Coluna Gustavo Cerbasi

Como fazer um planejamento financeiro com renda limitada

A falta de planejamento financeiro leva milhões de brasileiros a viverem com as contas apertadas ao final de cada mês. Os mais jovens devem se atentar desde cedo para a importância de cuidar do próprio dinheiro e pensar no futuro, mesmo que possuam uma renda baixa (qual jovem não se sente assim?). Más escolhas feitas por seus familiares devem servir como exemplos a não serem seguidos.

Neste artigo, vou mostrar como os jovens (e também os não tão jovens) podem elaborar um planejamento financeiro com renda limitada.

Mantenha-se um degrau abaixo da sua renda

Quando conquistamos o primeiro emprego ou recebemos o primeiro aumento, a reação natural é de empolgação. Digamos que você vivia com 1000 reais por mês e passa a receber 1500 reais. Muitos vão pensar em corrigir seu orçamento doméstico de forma a consumir o incremento salarial em sua totalidade. Essa escolha não é correta sob o ponto de vista do planejamento financeiro.

Alguns sacrifícios podem ser benéficos na construção de uma vida mais tranquila. Vale muito a pena manter os pés no chão e aguardar um novo aumento, mais adiante, para redefinir o orçamento doméstico. O ideal é se esforçar para manter seus gastos em 1000 reais e, quando passar a receber 2000 reais, subir um degrau na escala de consumo, adotando um padrão de gastos na casa de 1500 reais.

Invista em si mesmo

O que fazer com os 500 reais do primeiro aumento então? Investir! Isso mesmo, minha sugestão é que todo esse valor seja aplicado para formar uma reserva. Esse montante vai garantir maior flexibilidade para escolhas em médio prazo. No caso dos jovens, o dinheiro pode ser resgatado, por exemplo, para custear uma pós-graduação ou um intercâmbio.

Os dois exemplos representam uma evolução no currículo e, portanto, podem ser encarados como um investimento profissional. Mais à frente, esse currículo mais “parrudo” vai garantir uma renda mensal superior, que possibilitará novas escolhas em seu planejamento.

Aposentadoria não deve ser prioridade para os jovens

Muitos jovens assumem uma prudência que os leva a pensar muito cedo na aposentadoria. Claro que essa característica será fundamental ao longo da vida e ajudará a evitar transtornos financeiros, mas, no início da carreira, o foco precisa estar em um futuro mais próximo.

Como disse anteriormente, o planejamento financeiro com renda limitada deve estar focado no investimento em si mesmo. Essa é a opção que tende a potencializar a renda gradualmente.

Guardar um pouco para a aposentadoria pode ser interessante, mas é preciso compreender uma armadilha embutida nessa ideia. Pensar o futuro com o olhar do presente é muito difícil e pode confundir algumas pessoas. Não adianta poupar para a aposentadoria com a ideia de que a renda mensal de hoje será suficiente quando você chegar à terceira idade. O custo de vida cresce sensivelmente à medida que envelhecemos.

Planejamento financeiro dos mais jovens

Se o custo de vida cresce com o passar dos anos, é preciso se preparar para ganhar mais. Recomendo que os jovens foquem seu planejamento financeiro no desenvolvimento profissional. A capacitação vai aprimorar o currículo e contribuir de forma natural para o aumento da sua renda.

Conforme o salário aumenta, o planejamento financeiro pode ser readequado com melhores escolhas de investimento e foco maior no futuro. Conhecer essas opções é fundamental para potencializar os ganhos.

Posts relacionados

Deixe seu comentário 0

Você está a um passo para investir com mais segurança e tranquilidade.
Crie sua conta agora


Preencha com seu nome

Preencha com seu e-mail

Preencha com seu telefone

Está com dúvidas? Entre em contato com a gente!

ENTRE EM CONTATO

O Grupo BTG Pactual (“BTG Pactual”) não fornece opiniões jurídicas ou tributárias. Sendo assim, essa apresentação não constitui aconselhamento legal de qualquer natureza. Essa apresentação é um breve resumo de cunho meramente informativo, não configurando análise de valores mobiliários nos termos da Instrução CVM Nº 598, de 03 de maio de 2018, e não tendo como objetivo a consultoria, oferta, solicitação de oferta e/ou recomendação para a compra ou venda de qualquer investimento e/ou produto específico. Embora as informações e opiniões expressas aqui tenham sido obtidas de fontes confiáveis e fidedignas, nenhuma garantia ou responsabilidade, expressa ou implícita é feita a respeito da exatidão, fidelidade e/ou totalidade das informações. Todas as informações, opiniões e valores eventualmente indicados estão sujeitos à alteração sem prévio aviso. Ressaltamos também, que as opiniões expressas neste material refletem a opinião do respectivo profissional convidado e não necessariamente expressam a opinião do BTG Pactual, não devendo ser tratadas como tal. As informações contidas nesta apresentação não podem ser consideradas como única fonte de informações no processo decisório do investidor, que, antes de tomar qualquer decisão, deverá realizar uma avaliação minuciosa do produto e respectivos riscos, face aos seus objetivos pessoais e ao seu perfil de risco ("Suitability"). Para maiores informações, acesse www.btgpactualdigital.com

Os riscos da operação com títulos de renda fixa (CDB, LCI e LCA) estão na capacidade de o emissor honrar a dívida; na impossibilidade de venda do título ou na ausência de investidores interessados em adquiri-lo; e na possibilidade de variação da taxa de juros e dos indexadores. É importante a adequada compreensão da natureza, forma de rentabilidade e riscos dos títulos de renda fixa antes da sua aquisição. CDB, LCI e LCA contam com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que garante a devolução do principal investido acrescido de juros referente a rendimentos, na hipótese da incapacidade de pagamento da instituição financeira, de até R$ 250 mil reais por CPF e por instituição financeira, considerando o limite de garantia de R$ 1 milhão para cada período de quatro anos.

FUNDOS DE INVESTIMENTO NÃO CONTAM COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA. E recomendada a leitura cuidadosa do Formulário de Informações Complementares e Regulamento do Fundo de Investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos.

Ressaltamos que as opiniões e projeções referente COE, aqui apresentadas representam a opinião da área Structured Products do BTG Pactual, mas não necessariamente a opinião institucional do BTG Pactual, podendo o BTG Pactual, suas subsidiárias e/ou seus empregados podem, eventualmente, possuir uma posição comprada ou vendida, atuar em nome próprio e/ou como coordenador ou agente em operações envolvendo ações ou demais investimentos relevantes. COE NÃO CONTA COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA.

Os regulamentos completos dos Planos de Previdência da BTG Pactual Vida e Previdência S/A deverão ser lidos previamente a sua contratação. Os direitos e obrigações das partes estão definidos na Proposta e nos Regulamentos do plano contratado. É recomendada a leitura cuidadosa do regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. O registro do plano na Susep não implica, por parte da autarquia, incentivo ou recomendação de comercialização. O Participante/Segurado poderá consultar a situação cadastral de seu corretor de seguros no site www.susep.gov.br, por meio do número de seu registro na Susep, nome completo, CNPJ ou CPF. BTG Pactual Vida e Previdência S/A - CNPJ: 19.449.767/0001-20. Processos SUSEP PGBL: 15414.901924/2014-44 e VGBL: 15414.901922/2014-55.

Fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do fundo garantidor de créditos FGC. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. É recomendada a leitura cuidadosa do prospecto e regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. Os investidores devem estar preparados para aceitar os riscos inerentes aos diversos mercados em que os fundos atuam e, consequentemente, possíveis variações no patrimônio investido. Os produtos e serviços aqui mencionados podem não estar disponíveis em todas as jurisdições ou para determinadas categorias de investidores. Adicionalmente, a legislação e regulamentação de proteção a investidores de determinadas jurisdições/países, pode não se aplicar a produtos e serviços registrados em outras jurisdições/países, sujeitos à legislação e regulamentação respectivamente aplicáveis, além de previsões contratuais específicas.

Anbima Anbima