seu perfil. Isso o ajuda a definir qual caminho seguirá. Também facilita na hora de ajustar as estratégias para as metas buscadas.

Junto a isso, procure definir uma espécie de plano de ação. Pense, por exemplo, em quanto tempo precisará se dedicar para alcançar os resultados que almeja na renda variável.

O que é preciso para ser um especulador de sucesso?

Depois de entender o que é um trader e quais aspectos envolvem as operações de curto prazo realizadas na bolsa, você pode estar se perguntando como se tornar um especulador de sucesso.

Primeiro, é importante ter em mente que cada trader tem a sua forma de trabalhar no mercado financeiro. Ainda assim, existem algumas especificidades que podem ser úteis para melhorar os resultados.

Conheça algumas características e situações que ajudam a ter sucesso nas operações!

Dinamicidade

Em geral, os traders precisam ser dinâmicos e capazes de se adaptar às mudanças do mercado. É importante saber analisar diferentes cenários e possibilidades para identificar oportunidades de lucrar — tanto na alta quanto na baixa da bolsa.

Persistência

Persistência também é uma particularidade importante. Ter a sua própria estratégia de operação e se manter fiel a ela ajuda a controlar emoções e tomar decisões mais racionais e acertadas. Entretanto, lembre-se de que a técnica pode e deve ser aprimorada ao longo do tempo.

Manejo de risco

Quando o assunto é especulação, é indispensável ter atenção ao manejo de risco. Um controle desse fator possibilita proteção contra prejuízos muito significativos.

Um exemplo de gerenciamento de risco é definir um prejuízo máximo. Isto é, o trader deve ser capaz de definir o volume financeiro que operará, assim como seu ponto de entrada e saída. Recursos como o stop loss podem ser utilizados para restringir as perdas.

Plataforma

Quem decide operar como trader na bolsa provavelmente precisará de uma plataforma de alta performance. Para realizar as análises técnicas, por exemplo, é importante contar com uma gama de indicadores e outras ferramentas que auxiliem na tomada de decisão.

Além disso, as plataformas usadas precisam garantir a confiabilidade dos dados, a performance e o roteamento das ordens. Você precisará de eficiência, pois as operações são realizadas em um curto intervalo de tempo.

Agora que você sabe o que é trader e quais são as características de quem opera na bolsa de valores, já entendeu que especulação é diferente de investimento, certo? Cabe a você decidir qual estratégia é mais adequada para a construção do seu patrimônio na renda variável!

Quer operar e investir na bolsa com o maior banco de investimentos da América Latina? Então, abra a sua conta no BTG Pactual digital, conte com uma plataforma eficiente e realize suas operações com muito mais tranquilidade!

Posts relacionados

Deixe seu comentário 0

Você está a um passo para investir com mais segurança e tranquilidade.
Crie sua conta agora


Preencha com seu nome

Preencha com seu e-mail

Preencha com seu telefone

Está com dúvidas? Entre em contato com a gente!

ENTRE EM CONTATO

O Grupo BTG Pactual (“BTG Pactual”) não fornece opiniões jurídicas ou tributárias. Sendo assim, essa apresentação não constitui aconselhamento legal de qualquer natureza. Essa apresentação é um breve resumo de cunho meramente informativo, não configurando análise de valores mobiliários nos termos da Instrução CVM Nº 598, de 03 de maio de 2018, e não tendo como objetivo a consultoria, oferta, solicitação de oferta e/ou recomendação para a compra ou venda de qualquer investimento e/ou produto específico. Embora as informações e opiniões expressas aqui tenham sido obtidas de fontes confiáveis e fidedignas, nenhuma garantia ou responsabilidade, expressa ou implícita é feita a respeito da exatidão, fidelidade e/ou totalidade das informações. Todas as informações, opiniões e valores eventualmente indicados estão sujeitos à alteração sem prévio aviso. Ressaltamos também, que as opiniões expressas neste material refletem a opinião do respectivo profissional convidado e não necessariamente expressam a opinião do BTG Pactual, não devendo ser tratadas como tal. As informações contidas nesta apresentação não podem ser consideradas como única fonte de informações no processo decisório do investidor, que, antes de tomar qualquer decisão, deverá realizar uma avaliação minuciosa do produto e respectivos riscos, face aos seus objetivos pessoais e ao seu perfil de risco ("Suitability"). Para maiores informações, acesse www.btgpactualdigital.com

Os riscos da operação com títulos de renda fixa (CDB, LCI e LCA) estão na capacidade de o emissor honrar a dívida; na impossibilidade de venda do título ou na ausência de investidores interessados em adquiri-lo; e na possibilidade de variação da taxa de juros e dos indexadores. É importante a adequada compreensão da natureza, forma de rentabilidade e riscos dos títulos de renda fixa antes da sua aquisição. CDB, LCI e LCA contam com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que garante a devolução do principal investido acrescido de juros referente a rendimentos, na hipótese da incapacidade de pagamento da instituição financeira, de até R$ 250 mil reais por CPF e por instituição financeira, considerando o limite de garantia de R$ 1 milhão para cada período de quatro anos.

FUNDOS DE INVESTIMENTO NÃO CONTAM COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA. E recomendada a leitura cuidadosa do Formulário de Informações Complementares e Regulamento do Fundo de Investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos.

Ressaltamos que as opiniões e projeções referente COE, aqui apresentadas representam a opinião da área Structured Products do BTG Pactual, mas não necessariamente a opinião institucional do BTG Pactual, podendo o BTG Pactual, suas subsidiárias e/ou seus empregados podem, eventualmente, possuir uma posição comprada ou vendida, atuar em nome próprio e/ou como coordenador ou agente em operações envolvendo ações ou demais investimentos relevantes. COE NÃO CONTA COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA.

Os regulamentos completos dos Planos de Previdência da BTG Pactual Vida e Previdência S/A deverão ser lidos previamente a sua contratação. Os direitos e obrigações das partes estão definidos na Proposta e nos Regulamentos do plano contratado. É recomendada a leitura cuidadosa do regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. O registro do plano na Susep não implica, por parte da autarquia, incentivo ou recomendação de comercialização. O Participante/Segurado poderá consultar a situação cadastral de seu corretor de seguros no site www.susep.gov.br, por meio do número de seu registro na Susep, nome completo, CNPJ ou CPF. BTG Pactual Vida e Previdência S/A - CNPJ: 19.449.767/0001-20. Processos SUSEP PGBL: 15414.901924/2014-44 e VGBL: 15414.901922/2014-55.

Fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do fundo garantidor de créditos FGC. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. É recomendada a leitura cuidadosa do prospecto e regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. Os investidores devem estar preparados para aceitar os riscos inerentes aos diversos mercados em que os fundos atuam e, consequentemente, possíveis variações no patrimônio investido. Os produtos e serviços aqui mencionados podem não estar disponíveis em todas as jurisdições ou para determinadas categorias de investidores. Adicionalmente, a legislação e regulamentação de proteção a investidores de determinadas jurisdições/países, pode não se aplicar a produtos e serviços registrados em outras jurisdições/países, sujeitos à legislação e regulamentação respectivamente aplicáveis, além de previsões contratuais específicas.

Anbima Anbima