Análises

Brasil: cenário macro

A produção industrial cresceu 0,8% ao mês s.a. em maio, acima da nossa estimativa (0,3% ao mês) e logo acima da mediana das expectativas do mercado (+ 0,6% ao mês). A surpresa positiva com a produção industrial foi magnificada pela revisão altista do resultado de abril, o que significa que o avanço ocorreu sobre bases mais fortes. Numa perspectiva mais ampla, entretanto, o setor está sem tendência clara desde o início de 2016, sem sinais de uma recuperação robusta por enquanto. Olhando para frente, o atual ciclo de queda de juros é certamente positivo para as perspectivas da atividade econômica. Mas a deterioração do cenário político nas últimas semanas fez aumentar as incertezas e volatilidade dos preços dos ativos, ambos com um potencial de impactar negativamente a economia. De fato, os indicadores de confiança caíram em junho, enquanto a utilização da capacidade instalada do setor permaneceu perto do mínimo histórico.

Ainda no campo de atividade, a tendência geral de recuperação do setor automotivo, por outro lado, permanece. De acordo com a Fenabrave, 189 mil veículos leves (automóveis e comerciais leves) foram vendidos em junho. Na comparação interanual (ponderando por dia útil), observamos mais uma alta, a quarta consecutiva, após 26 meses que queda (+13,7% ao ano, após +17,3% ao ano no mês anterior). De fato, há sinais de recuperação na margem – na série ajustada pela sazonalidade, observamos aumento de 5,0% ao mês em junho, após alta acumulada de 13,4% nos quatro meses anteriores. Apesar da recuperação recente, o nível das vendas segue bastante fraco, similar ao observado na virada de 2008 para 2009. Enquanto isso, a produção de veículos foi de 212,3 mil unidades em junho – o número representa alta de 15,1% ao ano por dia útil (ante +41,6% em maio). Esse é o oitavo mês consecutivo em que as vendas de veículos sobem na comparação interanual. Na série com ajuste sazonal, a produção de veículos caiu 7,4% ao mês, compensando apenas parcialmente o salto de 15% ao mês em maio. Com isso, a média móvel de 3 meses segue avançando (2,2% ao mês), mantendo a tendência geral de recuperação. Os números fortes recentes provavelmente são influenciados pela liberação de recursos de contas inativas do FGTS, de forma que a sustentabilidade desse movimento é incerta.

Passando para o campo inflacionário, o IBGE divulgou hoje pela manhã que o IPCA de junho apresentou deflação de 0,23% ao mês, abaixo da mediana das expectativas de mercado (-0,19% ao mês) e da nossa estimativa (-0,21% ao mês). Assim como em meses recentes, o resultado de junho foi atípico e bem abaixo da mediana do mês (+ 0,28% ao mês, considerando o período entre 2000-20016) e do mesmo período do ano anterior (+0,35% ao mês). Assim, o cenário de inflação benigna segue se confirmando, e a inflação acumulada em 12 meses diminuiu para 3,0% ao ano, atingindo o piso do intervalo em torno da meta de inflação. Apesar do declínio considerável nos últimos meses, as taxas acumuladas em 12 meses devem declinar ainda mais ao longo do segundo semestre, antes de acelerar suavemente no final do ano. À luz dos últimos resultados, decidimos reduzir nossa expectativa para o IPCA de 2017 para 3,4% (de 3,6% anteriormente); os riscos para cima viriam da bandeira vermelha (mais cara) sobre tarifas de eletricidade, da elevação de impostos sobre combustíveis ou de qualquer turbulência política significativa que afete a taxa de câmbio.

Deixe seu comentário 0

Você está a um passo para investir com mais segurança e tranquilidade.
Crie sua conta agora


Preencha com seu nome

Preencha com seu e-mail

Preencha com seu telefone

Está com dúvidas? Entre em contato com a gente!

ENTRE EM CONTATO

O Grupo BTG Pactual (“BTG Pactual”) não fornece opiniões jurídicas ou tributárias. Sendo assim, essa apresentação não constitui aconselhamento legal de qualquer natureza. Essa apresentação é um breve resumo de cunho meramente informativo, não configurando análise de valores mobiliários nos termos da Instrução CVM Nº 598, de 03 de maio de 2018, e não tendo como objetivo a consultoria, oferta, solicitação de oferta e/ou recomendação para a compra ou venda de qualquer investimento e/ou produto específico. Embora as informações e opiniões expressas aqui tenham sido obtidas de fontes confiáveis e fidedignas, nenhuma garantia ou responsabilidade, expressa ou implícita é feita a respeito da exatidão, fidelidade e/ou totalidade das informações. Todas as informações, opiniões e valores eventualmente indicados estão sujeitos à alteração sem prévio aviso. Ressaltamos também, que as opiniões expressas neste material refletem a opinião do respectivo profissional convidado e não necessariamente expressam a opinião do BTG Pactual, não devendo ser tratadas como tal. As informações contidas nesta apresentação não podem ser consideradas como única fonte de informações no processo decisório do investidor, que, antes de tomar qualquer decisão, deverá realizar uma avaliação minuciosa do produto e respectivos riscos, face aos seus objetivos pessoais e ao seu perfil de risco ("Suitability"). Para maiores informações, acesse www.btgpactualdigital.com

Os riscos da operação com títulos de renda fixa (CDB, LCI e LCA) estão na capacidade de o emissor honrar a dívida; na impossibilidade de venda do título ou na ausência de investidores interessados em adquiri-lo; e na possibilidade de variação da taxa de juros e dos indexadores. É importante a adequada compreensão da natureza, forma de rentabilidade e riscos dos títulos de renda fixa antes da sua aquisição. CDB, LCI e LCA contam com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que garante a devolução do principal investido acrescido de juros referente a rendimentos, na hipótese da incapacidade de pagamento da instituição financeira, de até R$ 250 mil reais por CPF e por instituição financeira, considerando o limite de garantia de R$ 1 milhão para cada período de quatro anos.

FUNDOS DE INVESTIMENTO NÃO CONTAM COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA. E recomendada a leitura cuidadosa do Formulário de Informações Complementares e Regulamento do Fundo de Investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos.

Ressaltamos que as opiniões e projeções referente COE, aqui apresentadas representam a opinião da área Structured Products do BTG Pactual, mas não necessariamente a opinião institucional do BTG Pactual, podendo o BTG Pactual, suas subsidiárias e/ou seus empregados podem, eventualmente, possuir uma posição comprada ou vendida, atuar em nome próprio e/ou como coordenador ou agente em operações envolvendo ações ou demais investimentos relevantes. COE NÃO CONTA COM GARANTIA DO ADMINISTRADOR, DO GESTOR, DE QUALQUER MECANISMO DE SEGURO OU FUNDO GARANTIDOR DE CRÉDITO – FGC. RENTABILIDADE PASSADA NÃO REPRESENTA GARANTIA DE RENTABILIDADE FUTURA.

Os regulamentos completos dos Planos de Previdência da BTG Pactual Vida e Previdência S/A deverão ser lidos previamente a sua contratação. Os direitos e obrigações das partes estão definidos na Proposta e nos Regulamentos do plano contratado. É recomendada a leitura cuidadosa do regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. O registro do plano na Susep não implica, por parte da autarquia, incentivo ou recomendação de comercialização. O Participante/Segurado poderá consultar a situação cadastral de seu corretor de seguros no site www.susep.gov.br, por meio do número de seu registro na Susep, nome completo, CNPJ ou CPF. BTG Pactual Vida e Previdência S/A - CNPJ: 19.449.767/0001-20. Processos SUSEP PGBL: 15414.901924/2014-44 e VGBL: 15414.901922/2014-55.

Fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do fundo garantidor de créditos FGC. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura. É recomendada a leitura cuidadosa do prospecto e regulamento do fundo de investimento pelo investidor ao aplicar seus recursos. Os investidores devem estar preparados para aceitar os riscos inerentes aos diversos mercados em que os fundos atuam e, consequentemente, possíveis variações no patrimônio investido. Os produtos e serviços aqui mencionados podem não estar disponíveis em todas as jurisdições ou para determinadas categorias de investidores. Adicionalmente, a legislação e regulamentação de proteção a investidores de determinadas jurisdições/países, pode não se aplicar a produtos e serviços registrados em outras jurisdições/países, sujeitos à legislação e regulamentação respectivamente aplicáveis, além de previsões contratuais específicas.

Anbima Anbima