Em toda virada de ano – todos os anos – existe sempre uma grande expectativa de todas as pessoas sobre como será o ano seguinte, nos mais diversos aspectos. E estas projeções e expectativas também se estendem à economia e ao mercado financeiro.

No ano de 2018, por exemplo, tivemos muitas instabilidades no mercado brasileiro devido às eleições presenciais – o que é bastante comum, já que, em períodos eleitorais, sempre há possibilidades e riscos de mudanças radicais, para o bem ou para o mal. E a presença destas incertezas acaba refletindo não apenas nas decisões de investimentos de cada um, mas também nas decisões pessoais.

Decidir sobre financiar ou não um imóvel ou um carro, optar por guardar mais dinheiro ou fazer uma viagem são algumas das dúvidas que surgem em momentos de incertezas e turbulências. Mas, e para o próximo ano?

Quais as expectativas para os próximos 12 meses em relação à economia e ao mercado brasileiro? O que esperar do ano de 2019? É sobre isso que falaremos no artigo de hoje.

O que esperar de 2019?

Com base nas conversas e projeções para 2019 em relação à economia e ao mercado financeiro vindas de gestores de fundos e empresários dos mais diferentes portes neste final de ano, percebemos que o ano de 2019 deve chegar em meio a muita confiança e bastante otimismo. As indústrias e o comercio estão confiantes e a expectativa é que tenhamos, de fato, empresas investindo mais dinheiro no crescimento e expansão de suas atividades no próximo ano.

Neste processo de crescimento, é comum esperarmos por mais contratações de mão-de-obra e criação de novas – e maiores – rendas para a população, de maneira geral. Como conseqüência deste aumento de renda, há um incremento natural do consumo – com os consumidores adquirindo cada vez mais produtos e serviços, inclusive destas mesmas empresas que investiram dinheiro em crescimento e expansão.

Este aumento do consumo resulta em maiores lucros às empresas e alavanca, mais uma vez, a capacidade das companhias de investir mais, contratar pessoas e gerar renda – fazendo com que a economia entre naquilo que chamamos de ciclo virtuoso.

Neste final do ano de 2018, portanto, a expectativa para 2019 é de um cenário muito favorável para economia e para o mercado. Se pudéssemos fotografar este momento, estaríamos registrando, principalmente, um aceno de nosso país para a possibilidade de adoção medidas mais liberais na economia – que devem favorecer o ambiente de negócios e as atividades econômicas.

E estas medidas liberais – se adotadas, na prática – deverão repercutir na qualidade de vida das pessoas do país a medida que estas pessoas tenham possibilidade de trabalhar e custear suas próprias necessidades. O cenário parece ser bastante promissor.

As condições para um cenário positivo

Essas projeções positivas e favoráveis para 2019 são as expectativas do mercado financeiro e de boa parte dos analistas deste mesmo mercado. Porém, é importante ter em mente que, para que isso aconteça, é preciso que o novo governo consiga concretizar algumas das promessas feitas em campanha eleitoral, como a desburocratização – que favorece empreendedorismo, o enxugamento das contas públicas, as reformas, etc.

Se estas promessas forem implementadas a partir do próximo ano – e se o país não for impactado negativamente por algum acontecimento internacional ao longo dos meses, é bastante possível que tenhamos a confirmação de um cenário econômico favorável para o mercado brasileiro em 2019. E esta deverá ser uma situação muito interessante e positiva para todos.

Os cuidados que se deve ter em 2019

Mas, até mesmo neste contexto de mudanças e possíveis melhorias, é preciso ter alguns cuidados. Nos últimos anos, a maioria das famílias brasileiras sofreu com o alto nível de desemprego, com a economia recessiva e as incertezas em relação ao futuro. Por conta desta situação, muitas dessas famílias acabaram evitando o consumo para se protegerem e buscaram se afastar do endividamento sempre que possível.

O nível de comprometimento financeiro menor das famílias brasileiras em 2019 na comparação com anos anteriores – somado às perspectivas positivas para o próximo ano – tende a resultar em uma liberação de espaço maior para consumo dentro do orçamento familiar neste ano que se aproxima. Isto é bastante positivo para o crescimento da economia, mas também pode ser perigoso para a saúde financeira individual e da família como um todo.

O perigo existe quando se utiliza desta folga no orçamento de maneira exagerada – gerando endividamento ou comprometendo o fluxo de caixa livre devido às más decisões financeiras. Por isso, um dos principais cuidados que se deve ter no próximo ano – em um cenário de melhora da economia e do mercado – é justamente manter bons hábitos e boas decisões financeiras ao longo dos meses.

O espaço no orçamento – resultado da redução do consumo e do endividamento das famílias nos últimos anos – não deve ser utilizado, portanto, com otimismo excessivo ou falta de prudência. Lembre-se que a falta de uma reflexão e de análises cotidianas em relação ao seu comportamento financeiro pode resultar em endividamentos agressivos e dificuldades financeiras sérias no futuro.

2019: um ano de oportunidades

Para quem tiver o cuidado e o interesse de educar-se financeiramente e de manter bons hábitos financeiros, 2019 pode ser um ano repleto de oportunidades para tomar boas decisões financeiras e construir um futuro melhor e com mais qualidade. Além disso, independentemente da confirmação ou não das projeções para o próximo ano, os investidores que não deixarem de fazer seu dever de casa – buscando manter as contas em ordem e focando sempre na capacidade de guardar dinheiro – estarão sempre respaldados.

Aconteça o que acontecer, estes investidores poderão usufruir de uma situação financeira confortável: se as projeções positivas se confirmarem, eles continuarão realizando seus aportes e acumulando patrimônio, e terão investimentos e recursos suficientes para reagirem em caso de eventualidades. Mas, se houver novas frustrações relacionadas à política, economia e ao mercado, os investidores que tiverem dinheiro guardado não estarão expostos a grandes riscos.

A conduta individual em relação às finanças, portanto, será fundamental para o próximo ano. E, não apenas em 2019, mas em qualquer época, é importante entender que sempre vale a pena ser prudente com seu dinheiro, evitar endividamento e parcelamentos e manter uma conduta de guardar dinheiro.

Somente por meio de uma boa conduta financeira você conseguirá aproveitar o ano de 2019 e os anos porvindouros para acelerar a formação do seu patrimônio de longo prazo, alcançar suas metas financeiras, planejar sua aposentadoria e buscar, de maneira firme e consistente, a sua tão sonhada independência financeira.

Como escolher os melhores investimentos em 2019?

Para tomar as decisões de investimentos mais adequadas às suas metas e objetivos financeiros em 2019, você pode contar com a ajuda do BTG Pactual – o maior banco da América Latina.

Por meio da plataforma do BTG Pactual digital é possível ter acesso a produtos de diversos bancos e contar com toda a expertise de mais de 35 anos em investimentos e gestão de recursos que só o banco de investimentos BTG Pactual pode lhe oferecer.

Posts relacionados

Deixe seu comentário 0

Você está a um passo para investir com mais segurança e tranquilidade.
Crie sua conta agora


Preencha com seu nome

Preencha com seu e-mail

Preencha com seu telefone

Está com dúvidas? Entre em contato com a gente!

ENTRE EM CONTATO

O Grupo BTG Pactual (“BTG Pactual”) não fornece opiniões jurídicas ou tributárias. Sendo assim, essa apresentação não constitui aconselhamento legal de qualquer natureza. Essa apresentação é um breve resumo de cunho meramente informativo, não configurando análise de valores mobiliários nos termos da Instrução CVM Nº 598, de 03 de maio de 2018, e não tendo como objetivo a consultoria, oferta, solicitação de oferta e/ou recomendação para a compra ou venda de qualquer investimento e/ou produto específico. Embora as informações e opiniões expressas aqui tenham sido obtidas de fontes confiáveis e fidedignas, nenhuma garantia ou responsabilidade, expressa ou implícita é feita a respeito da exatidão, fidelidade e/ou totalidade das informações. Todas as informações, opiniões e valores eventualmente indicados estão sujeitos à alteração sem prévio aviso. Ressaltamos também, que as opiniões expressas neste material refletem a opinião do respectivo profissional convidado e não necessariamente expressam a opinião do BTG Pactual, não devendo ser tratadas como tal. As informações contidas nesta apresentação não podem ser consideradas como única fonte de informações no processo decisório do investidor, que, antes de tomar qualquer decisão, deverá realizar uma avaliação minuciosa do produto e respectivos riscos, face aos seus objetivos pessoais e ao seu perfil de risco ("Suitability"). Para maiores informações, acesse www.btgpactualdigital.com

Os riscos da operação com títulos de renda fixa (CDB, LCI e LCA) estão na capacidade de o emissor honrar a dívida; na impossibilidade de venda do título ou na ausência de investidores interessados em adquiri-lo; e na possibilidade de variação da taxa de juros e dos indexadores. É importante a adequada compreensão da natureza, forma de rentabilidade e riscos dos títulos de renda fixa antes da sua aquisição. CDB, LCI e LCA contam com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que garante a devolução do principal investido acrescido de juros referente a rendimentos, na hipótese da incapacidade de pagamento da instituição financeira, de até R$ 250 mil reais por CPF e por instituição financeira, considerando o limite de garantia de R$ 1 milhão para cada período de quatro anos.

FUNDOS DE INVESTIMENTO NÃO CONTAM COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA. E recomendada a leitura cuidadosa do Formulário de Informações Complementares e Regulamento do Fundo de Investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos.

Ressaltamos que as opiniões e projeções referente COE, aqui apresentadas representam a opinião da área Structured Products do BTG Pactual, mas não necessariamente a opinião institucional do BTG Pactual, podendo o BTG Pactual, suas subsidiárias e/ou seus empregados podem, eventualmente, possuir uma posição comprada ou vendida, atuar em nome próprio e/ou como coordenador ou agente em operações envolvendo ações ou demais investimentos relevantes. COE NÃO CONTA COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA.

Os regulamentos completos dos Planos de Previdência da BTG Pactual Vida e Previdência S/A deverão ser lidos previamente a sua contratação. Os direitos e obrigações das partes estão definidos na Proposta e nos Regulamentos do plano contratado. É recomendada a leitura cuidadosa do regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. O registro do plano na Susep não implica, por parte da autarquia, incentivo ou recomendação de comercialização. O Participante/Segurado poderá consultar a situação cadastral de seu corretor de seguros no site www.susep.gov.br, por meio do número de seu registro na Susep, nome completo, CNPJ ou CPF. BTG Pactual Vida e Previdência S/A - CNPJ: 19.449.767/0001-20. Processos SUSEP PGBL: 15414.901924/2014-44 e VGBL: 15414.901922/2014-55.

Fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do fundo garantidor de créditos FGC. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. É recomendada a leitura cuidadosa do prospecto e regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. Os investidores devem estar preparados para aceitar os riscos inerentes aos diversos mercados em que os fundos atuam e, consequentemente, possíveis variações no patrimônio investido. Os produtos e serviços aqui mencionados podem não estar disponíveis em todas as jurisdições ou para determinadas categorias de investidores. Adicionalmente, a legislação e regulamentação de proteção a investidores de determinadas jurisdições/países, pode não se aplicar a produtos e serviços registrados em outras jurisdições/países, sujeitos à legislação e regulamentação respectivamente aplicáveis, além de previsões contratuais específicas.

Anbima Anbima