Coluna André Bona Destaque

5 Ensinamentos de Warren Buffett que você deve considerar ao investir

É difícil conhecer um investidor de renda variável que ainda não tenha ouvido falar sobre Warren Buffett. Ele é um megainvestidor norte-americano que construiu sua fortuna investindo em ações segundo o método que aprendeu com o professor Benjamin Graham.

Por seus resultados espetaculares tanto nos investimentos pessoais quanto na sua empresa, Buffett é visto como um guru do mercado financeiro. E, por incrível que pareça, ele próprio faz questão de dizer que não coloca em prática nada muito complexo para investir.

Então, significa que você pode seguir os passos dele a partir de algumas dicas simples. Conheça a seguir 5 dos muitos ensinamentos de Buffett que você deve considerar ao fazer seus investimentos!

1. Foque no longo prazo

Seria impossível começar essa lista por outra dica. O foco no longo prazo é a base dos investimentos de Warren Buffett — e de seu mentor Benjamin Graham. Os dois trabalharam juntos e construíram uma estratégia voltada para encontrar empresas com boas perspectivas para o futuro.

Para Buffett, o mercado financeiro oferece resultados interessantes para quem considera prazos maiores. Ele aprendeu com Graham um dos aspectos mais importantes: a bolsa se comporta como uma máquina de votos no curto prazo, mas como uma balança no longo prazo.

Ou seja, é possível esperar equilíbrio e resultados consistentes no futuro — desde que você tome decisões eficientes — mesmo que os preços oscilem bastante no curto prazo. Então, o importante é saber lidar com a volatilidade e ter visão mais ampla.

Sobre isso, Buffett defende que o acionista, mesmo quando compra uma quantidade pequena de ações, deve ter uma postura de sócio. Para ele, a análise de uma empresa precisa ser feita como se você estivesse considerando adquirir a companhia toda.

Logo, ao analisar a aquisição de ações, é interessante refletir se você gostaria de comprar o negócio e manter a posse dele por muito tempo. Pensar assim ajuda a avaliar de forma qualitativa a empresa e tomar suas decisões na bolsa.

2. Invista no que você conhece

Ter uma visão de sócio do negócio nos leva a outro ensinamento central de Warren Buffett: invista apenas no que você conhece. Foi essa estratégia, inclusive, que fez o megainvestidor passar com tranquilidade pela crise das “pontocom” nos Estados Unidos, no início do século XXI.

Enquanto se formava uma bolha financeira ao redor das empresas de tecnologia, Buffett não fez grandes investimentos nelas. Afinal, não entendia do assunto e não podia saber ao certo o que esperar de negócios do setor.

Uma frase famosa do investidor é: “Quando compro uma ação, penso como se estivesse comprando uma empresa inteira. Se eu fosse comprar a loja, iria querer saber tudo sobre ela”.

Assim, entender o funcionamento do negócio e saber avaliar como a companhia conquista seus resultados são elementos fundamentais para Warren Buffett. Ele sugere que os investidores comecem sua avaliação “circulando” os negócios que conhecem.

A partir daí, podem buscar por cada empresa e avaliar a qualidade do gerenciamento e dos resultados financeiros dela. É claro que não é garantia de tomar apenas decisões acertadas, mas o próprio Buffett diz que precisa entender para ser capaz até mesmo de explicar os erros que comete.

3. Procure boas empresas a bons preços

Buffett é adepto da estratégia de value investing. De forma simples, ela representa a busca por empresas de qualidade que estejam sendo negociadas no momento a preços mais baratos do que, de fato, valem.

Assim, ele utiliza a análise fundamentalista para entender a qualidade e as perspectivas da companhia e chegar ao seu valor intrínseco. Por questões de mercado e de oscilações do curto prazo, as ações podem estar sendo vendidas a preços menores do que o seu valor.

O cenário representa uma oportunidade para investidores de longo prazo. Segundo Warren Buffett: “grandes oportunidades de investimento surgem quando empresas excelentes estão rodeadas de circunstâncias incomuns, que fazem com que suas ações sejam mal avaliadas”.

Em outra frase famosa, o megainvestidor fala que gosta de comprar mercadorias de qualidade quando estão em liquidação — o que também vale para seus investimentos em ações. Então, esse é mais um dos seus grandes ensinamentos aos investidores.

Leia também: Queda nas ações: como encontrar as grandes oportunidades da bolsa? | André Bona

4. Não siga a manada

A bolsa de valores é um local fértil para um fenômeno perigoso: o efeito manada. Muitas movimentações de subida ou descida dos preços são ocasionadas por vieses emocionais que levam investidores e especuladores a seguir o que outras pessoas estão fazendo.

A visão de Buffett é o oposto disso. Por exemplo, para ele, quando determinada ação está “popular” e muitas pessoas estão comprando os papéis, não é o melhor momento para investir. A sua ideia é se interessar pelo investimento quando poucos têm interesse.

De forma semelhante, é preciso ficar atento ao efeito manada na venda de ações por conta de variações no preço ou mesmo de crises econômicas. Para ele, o melhor ao investir em ações é “comprar ao som de canhões e vender ao som de violinos”.

Em outras palavras, as oportunidades para lucros no longo prazo estão em adquirir papéis a preços descontados (quando poucos estão comprando) e vendê-los depois da valorização (quando muitos estão comprando).

5. Estude o assunto

Definitivamente, quem deseja fazer investimentos bem sucedidos precisa buscar conhecimento. Não é viável saber tudo sobre o mercado, mas é necessário se organizar para entender o tema — e também para reconhecer o próprio desconhecimento.

Warren Buffett fala que “o que conta para a maioria das pessoas na hora de investir não é o quanto elas sabem, mas sim como realisticamente elas definem o que não sabem”.

Então, para ele, o maior risco está em não saber o que se faz. Suas decisões precisam ser bem embasadas. Apesar de ter resultados considerados fantásticos ao longo da vida, Buffett afirma que não há nada de pressentimento ou intuição nas suas escolhas.

O BTG pode te ajudar a aprender tudo sobre investimentos. Deixe seu e-mail abaixo e receba conteúdos essenciais para sua jornada de aprendizado.


O método Warren Buffett

método Warren Buffett é relativamente simples: entender os negócios nos quais investe e avaliar as perspectivas de cada empresa para o futuro. E, claro, considerar o que não sabe. Segundo ele, um grande perigo é quando o investidor não tem conhecimento, mas acha que tem.

Sem dúvida, há muito o que aprender com grandes nomes como Warren Buffett. Ele não construiu toda a sua fortuna por acaso.

Seus ensinamentos podem ser úteis para diversos investidores que queiram tomar decisões mais eficientes na bolsa. Então, considere o que leu aqui e aplique as dicas de um dos maiores investidores do mundo na hora de fazer seus investimentos!

Que tal continuar aprendendo sobre os aportes na renda variável? Saiba mais sobre a importância da seletividade na escolha de ações!

André Bona:

Com mais de 10 anos de experiência no mercado financeiro, ensinando milhares de pessoas a investirem melhor, Bona é professor, palestrante e parceiro de conteúdo do BTG Pactual digital.

Deixe seu comentário 2

Você está a um passo para investir com mais segurança e tranquilidade.
Crie sua conta agora


Preencha com seu nome

Preencha com seu e-mail

Preencha com seu telefone

Está com dúvidas? Entre em contato com a gente!

ENTRE EM CONTATO

O Grupo BTG Pactual (“BTG Pactual”) não fornece opiniões jurídicas ou tributárias. Sendo assim, essa apresentação não constitui aconselhamento legal de qualquer natureza. Essa apresentação é um breve resumo de cunho meramente informativo, não configurando análise de valores mobiliários nos termos da Instrução CVM Nº 598, de 03 de maio de 2018, e não tendo como objetivo a consultoria, oferta, solicitação de oferta e/ou recomendação para a compra ou venda de qualquer investimento e/ou produto específico. Embora as informações e opiniões expressas aqui tenham sido obtidas de fontes confiáveis e fidedignas, nenhuma garantia ou responsabilidade, expressa ou implícita é feita a respeito da exatidão, fidelidade e/ou totalidade das informações. Todas as informações, opiniões e valores eventualmente indicados estão sujeitos à alteração sem prévio aviso. Ressaltamos também, que as opiniões expressas neste material refletem a opinião do respectivo profissional convidado e não necessariamente expressam a opinião do BTG Pactual, não devendo ser tratadas como tal. As informações contidas nesta apresentação não podem ser consideradas como única fonte de informações no processo decisório do investidor, que, antes de tomar qualquer decisão, deverá realizar uma avaliação minuciosa do produto e respectivos riscos, face aos seus objetivos pessoais e ao seu perfil de risco ("Suitability"). Para maiores informações, acesse www.btgpactualdigital.com

Os riscos da operação com títulos de renda fixa (CDB, LCI e LCA) estão na capacidade de o emissor honrar a dívida; na impossibilidade de venda do título ou na ausência de investidores interessados em adquiri-lo; e na possibilidade de variação da taxa de juros e dos indexadores. É importante a adequada compreensão da natureza, forma de rentabilidade e riscos dos títulos de renda fixa antes da sua aquisição. CDB, LCI e LCA contam com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que garante a devolução do principal investido acrescido de juros referente a rendimentos, na hipótese da incapacidade de pagamento da instituição financeira, de até R$ 250 mil reais por CPF e por instituição financeira, considerando o limite de garantia de R$ 1 milhão para cada período de quatro anos.

FUNDOS DE INVESTIMENTO NÃO CONTAM COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA. E recomendada a leitura cuidadosa do Formulário de Informações Complementares e Regulamento do Fundo de Investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos.

Ressaltamos que as opiniões e projeções referente COE, aqui apresentadas representam a opinião da área Structured Products do BTG Pactual, mas não necessariamente a opinião institucional do BTG Pactual, podendo o BTG Pactual, suas subsidiárias e/ou seus empregados podem, eventualmente, possuir uma posição comprada ou vendida, atuar em nome próprio e/ou como coordenador ou agente em operações envolvendo ações ou demais investimentos relevantes. COE NÃO CONTA COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA.

Os regulamentos completos dos Planos de Previdência da BTG Pactual Vida e Previdência S/A deverão ser lidos previamente a sua contratação. Os direitos e obrigações das partes estão definidos na Proposta e nos Regulamentos do plano contratado. É recomendada a leitura cuidadosa do regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. O registro do plano na Susep não implica, por parte da autarquia, incentivo ou recomendação de comercialização. O Participante/Segurado poderá consultar a situação cadastral de seu corretor de seguros no site www.susep.gov.br, por meio do número de seu registro na Susep, nome completo, CNPJ ou CPF. BTG Pactual Vida e Previdência S/A - CNPJ: 19.449.767/0001-20. Processos SUSEP PGBL: 15414.901924/2014-44 e VGBL: 15414.901922/2014-55.

Fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do fundo garantidor de créditos FGC. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. É recomendada a leitura cuidadosa do prospecto e regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. Os investidores devem estar preparados para aceitar os riscos inerentes aos diversos mercados em que os fundos atuam e, consequentemente, possíveis variações no patrimônio investido. Os produtos e serviços aqui mencionados podem não estar disponíveis em todas as jurisdições ou para determinadas categorias de investidores. Adicionalmente, a legislação e regulamentação de proteção a investidores de determinadas jurisdições/países, pode não se aplicar a produtos e serviços registrados em outras jurisdições/países, sujeitos à legislação e regulamentação respectivamente aplicáveis, além de previsões contratuais específicas.

Anbima Anbima