Uma das perguntas mais freqüentes que recebo é: “Qual é o melhor investimento?”

Costumo respondê-la com um dos bordões de meu trabalho:  “O melhor investimento é aquele com o qual você se sente à vontade.” Para mim, é a explicação mais realista.

O problema é que já ouvi algumas vezes que essa resposta é evasiva. Que seria uma espécie de sonegação de informação, como se consultores fugissem de esclarecimentos objetivos em entrevistas.

Então, como melhorá-la? Qual é o melhor investimento para indicar?

Sinceramente, eu gostaria de ser mais objetivo em uma orientação que é lida por milhares de pessoas, como este texto. Mas, após anos de atendimento direto a famílias, percebi que isso simplesmente não funciona para todos os investidores.

Já vi muitos especialistas de elevado gabarito criticarem produtos de apelo popular – como a Caderneta de Poupança ou os títulos de capitalização – e produtos desenhados para pessoas que buscam conveniência, como os planos de previdência privada e os fundos de ações.

Mas posso assegurar que toda e qualquer crítica direcionada à eficiência de um produto específico é infundada, ou, no mínimo, exagerada.

Como funciona o mundo dos investimentos

No mundo nos investimentos, a melhor alternativa não é aquela que rende mais, mas a que conduz com sucesso aos objetivos pessoais.

Quem tem pouco dinheiro para investir, por exemplo, pode não se motivar pela rentabilidade dos títulos públicos ou dos conservadores fundos DI. Afinal, rendimentos como esses, sobre uma pequena massa de recursos resultam, inevitavelmente, em pouco ganho.

Porém, quem tem reservas ainda pequenas também não encontrará resultados muito motivadores investindo em alternativas potencialmente mais rentáveis.

E, sem uma percepção aguçada, os baixos resultados podem levar à desmotivação e ao consequente abandono de um plano de longo prazo. Então, o que fazer?

Uma questão complexa

Observe como é difícil responder à questão “qual é o melhor investimento”.

Os (ineficientes) títulos de capitalização, por exemplo, são voltados para o público que não consegue se motivar com os reduzidos ganhos de outras modalidades. A falta de promessa de lucros substanciais é amenizada pela possibilidade de entregar prêmios por meio de sorteios. E, se nada der certo, garante ao poupador uma poupança após alguns anos.

Não tenho dúvida de que alguns milhões de brasileiros que dão chance à sorte nas loterias estariam com muito mais sorte se, em vez de “gastar” com loterias convencionais, “investissem” em títulos de capitalização.

Desvendado qual é o melhor investimento para você

Encontrar o melhor investimento é uma tarefa que exige alguma experiência.

Sem dúvida, você poderá obter ganhos fantásticos montando sua própria carteira de títulos públicos e ações, pagando corretagens baixas e deixando de pagar taxas de administração dos fundos e de carregamento de planos de previdência.

Porém, para montar uma carteira de títulos eficiente, você terá que estudar muito, errar algumas vezes, envolver-se com o mercado e adquirir experiência para refinar suas escolhas.

Mesmo fazendo boas escolhas, você precisará dedicar bastante tempo para acompanhar o mercado e administrar a burocracia necessária para a manutenção de sua carteira de investimentos. Quem investe em ações, por exemplo, é responsável por recolher seus impostos, tarefa que um fundo de ações faz automaticamente.

É por essa necessária dedicação de tempo que se percebe o porquê e a razoabilidade das taxas de administração e de carregamento de produtos que trabalham para nós.

Se você é uma pessoa com tempo limitado para cuidar de seus investimentos, verá que contar com gestores profissionais pode até custar mais do que atuar sozinho. A diferença é que, com escolhas profissionais, você errará menos. E, errando menos, chegará mais cedo a seus objetivos.

Se sua dúvida é quanto ao tipo de investimento que melhor lhe atende, siga o que é proposto em seu perfil de investidor. Sua análise é sempre feita com base em critérios cuidadosos, e certamente é a forma mais indicada para saber qual é o melhor investimento para você – enquanto não consegue tempo para estudar essa escolha sozinho.

Deixe seu comentário 1

Posts relacionados

Você está a um passo para investir com mais segurança e tranquilidade.
Crie sua conta agora


Preencha com seu nome

Preencha com seu e-mail

Preencha com seu telefone

Está com dúvidas? Entre em contato com a gente!

ENTRE EM CONTATO

O Grupo BTG Pactual (“BTG Pactual”) não fornece opiniões jurídicas ou tributárias. Sendo assim, essa apresentação não constitui aconselhamento legal de qualquer natureza. Essa apresentação é um breve resumo de cunho meramente informativo, não configurando análise de valores mobiliários nos termos da Instrução CVM Nº 598, de 03 de maio de 2018, e não tendo como objetivo a consultoria, oferta, solicitação de oferta e/ou recomendação para a compra ou venda de qualquer investimento e/ou produto específico. Embora as informações e opiniões expressas aqui tenham sido obtidas de fontes confiáveis e fidedignas, nenhuma garantia ou responsabilidade, expressa ou implícita é feita a respeito da exatidão, fidelidade e/ou totalidade das informações. Todas as informações, opiniões e valores eventualmente indicados estão sujeitos à alteração sem prévio aviso. Ressaltamos também, que as opiniões expressas neste material refletem a opinião do respectivo profissional convidado e não necessariamente expressam a opinião do BTG Pactual, não devendo ser tratadas como tal. As informações contidas nesta apresentação não podem ser consideradas como única fonte de informações no processo decisório do investidor, que, antes de tomar qualquer decisão, deverá realizar uma avaliação minuciosa do produto e respectivos riscos, face aos seus objetivos pessoais e ao seu perfil de risco ("Suitability"). Para maiores informações, acesse www.btgpactualdigital.com

Os riscos da operação com títulos de renda fixa (CDB, LCI e LCA) estão na capacidade de o emissor honrar a dívida; na impossibilidade de venda do título ou na ausência de investidores interessados em adquiri-lo; e na possibilidade de variação da taxa de juros e dos indexadores. É importante a adequada compreensão da natureza, forma de rentabilidade e riscos dos títulos de renda fixa antes da sua aquisição. CDB, LCI e LCA contam com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que garante a devolução do principal investido acrescido de juros referente a rendimentos, na hipótese da incapacidade de pagamento da instituição financeira, de até R$ 250 mil reais por CPF e por instituição financeira, considerando o limite de garantia de R$ 1 milhão para cada período de quatro anos.

FUNDOS DE INVESTIMENTO NÃO CONTAM COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA. E recomendada a leitura cuidadosa do Formulário de Informações Complementares e Regulamento do Fundo de Investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos.

Ressaltamos que as opiniões e projeções referente COE, aqui apresentadas representam a opinião da área Structured Products do BTG Pactual, mas não necessariamente a opinião institucional do BTG Pactual, podendo o BTG Pactual, suas subsidiárias e/ou seus empregados podem, eventualmente, possuir uma posição comprada ou vendida, atuar em nome próprio e/ou como coordenador ou agente em operações envolvendo ações ou demais investimentos relevantes. COE NÃO CONTA COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA.

Os regulamentos completos dos Planos de Previdência da BTG Pactual Vida e Previdência S/A deverão ser lidos previamente a sua contratação. Os direitos e obrigações das partes estão definidos na Proposta e nos Regulamentos do plano contratado. É recomendada a leitura cuidadosa do regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. O registro do plano na Susep não implica, por parte da autarquia, incentivo ou recomendação de comercialização. O Participante/Segurado poderá consultar a situação cadastral de seu corretor de seguros no site www.susep.gov.br, por meio do número de seu registro na Susep, nome completo, CNPJ ou CPF. BTG Pactual Vida e Previdência S/A - CNPJ: 19.449.767/0001-20. Processos SUSEP PGBL: 15414.901924/2014-44 e VGBL: 15414.901922/2014-55.

Fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do fundo garantidor de créditos FGC. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. É recomendada a leitura cuidadosa do prospecto e regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. Os investidores devem estar preparados para aceitar os riscos inerentes aos diversos mercados em que os fundos atuam e, consequentemente, possíveis variações no patrimônio investido. Os produtos e serviços aqui mencionados podem não estar disponíveis em todas as jurisdições ou para determinadas categorias de investidores. Adicionalmente, a legislação e regulamentação de proteção a investidores de determinadas jurisdições/países, pode não se aplicar a produtos e serviços registrados em outras jurisdições/países, sujeitos à legislação e regulamentação respectivamente aplicáveis, além de previsões contratuais específicas.

Anbima Anbima