Coluna André Bona

4 dicas para ter sucesso investindo na Bolsa

Trabalhar para o dinheiro ou fazer o dinheiro trabalhar para você? Quando pessoas optam pela segunda opção, de modo geral começam a aprender sobre investimentos.

À medida que a educação financeira se forma, o investidor monta sua carteira. Dentre os produtos disponíveis no mercado financeiro, investir em ações é algo que muitos amam, mas muitos outros têm receio.

O amor e o medo são justificáveis. Se, por um lado, o investimento em ações é uma das formas de se buscar uma melhor rentabilidade no longo prazo, por outro, pode ser também a maneira mais rápida de perder dinheiro.

Por isso, para ter sucesso investindo na Bolsa, é preciso alguns pontos de atenção. Neste artigo, falarei sobre alguns deles. Acompanhe então as 4 dicas que separei para você.

1.Conheça a empresa

Como já disse outras vezes em minha coluna aqui no blog do BTG Pactual, investir em ações é comprar um pedaço da empresa. Isso significa que o investidor se torna sócio dela.

Portanto, antes de comprar papéis de uma companhia, nada mais natural do que saber se vale a pena apostar algumas de suas fichas na organização, certo?

Tendo isso em mente, é importante analisar itens como:

  • Como é a gestão da empresa?
  • Quem são seus concorrentes?
  • Como estão os concorrentes em comparação com a empresa sendo avaliada?
  • Que produtos/serviços são oferecidos?
  • Quais os diferenciais da empresa?
  • Qual o modelo de negócio?
  • Como está o desempenho da indústria em que a empresa opera?
  • Quais são as receitas, despesas e investimentos da empresa?
  • Como é a geração de caixa?

Existem indicadores que podem ajudar nessa avaliação, como Valor de Mercado, Liquidez corrente, EV (Enterprise Value), P/L (Preço/Lucro) e P/VPA.

Neste artigo explico cada um com mais detalhes.

Quando esses indicadores são avaliados, estamos realizando uma análise fundamentalista – para investimentos em ações visando longo prazo.

É importante citar que existe também a análise técnica, utilizada para investidores e especuladores que têm interesse em comprar e vender ações – normalmente em um período mais curto de tempo.

2. Faça a análise do histórico de compra e venda de ações da empresa

Ter sucesso investindo na Bolsa é estar confortável com o fato de que ação é um investimento de renda variável e que, justamente por isso, as oscilações são naturais.

Muitas vezes, empresas de determinado segmento podem ter períodos mais positivos para compra e venda dos papéis.

A fim de entender sobre as flutuações – e saber sobre o momento de comprar ou vender uma ação, o investidor pode analisar a série histórica, que pode ajudar o investidor a identificar os períodos mais favoráveis para negociações.

Entretanto, se o seu objetivo é investir visando o longo prazo, o preço das ações hoje pode não fazer tanta diferença – uma vez que o seu horizonte é bastante distante.

3.Maximize o valor das suas ações (preço x valor)

O objetivo de uma carteira de valor é o de maximizar a valorização das ações. Muitos investidores mais experientes têm sucesso investindo na Bolsa, entre outros motivos, porque conseguem encontrar oportunidades em empresas cujo preço das ações é inferior ao valor justo atribuído.

Imagine que você desse uma nota de R$ 20,00 e, em troca, recebesse uma de R$ 50,00. De uma maneira bem simples, é esse tipo de oportunidade que muitos investidores buscam quando analisam a relação preço x valor de uma companhia (sendo que preço é o quanto a empresa é cotada e valor diz respeito à sua atividade operacional).

Para encontrar oportunidades como essa, o investidor deve analisar todo o contexto da organização (suas dívidas, os recebíveis, as finanças, geração de lucro e caixa futuro), entre outros pontos.

Algo importante que o investidor deve entender aqui é que essa análise de preço x valor não significa que uma ação precificada a R$ 20,00 chegará a valer R$ 50,00 da noite para o dia, por exemplo. Isso porque a movimentação do mercado de ações não está sob nosso controle.

No entanto, existe a tendência de que, quanto mais esticarmos a linha do tempo, mais o fundamento prevalecerá. Ou seja, com uma visão de longo prazo, aumenta a probabilidade de a ação precificada hoje a R$20,00 se valorizar ao longo do tempo.

Por isso é que dizemos que o investimento em ações demanda não somente estudo e técnica, mas também requer paciência e visão de longo prazo.

4. Diversifique seus investimentos

“Não coloque todos os ovos na mesma cesta”, já dizia o ditado. Ações são pedaços de empresas, as quais, por sua vez, estão inseridas em um mercado financeiro volátil.

Justamente devido a essa volatilidade é comum termos alguns segmentos industriais crescendo enquanto outros retraem. Quando os investidores consideram essa questão ao montar suas carteiras, existem chances maiores de obter sucesso investindo na Bolsa – pois o investidor dilui o risco dos investimentos.

Sobre diversificação, para você entender bem, tenha em mente que existe uma grande diferença entre comprar um grupo de papéis (ou seja, várias ações) e construir um portfólio de investimentos eficiente.

Em outras palavras, não se trata de sair comprando ações de maneira exagerada, mas sim de fazer as análises citadas aqui, verificar os setores e investir nos lugares certos.

Uma dica é compor o portfólio com setores que se complementam, mas que possuem riscos diferentes.

Concluindo

Nunca é demais reforçar que, a partir do momento em que o investidor entende que investir em ações é se tornar sócio deste negócio, espera-se que o investidor racionalize melhor suas decisões. E que obtenha sucesso investindo na Bolsa.

Para essa racionalização, é fundamental que você analise os indicadores, estude como a empresa se relaciona com seus stakeholders (clientes, parceiros, fornecedores, comunidade, etc.), avalie o histórico das ações da empresa e veja como se comporta a relação de preço e valor do papel sendo negociado.

Não esqueça também de diversificar seu portfólio com empresas diferentes, com riscos que não se cruzam.

Finalmente, lembre-se que boa parte do sucesso investindo na Bolsa é resultado de paciência, disciplina, conhecimento e análise. Seguindo estas dicas e mantendo estes atributos na hora de investir, será mais fácil alcançar o sucesso investindo na Bolsa.

Quer saber mais? Para continuar dentro do assunto, convido você a ler o post Pergunte ao Bona: 6 dúvidas sobre ações respondidas.

Posts relacionados

Deixe seu comentário 0

Você está a um passo para investir com mais segurança e tranquilidade.
Crie sua conta agora


Preencha com seu nome

Preencha com seu e-mail

Preencha com seu telefone

Está com dúvidas? Entre em contato com a gente!

ENTRE EM CONTATO

O Grupo BTG Pactual (“BTG Pactual”) não fornece opiniões jurídicas ou tributárias. Sendo assim, essa apresentação não constitui aconselhamento legal de qualquer natureza. Essa apresentação é um breve resumo de cunho meramente informativo, não configurando análise de valores mobiliários nos termos da Instrução CVM Nº 598, de 03 de maio de 2018, e não tendo como objetivo a consultoria, oferta, solicitação de oferta e/ou recomendação para a compra ou venda de qualquer investimento e/ou produto específico. Embora as informações e opiniões expressas aqui tenham sido obtidas de fontes confiáveis e fidedignas, nenhuma garantia ou responsabilidade, expressa ou implícita é feita a respeito da exatidão, fidelidade e/ou totalidade das informações. Todas as informações, opiniões e valores eventualmente indicados estão sujeitos à alteração sem prévio aviso. Ressaltamos também, que as opiniões expressas neste material refletem a opinião do respectivo profissional convidado e não necessariamente expressam a opinião do BTG Pactual, não devendo ser tratadas como tal. As informações contidas nesta apresentação não podem ser consideradas como única fonte de informações no processo decisório do investidor, que, antes de tomar qualquer decisão, deverá realizar uma avaliação minuciosa do produto e respectivos riscos, face aos seus objetivos pessoais e ao seu perfil de risco ("Suitability"). Para maiores informações, acesse www.btgpactualdigital.com

Os riscos da operação com títulos de renda fixa (CDB, LCI e LCA) estão na capacidade de o emissor honrar a dívida; na impossibilidade de venda do título ou na ausência de investidores interessados em adquiri-lo; e na possibilidade de variação da taxa de juros e dos indexadores. É importante a adequada compreensão da natureza, forma de rentabilidade e riscos dos títulos de renda fixa antes da sua aquisição. CDB, LCI e LCA contam com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que garante a devolução do principal investido acrescido de juros referente a rendimentos, na hipótese da incapacidade de pagamento da instituição financeira, de até R$ 250 mil reais por CPF e por instituição financeira, considerando o limite de garantia de R$ 1 milhão para cada período de quatro anos.

FUNDOS DE INVESTIMENTO NÃO CONTAM COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA. E recomendada a leitura cuidadosa do Formulário de Informações Complementares e Regulamento do Fundo de Investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos.

Ressaltamos que as opiniões e projeções referente COE, aqui apresentadas representam a opinião da área Structured Products do BTG Pactual, mas não necessariamente a opinião institucional do BTG Pactual, podendo o BTG Pactual, suas subsidiárias e/ou seus empregados podem, eventualmente, possuir uma posição comprada ou vendida, atuar em nome próprio e/ou como coordenador ou agente em operações envolvendo ações ou demais investimentos relevantes. COE NÃO CONTA COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA.

Os regulamentos completos dos Planos de Previdência da BTG Pactual Vida e Previdência S/A deverão ser lidos previamente a sua contratação. Os direitos e obrigações das partes estão definidos na Proposta e nos Regulamentos do plano contratado. É recomendada a leitura cuidadosa do regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. O registro do plano na Susep não implica, por parte da autarquia, incentivo ou recomendação de comercialização. O Participante/Segurado poderá consultar a situação cadastral de seu corretor de seguros no site www.susep.gov.br, por meio do número de seu registro na Susep, nome completo, CNPJ ou CPF. BTG Pactual Vida e Previdência S/A - CNPJ: 19.449.767/0001-20. Processos SUSEP PGBL: 15414.901924/2014-44 e VGBL: 15414.901922/2014-55.

Fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do fundo garantidor de créditos FGC. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. É recomendada a leitura cuidadosa do prospecto e regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. Os investidores devem estar preparados para aceitar os riscos inerentes aos diversos mercados em que os fundos atuam e, consequentemente, possíveis variações no patrimônio investido. Os produtos e serviços aqui mencionados podem não estar disponíveis em todas as jurisdições ou para determinadas categorias de investidores. Adicionalmente, a legislação e regulamentação de proteção a investidores de determinadas jurisdições/países, pode não se aplicar a produtos e serviços registrados em outras jurisdições/países, sujeitos à legislação e regulamentação respectivamente aplicáveis, além de previsões contratuais específicas.

Anbima Anbima